Dicionário Aegis de Design

(Apresentando 24 verbetes e 4 movimentos)

  • George Gilbert Scott

    PersonagensAcessar
  • Josef Engelhart

    PersonagensAcessar
  • Adolfo de Carolis

    PersonagensAcessar
  • Tejo Remy

    PersonagensAcessar
  • Henry e Charles Greene

    PersonagensAcessar
  • Alexander Calder

    PersonagensAcessar
  • Cubismo

    MovimentosAcessar
  • Talwin Morris

    PersonagensAcessar
  • Jocelyn Barbara Hepworth

    PersonagensAcessar
  • August Endell

    PersonagensAcessar
  • Hugo Alvar Henrik Aalto

    PersonagensAcessar
  • Méret Elisabeth Oppenheim

    PersonagensAcessar
  • Neoclassicismo

    MovimentosAcessar
  • Georges Méliès

    PersonagensAcessar
  • Josep Maria Jujol i Gibert

    PersonagensAcessar
  • Giuseppe Terragni Giamminola

    PersonagensAcessar
  • Estilo Internacional

    MovimentosAcessar
  • Hans Emil Meyer

    PersonagensAcessar
  • Tom Dixon

    PersonagensAcessar
  • Joseph-Pierre-François Jeanselme

    PersonagensAcessar
  • Salvador Dalí i Domènech

    PersonagensAcessar
  • Harry Clarke

    PersonagensAcessar
  • Humberto e Fernando Campana

    PersonagensAcessar
  • Lluis Domènech i Montaner

    PersonagensAcessar
  • Issey Miyake

    PersonagensAcessar
  • Wolfgang Hoffmann-Riem

    PersonagensAcessar
  • Harley J. Earl

    PersonagensAcessar
  • Wiener Werkstätte

    MovimentosAcessar

SCOTT, George
(George Gilbert Scott)

 Em suas Recollections [publicadas postumamente em 1879] — recordando sua carreira extremamente bem sucedida dedicada à causa gótica —, George Gilbert Scott (...) atribuiu ao ano de 1841 o seu ‘despertar’ para a verdade arquitetônica; despertar esse marcado pela influência simultânea de [Augustus] Pugin e dos Camdenianos [da Cambridge Camden Society]. Um despertar pode ser desconfortável: as resenhas pernósticas que o Ecclesiologist [nesletter da Cambridge Camden Society] publicava sobre novas igrejas e restaurações exaltavam e denunciavam, prescreviam e proscreviam com resultados impressionantes. Os juízos Camdenianos sobre a correção do gótico de um arquiteto influenciavam cada vez mais na escolha de quem conseguiria e de quem não conseguiria as comissões para novos projetos. Esse poder muitas vezes causava ressentimentos mas, para os arquitetos mais propensos a serem escolados, as recompensas eram mais do que financeiras. O domínio do design eclesiológico e do estilo [gótico] Decorado requeria uma experiência que combinava de forma muito particular o conhecimento técnico e as realizações acadêmicas. A resultante era uma nova espécie de autoridade. Arquitetos de igreja adquiriam classe, ou seja, melhoravam seu status cultural e ascendiam na hierarquia social”.
BROOKS, Chris. [1999] The Gothic Revival.
London, Phaidon..
 CRONOLOGIA: 
  • 1811 - Nasce em Gawcott, no condado de Buckinghamshire, Inglaterra, filho de um modesto pastor anglicano.

  • 1825 - Autodidata (mas já proficiente em desenho), vai estudar com seu tio - Samuel King -, com quem se inicia em Arquitetura e Matemática.

  • 1827 - Junta-se ao escritório londrino de Arquitetura de James Edmeston, onde começa a trabalhar com projetos de workhouses; casas destinadas à acomodação e emprego de pobres.

  • 1833 - Executa seu primeiro projeto: um vicariato para seu pai em Wappenham, Northamptonshire.

  • 1838 - Projeta – sem grande impacto -, a primeira (de centenas de outras tantas) igrejas.

  • 1839 - Começa a se interessar pela obra de A.W.N. Pugin, cuja influência seria decisiva em sua própria obra.

  • 1840 - Projeta, em Oxford, o Martyr’s Memorial; seu primeiro grande êxito dentro do estilo da arquitetura Neogótica.

  • 1841 - Inicia a construção da Igreja de Saint Giles, em Camberwell; projeto que o torna conhecido em toda Europa.

  • 1859 - Inicia o projeto da Capela do King’s College, em Londres.

  • 1864 - Inicia o projeto do Albert Memorial, no Hyde Park, Londres.

  • 1865 - Entra na competição para a construção do Midland Grand Hotel, nas imediações da estação ferroviária de St. Pancras. O projeto foi concluído em 1876.

  • 1865 - Começa a construção, em Dundee, Escócia, do edifício que alojará as McManus Galleries – inicialmente projetado como uma homenagem ao recentemente falecido Príncipe Consorte.

  • 1872 - Recebe o título de Cavaleiro do Império Britânico.

  • 1878 - Morre e é enterrado na Abadia de Westminster; uma grande honra.

REMY, Tejo
(Tejo Remy)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1960 - Nasce na Holanda

GREENE, (irmãos)
(Henry e Charles Greene)

  ÍCONE DO MOVIMENTO:

MORRIS, Talwin
(Talwin Morris)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1865 - Nasce em Winchester, na Inglaterra.

  • 1880 - Começa a trabalhar como aprendiz no estúdio de Arquitetura de seu tio, Joseph Morris, em Reading, onde permanece por cinco anos. Durante esse tempo, desenvolve seu interesse pelo design de móveis e interiores.

  • 1885 - Ganha um prêmio da Sociedade de Arqueologia e Arquitetura de Berkshire. Após o término de seu aprendizado, muda-se para Londres onde começa a trabalhar com o arquiteto James Martin Brooks.

  • 1891 - Assume o posto de sub-editor de arte na revista semanal Black and White, da editora Cassell, contribuindo com ilustrações e letras capitulares.

  • 1893 - Muda-se para Glasgow, na Escócia, para atuar como Diretor de Arte na prestigiada editora Blackie and Son, onde trabalha com o design de capas de livros e também conhece e torna-se amigo de artistas e designers da Escola de Arte de Glasgow.

  • 1896 - Exibe três de seus designs de capa para os livros The Universe, English Essays e Daddy Samuel's Darling, na Quinta Exposição da Sociedade de Arts & Crafts. Morris torna-se, então, uma figura influente no design de livros por seu estilo moderno e próximo do Art Nouveau.

  • 1900 - Junta-se ao arquiteto e designer Charles Rennie Mackintosh e outros artistas para expor seus trabalhos na Oitava Exposição da Secessão Vienense. No entanto, suas obras são postas e uma sala distante da dos artistas de Glasgow.

  • 1902 - Com habilidades também nas áreas do design de jóias de metal e de móveis, exibe seu trabalho na exposição de artes britânicas no Museu de Artes Aplicadas em Budapeste. No mesmo ano, seu trabalho é escolhido junto aos de outros artistas, para ser exposto na Primeira Exposição Internacional de Arte Decorativa Moderna em Turin.

  • 1906 - Cria uma capa para a influente revista alemã Dekorative Kunst.

  • 1909 - Devido a problemas de saúde, Morris aposenta-se de seu trabalho na Blackie and Son.

  • 1911 - Morre aos 45 anos em Bowling, na Escócia.

ENDELL, August
(August Endell)

 Endell foi um dos primeiros artistas a protestar contra o Naturalismo e o Realismo nas Artes Visuais. (...) [Ele] defendia abertamente aquilo que mais tarde seria chamado de Arte Abstrata. Enfatizava que a natureza não era um livro de padronagens para os artistas. A Arte não ‘está na natureza em nenhum momento; trata-se de algo completamente diferente’. A Arte deveria estar apoiada na ‘sensação de prazer’ e na ‘alegria pura da forma e da cor’.”
FRISCH, Walter. [2007]
German Modernism: Music and the Arts.
Los Angeles, University of California Press.
 CRONOLOGIA: 
  • 1871 - Nasce em Berlim, na Alemanha.

  • 1892 - Muda-se para Munique, onde estuda Estética, Psicologia e Filosofia, influenciado pelo psicólogo Theodor Lipps.

  • 1896 - Entra em contato com Hermann Obrist, que o convence a abandonar a carreira acadêmica para se tornar um artista autodidata.

  • 1896 - Trabalha por um ano na decoração do estúdio fotográfico Elvira, trabalho arquetípico do Jugendstil.

  • 1896 - Publica o texto Um die Schönheit, ilustrando um caminho para a arte abstrata.

  • 1901 - Constrói o teatro Buntes em Berlim, com aspectos que fazem lembrar seu trabalho em Munique.

  • 1904 - Funda a Schule für Formkunst, em Berlim.

  • 1905 - Trabalha por um ano na construção do prédio Neumannschen Festsäle, obra onde introduziria elementos mais geométricos.

  • 1913 - Termina a construção de um hipódromo para corrida de trote em Mariendorf, Berlim, obra com um estilo mais simples e objetivo.

  • 1918 - Nomeado diretor da Akademie für Kunst und Kunstgewerbe, em Breslau.

  • 1925 - Morre em Berlim, aos 54 anos.

Neoclassicismo
(Neoclassicismo)

ORIGEM: Grécia
 

MÉLIÈS, Marie-Georges-Jean
(Georges Méliès)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1861 - Nasce em Paris, na França.

  • 1880 - Forma-se no Lycée Louis-le-Grand, em Paris.

  • 1884 - Méliès muda-se para Londres – a pedido do pai -, para estudar inglês, a fim de expandir o negócio de sapatos da família. Permanecendo lá por um ano, entra em contato com apresentações de ilusionismo.

  • 1888 - Com a aposentadoria do pai, Georges vende sua parte do negócio da família e compra o Théatre Robert-Houdin, onde trabalha em tempo integral como showman teatral, com performances de mágica e ilusionismo.

  • 1895 - Méliès assiste à exibição do Cinematógrafo dos Irmãos Lumière, fica interessado e faz uma proposta (que os irmãos rejeitam) para comprar o aparelho.

  • 1896 - Após estudar a câmera e o projetor de Robert Paul em Londres, Méliès monta a sua própria câmera. Nesse mesmo ano ele começa a fazer filmes, sendo o primeiro deles Une Partie de Cartes.

  • 1897 - Abre seu próprio estúdio, Star Film, em Montreuil. Feito em grande parte de vidro, com persianas difusas a fim de controlar a entrada de luz, o estúdio tinha as mesmas dimensões do Théatre Robert-Houdin, 6 metros x 17 metros, e continha tudo o que Méliès precisava para a execução dos truques de seus filmes.

  • 1898 - Méliès continua experimentando com efeitos e cortes em seus filmes, nesse ano ele produz o primeiro filme com dupla exposição, La caverne Maudite; o primeiro com split screen: Un Homme de têtes; e o primeiro filme com efeito de transição dissolve: Cendrillon.

  • 1902 - Realiza o filme Le Voyage dans la Lune, considerado um dos primeiros filmes de ficção científica da história do cinema, e um dos maiores e mais elaborados filmes produzidos por Méliès.

  • 1913 - Sua produção não consegue acompanhar as mudanças da indústria cinematográfica, tanto em ritmo de produção quanto em conteúdo, e Méliès acaba por abandonar o cinema e retorna à carreira de ilusionista.

  • 1915 - Méliès vende o Théatre Robert-Houdin, e transforma seu estúdio de Montreuil em teatro de variedades.

  • 1923 - Decreta falência e é obrigado a vender seu antigo estúdio e a se desfazer de seu acervo, cenários, figurinos e, inclusive, muitos dos negativos de seus filmes, que acabaram destruídos ou vendidos como material para fazer sola de sapatos. Nesse mesmo ano seu antigo teatro, Robert-Houdin é demolido como parte de um projeto de construção de estradas.

  • 1925 - Méliès casa-se com uma ex-atriz de seus filmes - Jeanne d'Alcy -, e começa a trabalhar na loja de brinquedos que ela possui dentro da estação de trem, em Montparnasse. Pouco tempo depois, Georges Méliès sai do ostracismo ao ser reconhecido por Léon Druhot, editor da publicação Ciné-Journal.

  • 1929 - Diversos filmes de Méliès são redescobertos e restaurados, sendo exibidos numa retrospectiva organizada por Jean-Paul Mauclair.

  • 1931 - É condecorado com a Légion d’Honneur, por seu trabalho cinematográfico.

  • 1938 - Morre aos 76 anos, em Paris, na França.

JUJOL, Josep Maria
(Josep Maria Jujol i Gibert)

 Não fazíamos idéia de que (...) Jujol (...) tinha contribuído com tantos detalhes impressionantes de algumas obras-primas de Gaudi. (...) Jujol não foi um Gaudi menor. Foi um pequeno gigante ao lado de um grande gigante (...)!”

LIGTELIJN, Vincent & SAARISTE, Rein. [1996]
Josep M. Jujol.
010 Publishers, Rotterdam.
 CRONOLOGIA: 
  • 1879 - Nasce em Tarragona, Espanha.

  • 1888 - Muda-se com a família para Gracia, perto de Barcelona.

  • 1896 - Começa os estudos na Escola de Arquitetura de Barcelona.

  • 1903 - Trabalha junto com o arquiteto Josep Maria Font i Gumà, em Barcelona.

  • 1906 - Forma-se na Escola de Arquitetura de Barcelona e começa a trabalhar para Gaudí na fachada da Casa Battló.

  • 1907 - Trabalha na fachada da Casa Milà.

  • 1913 - Constrói a Torre de la Creu, em Sant Joan Despí.

  • 1924 - Torna-se professor da Escola de Traball de Barcelona.

  • 1926 - Nomeado arquiteto da cidade de Sant Joan Despí.

  • 1949 - Morre, aos 69 anos, em Barcelona.

TERRAGNI, Giuseppe
(Giuseppe Terragni Giamminola)

ATUAÇÕES: Arquiteta(o), Designer
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1904 - Nasce Giuseppe Ercole Enea Terragni Giamminola em Meda, Itália.

  • 1943 - Falece de trombose, aos 39 anos.

  ÍCONE DO MOVIMENTO:

Estilo Internacional
(Estilo Internacional)

 Com a dissolução da Bauhaus na Alemanha muitos dos seus professores foram para os Estados Unidos levando os conceitos do design funcional, o que resultou na criação do Estilo Internacional. Predominantemente um movimento arquitetônico, era caracterizado pelo uso espaços internos abertos, tetos planos, formas retilíneas, materiais industriais, como aço e vidro, e objetos práticos sem ornamentos. Durou de 1934 até 1980.

JEANSELME, Joseph-Pierre-François
(Joseph-Pierre-François Jeanselme)

 A mostra deste honorável fabricante nos dá uma idéia exata da variedade de sua produção. (...) Muitos dos principais móveis expostos pelo Sr. Jeanselme, pai, em conjunto com seu filho, reúnem todos os elementos de bom gosto e de execução primorosa que já lhes valeram uma Medalha de Prata na Exposition Nationale [de Paris] de 1849 e um prêmio em Londres, em 1851”.

BONAPARTE, Napoléon Joseph Paul. [1855]
Exposition Universelle de 1855: Rapports du jury mixte international. Volume 2 .
 CRONOLOGIA: 
  • 1824 - Não se sabem as data e local de nascimento de Joseph-Pierre-François Jeanselme.

  • 1824 - Abre, com o irmão Jean-Arnoux, a firma de carpintaria Jeanselme Frères. Especializam-se em cadeiras e poltronas de todos os estilos.

  • 1840 - A partir desta data, possivelmente em função do afastamento do irmão, a firma passa a usar a marca Jeanselme; o que fará até o início da década de 1850.

  • 1847 - Compra o atelier de Jacob Desmalter de Alphonse-George Jacob, agregando aos serviços de carpintaria também os serviços de marcenaria.

  • 1849 - Conquista um Medalha de Prata na Exposição Nacional de Paris.

  • 1851 - Obtém uma medalha na Exposição Universal de Londres.

  • 1852 - Associa-se com o filho Charles-Joseph-Marie.

  • 1853 - Passa a utilizar a marca Jeanselme Père et Fils.

  • 1860 - Morre, em Paris, deixando uma firma que, apesar de várias reestruturações, durará até 1930.

DALÍ, Salvador
(Salvador Dalí i Domènech)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1904 - Nasce em Figueras, Catalunha.

  • 1916 - Entra em contato com a pintura impressionista após conhecer a família do pintor Ramón Pichot. No mesmo ano, recebe aulas de Juan Núñez na Escola Municipal de Desenho em Figueras.

  • 1919 - Funda a revista Studium com um grupo de amigos, na qual eram publicados poemas, ilustrações e artigos sobre obras de arte.

  • 1922 - Vai morar na Residencia de Estudiantes em Madri, onde ingressa na Real Academia de Bellas Artes de San Fernando (da qual é expulso em 1926).

  • 1924 - Ilustra um livro pela primeira vez, uma publicação do poema Les Bruixes de Llers, de seu amigo Carles Fages de Climent.

  • 1925 - É realizada a primeira mostra individual de seus trabalhos, na Galeria Dalmau, em Barcelona.

  • 1926 - Visita Paris pela primeira vez, onde conhece Pablo Picasso e entra em contato com o cubismo.

  • 1927 - Faz colaborações para a revista L’Amic de les Arts.

  • 1928 - Entra em contato com o grupo de surrealistas, liderado por André Breton, ao qual se junta oficialmente no ano seguinte.

  • 1929 - Participa na realização do curta-metragem Un Chien Andalou, de Luis Buñuel.

  • 1930 - Colabora novamente com Luis Buñuel, dessa vez no filme L'Âge d'Or.

  • 1931 - Pinta uma de suas obras surrealistas mais famosas, La persistència de la memòria.

  • 1934 - É publicado Les Chants de Maldoror de Lautréamont, com ilustrações de Dalí. Nesse mesmo ano, casa-se com Gala, com quem já vivia desde 1929.

  • 1936 - Participa da International Surrealist Exhibition, em Londres.

  • 1938 - Suas obras são expostas na Exposition Internationale du Surréalisme, organized por André Breton e Paul Eluard, na Galerie Beaux-Arts em Paris.

  • 1939 - É expulso do grupo surrealista por André Breton.

  • 1940 - Com o início da Segunda Guerra, muda-se para os EUA, onde permanece por oito anos.

  • 1945 - Trabalha com Alfred Hitchcock em Spellbound, onde projeta o cenário de uma sequência onírica do filme.

  • 1974 - É fundado o Teatre-Museu Dalí em Figueras.

  • 1989 - Morre aos 84 anos, em Figueras, Catalunha.

CLARKE, Harry
(Harry Clarke)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1889 - Nasce em Dublin, Irlanda. Filho de um decorador de igrejas, Harry cresceu em torno de muitas escolas de arte.

  • 1905 - Deixa a universidade de Belvedere após a morte de sua mãe poucos anos antes, e começa a trabalhar como aprendiz no estúdio de seu pai durante o dia e frequentar aulas na Escola de Arte de Dublin à noite.

  • 1910 - Seu vitral “The Consecration of St Mel, Bishop of Longford, by St Patrick” ganha a medalha de ouro na Competição Nacional da Banca de Educação em Londres. A primeira de três medalhas de ouro consecutivas por seus vitrais na Competição Nacional.

  • 1914 - Casa-se com a artista Margaret Crilley e, juntos, se mudam para Londres, onde Harry começa a trabalhar com encomendas de ilustração de livros.

  • 1916 - É impresso seu primeiro projeto completo de ilustração, contendo 16 placas coloridas e mais 24 em meio-tom para o livro “Fairy Tales by Hans Christian Andersen”.

  • 1918 - Entrega nove vitrais encomendados para a Capela de Honan. Seu trabalho magnífico e bem detalhado cimenta sua reputação como um artesão habilidoso e original.

  • 1921 - Morre seu pai, Joshua Clarke, e Harry se muda para seu estúdio na North Frederick Street. Enquanto seu irmão cuida das encomendas de decoração, Harry continua a realizar suas encomendas em vidro, logo tendo seu nome associado a alta qualidade em vitrais.

  • 1923 - É instalado o vitral The Ascension em Brisbane, recebido com grande aclamação.

  • 1927 - Clarke entrega ao Ministro irlandês sua proposta para uma encomenda de vitral contendo oito cenas distintas de obras de escritores irlandeses para a Organização Internacional do Trabalho em Genebra. Sua ideia é rejeitada após serem consideradas impróprias algumas das cenas contendo dançarinas semi-n

  • 1931 - Morre em Coire, Suíça, aos 41 anos de idade.

CAMPANA, (irmãos)
(Humberto e Fernando Campana)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1953 - Humberto Campana nasce em Rio Claro, São Paulo

  • 1961 - Fernando Campana nasce em Brotas, São Paulo

DOMÈNECH, Lluis
(Lluis Domènech i Montaner)

 Gaudí (...) brilhou tão intensamente que os nomes de todos os outros arquitetos ficaram escondidos em sua sombra. É por isso que Domènech i Montaner, criador do Palácio da Música Catalã, em Barcelona – considerado por muitos o mais Catalão de todos os edifícios -, permaneceu relativamente desconhecido”.

SACK, Manfred & SUZUKI, Hisao. [1996]
Lluis Domenech i Montaner, Palau de la Musica Catalana, Barcelona.
Stuttgart, Axel Menges .
 CRONOLOGIA: 
  • 1850 - Nasce em Barcelona, Espanha.

  • 1873 - Termina seus estudos de Arquitetura em Barcelona.

  • 1875 - Nomeado Chefe de Composição e Projetos na Escola de Arquitetura de Barcelona

  • 1901 - Nomeado Decano da Escola de Arquitetura de Barcelona.

  • 1908 - Termina a construção do Palácio da Música Catalã, inspirado na arquitetura moura.

  • 1912 - Termina o Hospital de la Santa Creu i Sant Pau.

  • 1912 - Ganha, pela terceira e última vez, o prêmio de melhor prédio construído em Barcelona no ano.

  • 1923 - Morre, aos 73 anos, em Barcelona.

  • 1988 - Ganha destaque profissional na Exposição Universal de Barcelona.

HOFFMANN RIEM, Wolfgang
(Wolfgang Hoffmann-Riem)

EARL, Harley
(Harley J. Earl)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1893 - Nasce na Califórnia, Estados Unidos.

  • 1969 - Falece, de um AVC, aos 75 anos.

Wiener Werkstätte
(Wiener Werkstätte)

  ÍCONE DO MOVIMENTO:
  PERSONAGENS RELACIONADOS:
  1. Hilda Jesser

Ooops!
Não encontramos resultados
com essa pesquisa.