Dicionário Aegis de Design

(Resultado para atuação Arquiteta(o))

  • Antoni Placid Gaudí i Cornet

    Arquiteta(o)Acessar
  • August Endell

    Arquiteta(o)Acessar
  • Victor Horta

    Arquiteta(o)Acessar
  • Walter Gropius

    Arquiteta(o)Acessar
  • Adam G. Hermann Muthesius

    Arquiteta(o)Acessar
  • Joseph Maria Olbrich

    Arquiteta(o)Acessar
  • Augustus W. N. Pugin

    Arquiteta(o)Acessar
  • Arthur Mackmurdo

    Arquiteta(o)Acessar
  • Henry van de Velde

    Arquiteta(o)Acessar
  • Josef Franz Maria Hoffmann

    Arquiteta(o)Acessar
  • Hector Guimard

    Arquiteta(o)Acessar
  • Charles R. Mackintosh

    Arquiteta(o)Acessar
  • Bruno Paul

    Arquiteta(o)Acessar
  • Bernhard Pankok

    Arquiteta(o)Acessar
  • Carl Otto Czeschka

    Arquiteta(o)Acessar
  • Charles Robert Ashbee

    Arquiteta(o)Acessar
  • Charles Voysey

    Arquiteta(o)Acessar
  • John Russell Pope

    Arquiteta(o)Acessar
  • Giovanni Battista Bossi

    Arquiteta(o)Acessar
  • Hendrik Petrus Berlage

    Arquiteta(o)Acessar
  • James Herbert Mcnair

    Arquiteta(o)Acessar
  • Owen Jones

    Arquiteta(o)Acessar
  • Charles Follen Mckim

    Arquiteta(o)Acessar
  • Raimondo D´Aronco

    Arquiteta(o)Acessar
  • Richard Riemerschmid

    Arquiteta(o)Acessar
  • Paul Hankar

    Arquiteta(o)Acessar
  • Ernest Newton

    Arquiteta(o)Acessar
  • Ernesto Basile

    Arquiteta(o)Acessar
  • Eugène Grasset

    Arquiteta(o)Acessar
  • Otto Wagner

    Arquiteta(o)Acessar
  • Otto Prütscher

    Arquiteta(o)Acessar
  • Henry e Charles Greene

    Arquiteta(o)Acessar
  • Félix Duban

    Arquiteta(o)Acessar
  • Raymond Hood

    Arquiteta(o)Acessar
  • Josep Maria Jujol i Gibert

    Arquiteta(o)Acessar
  • Josep Puig i Cadafalch

    Arquiteta(o)Acessar
  • Lluis Domènech i Montaner

    Arquiteta(o)Acessar
  • Victor Beltrí i Roqueta

    Arquiteta(o)Acessar
  • Emilio de Fabris

    Arquiteta(o)Acessar
  • Eugène Emmanuel Viollet-le-Duc

    Arquiteta(o)Acessar
  • Philip Webb

    Arquiteta(o)Acessar
  • Gustave Serrurier-Bovy

    Arquiteta(o)Acessar
  • Édouard Colonna

    Arquiteta(o)Acessar
  • Charles Garnier

    Arquiteta(o)Acessar
  • Eugène Vallin

    Arquiteta(o)Acessar
  • Henri Labrouste

    Arquiteta(o)Acessar
  • Joan Martorell i Montells

    Arquiteta(o)Acessar
  • Francesc Berenguer i Mestres

    Arquiteta(o)Acessar
  • Joan Rubió i Bellver

    Arquiteta(o)Acessar
  • Josep Vilaseca i Casanovas

    Arquiteta(o)Acessar
  • Josep Fontserè i Mestre

    Arquiteta(o)Acessar
  • Enric Sagnier i Villavecchia

    Arquiteta(o)Acessar
  • Ildefons Cerdà i Sunyer

    Arquiteta(o)Acessar
  • William Burges

    Arquiteta(o)Acessar
  • Norman Robert Foster

    Arquiteta(o)Acessar
  • Jean Nouvel

    Arquiteta(o)Acessar
  • Renzo Piano

    Arquiteta(o)Acessar
  • Richard George Rogers

    Arquiteta(o)Acessar
  • Zaha Mohammad Hadid

    Arquiteta(o)Acessar
  • Bernard Tschumi

    Arquiteta(o)Acessar
  • Daniel Libeskind

    Arquiteta(o)Acessar
  • Ephraim Owen Goldberg

    Arquiteta(o)Acessar
  • Peter Eisenman

    Arquiteta(o)Acessar
  • Michael Graves

    Arquiteta(o)Acessar
  • Ai Weiwei

    Arquiteta(o)Acessar
  • Coop Himmelb(l)au (Escritório)

    Arquiteta(o)Acessar
  • Robert Charles Venturi, Jr.

    Arquiteta(o)Acessar
  • John Pawson

    Arquiteta(o)Acessar
  • LuÍs Ramiro Barragán Morfin

    Arquiteta(o)Acessar
  • Tadao Ando

    Arquiteta(o)Acessar
  • Marco Zanuso

    Arquiteta(o)Acessar
  • Eero Saarinen

    Arquiteta(o)Acessar
  • Giuseppe Terragni Giamminola

    Arquiteta(o)Acessar
  • Adalberto Libera

    Arquiteta(o)Acessar
  • Luigi Figini

    Arquiteta(o)Acessar
  • Gino Pollini

    Arquiteta(o)Acessar
  • Guido Frette

    Arquiteta(o)Acessar
  • Ross Lovegrove

    Arquiteta(o)Acessar
  • Hugo Alvar Henrik Aalto

    Arquiteta(o)Acessar
  • Lazar Markovich Lissitzky

    Arquiteta(o)Acessar
  • Imre Makovecz

    Arquiteta(o)Acessar
  • Vladimir Yevgrafovich Tatlin

    Arquiteta(o)Acessar
  • Hans Gugelot

    Arquiteta(o)Acessar
  • Max Bill

    Arquiteta(o)Acessar
  • George Gilbert Scott

    Arquiteta(o)Acessar
  • Friedrich von Schmidt

    Arquiteta(o)Acessar
  • Alfred Waterhouse

    Arquiteta(o)Acessar
  • Heinrich von Ferstel

    Arquiteta(o)Acessar
  • Petrus J. H. Cuypers

    Arquiteta(o)Acessar
  • Richard Upjohn

    Arquiteta(o)Acessar
  • Edward William Godwin

    Arquiteta(o)Acessar
  • Ernest Gimson

    Arquiteta(o)Acessar
  • Paul Cauchie

    Arquiteta(o)Acessar
  • Paul Saintenoy

    Arquiteta(o)Acessar
  • Émile Van Averbeke

    Arquiteta(o)Acessar
  • Ernest Blerot

    Arquiteta(o)Acessar
  • Peter Behrens

    Arquiteta(o)Acessar
  • Galileo Chini

    Arquiteta(o)Acessar
  • Angiolo Giuseppe Fronzoni

    Arquiteta(o)Acessar
  • Walter Dorwin Teague

    Arquiteta(o)Acessar
  • Frank Lloyd Wright

    Arquiteta(o)Acessar
  • Kathleen Eileen Moray Gray

    Arquiteta(o)Acessar
  • Paul Theodore Frankl

    Arquiteta(o)Acessar
  • James Renwick Jr.

    Arquiteta(o)Acessar
  • Heinrich Vogeler

    Arquiteta(o)Acessar
  • William R. Lethaby

    Arquiteta(o)Acessar
  • Carlo Mollino

    Arquiteta(o)Acessar
  • Karl Emanuel Martin Weber

    Arquiteta(o)Acessar

GAUDÍ, Antoni
(Antoni Placid Gaudí i Cornet)

ATUAÇÕES: Arquiteta(o), Designer
 As formas orgânicas e originais do Templo da Sagrada Família, que lembram um castelo de pingos de areia, são totalmente desvinculadas das influências da arte de sua época. Certa vez, (...) encontrei-me com um grupo de turistas franceses que, munidos de seu peculiar espírito cartesiano, não paravam de reclamar: 'Mas será que este arquiteto não tinha régua?'"
MARTINELL Brunet, Cesar. [2007]
Conversas com Gaudí.
São Paulo, Editora Perspectiva.
 CRONOLOGIA: 
  • 1852 - Nasce na cidade de Reu, Espanha.

  • 1868 - Muda-se para Barcelona, onde estuda na Escola Provincial de Arquitetura.

  • 1878 - Conhece Eusebi Güell, com quem trabalharia a maior parte de sua vida.

  • 1878 - Apresenta seu projeto de casas para operários da Cooperativa Matarorense na Exposição Internacional de Paris, ganhando muita projeção.

  • 1883 - Passa a integrar a equipe daquele que será seu mais importante projeto, iniciado por seu professor Francisco de Paula del Villar: a Sagrada Família.

  • 1888 - Participa da Exposição Universal de Barcelona.

  • 1900 - Recebe o prêmio de Prédio do Ano pela Casa Calvet, um de seus projetos menos extravagantes.

  • 1900 - Começa a construção do Parque Güell.

  • 1904 - Inicia o trabalho de reforma da Casa Batlló.

  • 1910 - Termina a construção da Casa Millà.

  • 1910 - Com a perda de familiares e amigos, dedica-se completamente à construção da Sagrada Família.

  • 1926 - Morre atropelado por um bonde, em Barcelona, aos 73 anos.

ENDELL, August
(August Endell)

 Endell foi um dos primeiros artistas a protestar contra o Naturalismo e o Realismo nas Artes Visuais. (...) [Ele] defendia abertamente aquilo que mais tarde seria chamado de Arte Abstrata. Enfatizava que a natureza não era um livro de padronagens para os artistas. A Arte não ‘está na natureza em nenhum momento; trata-se de algo completamente diferente’. A Arte deveria estar apoiada na ‘sensação de prazer’ e na ‘alegria pura da forma e da cor’.”
FRISCH, Walter. [2007]
German Modernism: Music and the Arts.
Los Angeles, University of California Press.
 CRONOLOGIA: 
  • 1871 - Nasce em Berlim, na Alemanha.

  • 1892 - Muda-se para Munique, onde estuda Estética, Psicologia e Filosofia, influenciado pelo psicólogo Theodor Lipps.

  • 1896 - Entra em contato com Hermann Obrist, que o convence a abandonar a carreira acadêmica para se tornar um artista autodidata.

  • 1896 - Trabalha por um ano na decoração do estúdio fotográfico Elvira, trabalho arquetípico do Jugendstil.

  • 1896 - Publica o texto Um die Schönheit, ilustrando um caminho para a arte abstrata.

  • 1901 - Constrói o teatro Buntes em Berlim, com aspectos que fazem lembrar seu trabalho em Munique.

  • 1904 - Funda a Schule für Formkunst, em Berlim.

  • 1905 - Trabalha por um ano na construção do prédio Neumannschen Festsäle, obra onde introduziria elementos mais geométricos.

  • 1913 - Termina a construção de um hipódromo para corrida de trote em Mariendorf, Berlim, obra com um estilo mais simples e objetivo.

  • 1918 - Nomeado diretor da Akademie für Kunst und Kunstgewerbe, em Breslau.

  • 1925 - Morre em Berlim, aos 54 anos.

HORTA, Victor
(Victor Horta)

ATUAÇÕES: Arquiteta(o), Designer
 A inspiração genial de Horta foi de libertar a Arquitetura da tutela das linhas Neoclássicas e Góticas, reinventando as formas com maior liberdade e com espírito prático de modo que pudessem adaptar-se a projetos reais que poderiam ser desenvolvidos com os incontáveis novos materiais que a época colocava à sua disposição. É de acordo com essa perspectiva que devemos compreender a Casa Tassel, considerada o primeiro edifício do Art Nouveau belga; ou seja, levando em consideração não apenas o novo espírito da Arquitetura como também o emprego de novos materiais. (…) Em todos os trabalhos de Horta observa-se um equilíbrio nas composições. Os imperativos da construção nunca são rompidos. Além disso, graças a uma imaginação excepcional, suas formas foram evoluindo criativa e constantemente de modo a se adaptarem às demandas mais variadas.”
KLICZKOWSKI, Maria Sol. [2003]
Victor Horta.
New York, teNeues Publishing..
 CRONOLOGIA: 
  • 1861 - Nasce em Gante, Bélgica.

  • 1873 - Estuda Arquitetura na Académie des Beaux-Arts de Gante.

  • 1874 - Frequenta a Athénée Royal de Gand, até 1877.

  • 1878 - Muda-se para Paris, iniciando uma parceria com o arquiteto e designer Jules Debuysson, trabalhando em seu atelier em Montmartre.

  • 1880 - Volta para a Bélgica, após a morte de seu pai.

  • 1881 - Casa-se e se muda para Bruxelas, onde entra para a Académie Royale des Beaux-Arts.

  • 1884 - Vence o prêmio Godecharle de arquitetura com seu projeto para um novo prédio do Parlamento.

  • 1887 - Ganha competição organizada pela Académie des Beaux-Arts de Bruxelas voltada a ex-alunos, com seu projeto de um Museu de História natural.

  • 1889 - Visita a Exposition Universelle em Paris, onde fica encarregado de um pavilhão destinado a apresentar a escultura de Jef Lambeaux, Les Passions Humaines.

  • 1892 - Torna-se professor na Faculté Polytechnique de l'Université Libre de Bruxelles, onde permanece até 1911.

  • 1893 - Constrói La Maison Autrique e L'Hôtel Tassel ambos em Bruxelas.

  • 1894 - Torna-se presidente Société Centrale d'Architecture da Bélgica. No mesmo ano, constrói a Maison Frison e o Hôtel Solvay, todos os dois em Bruxelas.

  • 1895 - Projeta o Hôtel Van Eetvelde, no mesmo ano são construídos em Bruxelas: o Jardin d'Enfants, o Hôtel Deprez-Van de Velde e a Maison du Peuple, demolida em 1965.

  • 1898 - Constrói a Maison Hortae o atelier, que em 1969 se torna o Museé Horta.

  • 1912 - É encarregado do projeto de reformulação dos cursos na Académie des Beaux-Arts de Bruxelles.

  • 1913 - Torna-se diretor da Académie des Beaux-Arts, exercendo o cargo por três anos.

  • 1916 - Vai à Londres participar de um Congresso pela Reconstruction de la Belgique, e é impossibilitado de voltar para a Bélgica pelas autoridades alemães, indo então para os EUA, onde passa três anos, só retornando a seu país em 1919.

  • 1919 - Faz os primeiros esboços do projeto do Palais des Beaux-Arts em Bruxelas, inaugurado em 1928.

  • 1925 - É nomeado diretor do departamento de Beaux-Arts da Académie Royale da Bélgica.

  • 1932 - Recebe do rei Albert I o título de Barão.

  • 1939 - Começa manuscrito de suas memórias, publicado somente em 1986.

  • 1947 - Morre em Bruxelas, Bélgica.

MUTHESIUS, Adam G. Hermann
(Adam G. Hermann Muthesius)

 1861 - 1927
 CRONOLOGIA: 
  • 1861 - Nasce em Großneuhausen, Alemanha.

  • 1883 - Entra para o Charlottenburg Technical College, onde começa estudando Filosofia e Arte, e logo em seguida muda para Arquitetura. No mesmo ano, trabalha no escritório do arquiteto Paul Wallot.

  • 1887 - Termina os estudos e vai morar em Tóquio por 3 anos, onde é empregado por Ende & Böckmann.

  • 1891 - Volta para a Alemanha, e começa a trabalhar como arquiteto público e editor da seção “engenharia de superfície” da revista de Engenharia e Arquitetura Zeitschrift für Bauwesen.

  • 1895 - Trabalha na contrução da Levensau Bridge. No mesmo ano ganha uma viagem para estudar na Itália durante 7 meses.

  • 1896 - É nomeado embaixador cultural da Embaixada Alemã em Londres, e passa 6 anos investigando a arquitetura residencial, o estilo de vida doméstico e o design.

  • 1902 - Publica Stilarchitektur und Baukunst, sua primeira tentativa de definir elementos da Arquitetura Moderna de acordo com as noções de realismo e simplicidade.

  • 1904 - Publica Das Englische Haus, considerado um dos maiores livros de história e crítica da Arquitetura.

  • 1907 - Funda a Deutscher Werkbund, com Peter Behrens, e outros.

  • 1909 - Constrói, com outros arquitetos como Richard Riemerschmid, Bruno Paul e Wilhelm Kreis, a primeira Cidade Jardim da Alemanha, em Hellerau.

  • 1927 - Morre num acidente de bonde, em Berlim, Alemanha.

  ÍCONE DO MOVIMENTO:
  PERSONAGENS RELACIONADOS:
  1. Wilhelm Kreis

OLBRICH, Joseph Maria
(Joseph Maria Olbrich)

ATUAÇÕES: Arquiteta(o), Designer
 1867 - 1908
 CRONOLOGIA: 
  • 1867 - Nasce em Opava, no Império Austro-Húngaro (atual República Tcheca).

  • 1882 - Estuda na Staatsgewerbeschule em Viena.

  • 1886 - Termina seus estudos e retorna à sua cidade natal, onde trabalha brevemente como desenhista arquitetônico.

  • 1890 - Volta à Viena e ingressa na Akademie der Bildenden Künste, tendo aulas com Carl von Hasenauer.

  • 1893 - Ganha o Prix de Rome, que lhe rende viagem à Itália e Tunísia.

  • 1894 - Começa a trabalhar com o arquiteto Otto Wagner, em Viena.

  • 1897 - É um dos fundadores da Wiener Secession (Secessão Vienense). No mesmo ano, projeta o edifício de exposições da Secessão e faz coloborações para a revista Ver Sacrum.

  • 1899 - É convidado Grão-duque Ernst Ludwig para participar da formação da Darmstädter Künstlerkolonie (Colônia de Artistas de Darmstadt).

  • 1901 - É realizada a primeira exibição da colônia, para a qual Olbrich projeta todos os edifícios, exceto a casa de Peter Behrens.

  • 1903 - É um dos membros fundadores da Deutscher Architekten (Associação de Arquitetos Alemães).

  • 1904 - Participa da segunda exibição da Darmstädter Künstlerkolonie, projetando principalmente construções temporárias.

  • 1907 - É co-fundador do Deutscher Werkbund.

  • 1908 - Morre vítima de leucemia, em Düsseldorf, Alemanha. No mesmo ano, são construídos em Mathildenhöhe os edifícios Städtisches Ausstellungsgebäude, Oberhessisches Haus e Hochzeitsturm, projetados por Olbrich.

PUGIN, Augustus W. N.
(Augustus W. N. Pugin)

 Pugin foi o Gibbon da Arquitetura. Nos seus Contrasts escreveu a história de seu declínio e de sua queda – não da maneira zombeteira do grande discípulo de Voltaire -, mas com a solenidade e com a veemente eloquência de Savonarola. Como o dominicano italiano, o arquiteto inglês foi mais um reformista e delator dos abusos do paganismo. Embora fosse tão ortodoxo quanto Savonarola, teve mais sorte por ter nascido em tempos mais felizes. Tempos nos quais a denúncia de abusos não implicava em uma candidatura ao martírio”.

FERREY, Benjamin. [1861]
A.N. Welby Pugin and his Father.
London, Edward Stanford .
 CRONOLOGIA: 
  • 1812 - Nasce em Londres, na Inglaterra, filho do desenhista de projetos arquitetônicos francês Augustus Charles Pugin.

  • 1821 - Começa, desde cedo, a ser treinado pelo pai para fazer desenhos de edifícios góticos para ilustrar seus trabalhos.

  • 1827 - Vai trabalhar com a firma de ourivesaria Rundell & Bridge, que foi contratada para desenhar os móveis do recém-restaurado Castelo de Windsor.

  • 1830 - Abre um negócio de produção de entalhes góticos e de treinamento de pedreiros no estilo medieval. O negócio não obtém êxito, falindo logo em seguida.

  • 1835 - Pugin converte-se ao Catolicismo. Começa a trabalhar com o arquiteto Charles Barry no projeto vencedor para a reconstrução do Parlamento Inglês (destruído pelo fogo no ano anterior).

  • 1837 - Começa a trabalhar nas Torres de Alton. Nomeado Arquiteto e Professor de Antiguidades Eclesiásticas no Oscott College.

  • 1839 - Termina a construção de sua primeira igreja: a Igreja de St. Mary, em Uttoxeter, no interior da Inglaterra.

  • 1840 - Começa a trabalhar na Igreja Católica de St. Giles Cheadlem, em Staffordshire. Também inicia o projeto do Hospital de São João Batista, em Alton.

  • 1841 - Começa o trabalho na Catedral de St. George, em Southwark.

  • 1844 - Começa a construção de sua residência, em Ramsgate, Kent, chamada The Grange, ou St. Augustine’s Grange.

  • 1846 - Começa a construção da Igreja de St. Wilfrid, em Staffordshire.

  • 1847 - Após uma viagem à Itália, onde encontra o Papa, começa a trabalhar no projeto do Castelo de Alton.

  • 1850 - Termina a construção da St. Augustine’s Grange.

  • 1851 - Nomeado Commissioner of Fine Arts for the Great Exhibition.

  • 1852 - Morre, sendo enterrado na Igreja de sua propriedade, em St. Augustine’s Grange.

MACKMURDO, Arthur
(Arthur Mackmurdo)

 Mackmurdo, em geral, preocupava-se mais com uma reforma do design do que com a mudança do papel do designer (ou do artesão) na sociedade. (...) [Ele] identificava os conflitos na filosofia de Morris, escrevendo em suas anotações pessoais que Morris era incapaz de conceber um plano para uma nova estrutura social, e que seu ‘socialismo não tem uma base filosófica’. Mackmurdo preferia ficar de fora da política, adotando, como muitos arquitetos, uma postura flexível com relação a seus interesses e comissões”.

CUMMING, Elizabeth / KAPLAN, Wendy. [1991]
The Arts and Crafts Movement.
New York, Thames & Hudson, 2004.
 CRONOLOGIA: 
  • 1851 - Nasce em Londres.

  • 1869 - Inicia-se como aprendiz primeiro do arquiteto Chatfield Brooks e, posteriormente, de James Brooks; expoentes do estilo Neogótico.

  • 1874 - Acompanha John Ruskin, que conhecera no ano anterior, a uma viagem à Italia.

  • 1875 - Estabelece um escritório em Londres, onde conhece William Morris e James Abbott McNeil Whistler.

  • 1882 - Funda, com Selwyn Image, Herbert P. Horne e Bernard Creswick, a Century Guild, influenciada por John Ruskin e William Morris.

  • 1884 - Funda o The Hobby Horse, que viria a se tornar um dos periódicos mais influentes da época.

  • 1889 - Constrói partes do Hotel Savoy, em Londres, em parceria com o arquiteto H.Horne.

  • 1904 - Aposenta-se e se muda para Essex, onde passa a se concentrar em escrever e em questões socioeconômicas pelos próximos quase 40 anos.

  • 1942 - Morre, em Essex, aos 91 anos.

VAN DE VELDE, Henry
(Henry van de Velde)

 1863 - 1957
 CRONOLOGIA: 
  • 1863 - Nasce na Antuérpia, Bélgica.

  • 1880 - Estuda Pintura na Academia de Artes da Antuérpia.

  • 1892 - Abandona seus estudos de Pintura para estudar Artes Aplicadas e Decorativas.

  • 1894 - Leciona na Université Nouvelle em Bruxelas. Sendo seu primeiro curso: Artes Industriais e Ornamento.

  • 1895 - Constói sua própria casa, chamada Bloemenwerf, em Uccle, Bruxelas. No mesmo ano, projeta o interior e os móveis para a galeria de arte L’Art Nouveau de Samuel Bing, em Paris.

  • 1897 - Muda-se para Berlim. No mesmo ano, projeta mobílias para a exibição de Arts & Crafts em Dresden, Alemanha.

  • 1898 - Funda a Van de Velde GmbH em Berlim.

  • 1899 - Muda-se para Weimar.

  • 1902 - Projeta a Villa Esche em Chemnitz, Alemanha.

  • 1905 - É convidado para projetar a Escola de Arts & Crafts em Weimar, precedente da Bauhaus, a qual dirigiu nos 10 anos seguintes.

  • 1907 - Torna-se membro da Deutscher Werkbund.

  • 1913 - Projeta o Werkbund-Theater para a Deutsche Werkbund Exhibition em Cologne, Alemanha no ano seguinte.

  • 1915 - Renuncia ao cargo de diretor da Escola de Artes e Ofícios em Weimar e aponta Walter Gropius como seu sucessor.

  • 1918 - Muda-se para a Suíça.

  • 1920 - É apontado arquiteto de Anton Kröller e Helene Kröller-Müller na cidade de Haia.

  • 1926 - Funda a Escola de Design La Cambre, em Bruxelas.

  • 1937 - Projeta o pavilhão da Bélgica para a Exposição Mundial de Paris, e para a Exposição de Nova York dois anos depois.

  • 1938 - Constrói o Kröller-Müller Museum, em Otterlo.

  • 1947 - Se aposenta e se muda para a Suíça, onde escreve sua autobiografia Die Geschichte meines Lebens (“A história de minha vida”).

  • 1957 - Morre aos 94 anos em Zurique, na Suíça.

HOFFMANN, Josef Franz Maria
(Josef Franz Maria Hoffmann)

ATUAÇÕES: Arquiteta(o), Designer
 1895 - 1950
 CRONOLOGIA: 
  • 1870 - Nasce em Brtnice, Áustria-Hungria (atual República Tcheca).

  • 1887 - Ingressa na Höhere Staatsgewerbeschule (Escola Superior Comercial e Técnica do Estado) de Brünn, onde estuda Arquitetura Clássica.

  • 1892 - Entra para a Akademie der bildenden Künste (Academia de Belas Artes) de Viena, onde estuda com Karl Freiherr e Otto Wagner.

  • 1896 - Trabalha no estúdio de Otto Wagner.

  • 1897 - É um dos membros fundadores da Wiener Sezession (Secessão Vienense).

  • 1899 - Começa a lecionar na Kunstgewerbeschule (Escola de Artes Industriais), em Viena, onde acumula também o cargo de diretor.

  • 1900 - Desenha casas para uma colônia de artistas planejada no Warte Hohe, subúrbio de Viena. Começa então a perseguir seu ideal de uma integração unificada entre Arquitetura e elementos de Interiores, denominada Gesamtkunstwerk (”Obra de Arte Total”).

  • 1903 - Funda a Wiener Werkstätte (Oficina de Viena), com Koloman Moser e Franz Warndorfer.

  • 1904 - Constroi sua primeira grande obra, nos arredores de Viena, o Sanatório Purkersdorf, com móveis projetados pela Wiener Werkstätte.

  • 1905 - Rompe com Secessão Vienense. No mesmo ano constrói o Palais Stoclet em Bruxelas, e projeta a cadeira Sitzmaschine, pela J. & J. Kohn.

  • 1907 - É co-fundador da Deutscher Werkbund.

  • 1908 - Projeta construção de exibição temporária para a Kunstschau.

  • 1912 - Funda a Österreischer Werkbund.

  • 1956 - Morre em Viena, aos 85 anos, vítima de acidente vascular cerebral.

GUIMARD, Hector
(Hector Guimard)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1867 - Nasce em Lyon, França.

  • 1882 - Inicia seus estudos de Arquitetura na École Nationale Supérieure des Arts Décoratifs, em Paris.

  • 1885 - Ingressa na École des Beaux-Arts.

  • 1888 - Desenha o interior do restaurante parisiense Au Grand Neptune.

  • 1891 - Torna-se professor na École des Arts Décoratifs, onde leciona até 1900. No mesmo ano desenha o Hôtel Roszé.

  • 1895 - Faz o Atelier Carpeaux; no mesmo ano projeta a École du Sacré-Coeur, sob influência dos trabalhos de Victor Horta e Viollet-le-Duc.

  • 1896 - Participa de competição para desenhar as entradas das estações do Métro de Paris. Perde, mas consegue o trabalho mesmo assim, devido à apreciação do presidente da companhia ferroviária pelo estilo Art Nouveau.

  • 1898 - Desenha o Castel Béranger, considerado seu primeiro prédio no estilo Art Nouveau; no mesmo ano projeta também a Maison Coilliot e a Villa La Bluette.

  • 1901 - Projeta o Castel Henriette e a Salle Humbert-de-Romans, que conta com inovações estruturais.

  • 1903 - Expõe o pavilhão Le Style Guimard na Exposition Internationale de L’Habitation no Grand Palais, em Paris.

  • 1909 - Casa-se com a artista americana Adeline Oppenheim; no mesmo ano desenha o Hôtel Guimard, cujo arranjo dos espaços interiores diferem de um anda para o outro.

  • 1922 - Funda, sob a presidência de Franz Jourdain, a Société des Architectes Modernes.

  • 1928 - Projeta um edício na rue Greuze em Paris, que acredita-se ser seu último trabalho como arquiteto.

  • 1938 - Muda-se para Nova York.

  • 1942 - Morre aos 75 anos em Nova York, EUA.

MACKINTOSH, Charles R.
(Charles R. Mackintosh)

ATUAÇÕES: Arquiteta(o), Designer
 A influência de Mackintosh pode ser percebida nos complexos e delicados ornamentos de ferro fundido de Antoni Gaudí, encontrados em diversas de suas construções em Barcelona. Também pode ser vislumbrada nas peças de Hector Guimard, que ainda adornam o Metrô de Paris.”
TODD, Pamela. [2004]
The Arts and Crafts Companion.
London, Thames & Hudson.
 CRONOLOGIA: 
  • 1868 - Nasce em Glasgow, Escócia.

  • 1883 - Ingressa na Glasgow School of Arts.

  • 1884 - Torna-se aprendiz do arquiteto John Hutchison, trabalhando ao seu lado por cinco anos.

  • 1889 - Trabalha no escritório Honeyman & Keppie, onde conhece Herbert MacNair.

  • 1894 - Realiza projetos com MacNair e as irmãs Margaret e Frances Macdonald. Juntos, eles passam a ser conhecidos como o grupo “The Four”.

  • 1895 - Projeta a Martyrs' Public School.

  • 1896 - Ganha o concurso para projetar o novo prédio da Glasgow School of Arts.

  • 1897 - Projeta a Queen’s Cross Church em Glasgow.

  • 1899 - Projeta a casa Windyhill em Kilmacolm, para seu amigo William Davidson.

  • 1900 - Casa-se com Margaret Macdonald.

  • 1902 - É chamado para construir a Hill House em Helesburgh, para o editor Walter Blackie.

  • 1914 - Muda-se para Londres, onde passa a trabalhar projetando móveis e fazendo design de interiores.

  • 1920 - Abandona a arquitetura para dedicar-se à pintura.

  • 1923 - Muda-se para Port Vendres, sul da França, onde pinta uma série de aquarelas.

  • 1928 - Morre em Londres, aos 60 anos, vítima de câncer.

PANKOK, Bernhard
(Bernhard Pankok)

 [Pankok] produzia trabalhos em muitas áreas diferentes, embora seus desenhos de móveis talvez fossem a especialidade em que se mostrava mais original. Seus primeiros projetos de móveis são caracterizados por um certo peso e por uma aparência ‘orgânica’ que lembram o trabalho de Antoni Gaudí, evidenciando o lado mais expressionista e menos funcional do Jugendstil.”
CAMPBELL, Gordon. [2006]
The Groove Encyclopedia of Decorative Arts.
New York, Oxford University Press .
 CRONOLOGIA: 
  • 1872 - Nasce em Munique, na Alemanha.

  • 1892 - Termina seus estudos de Pintura em Düsseldorf e em Berlim.

  • 1892 - Trabalha em Munique, onde contribui para o periódico Jugend até 1902.

  • 1898 - Funda com Josef Hoffman e Koloman Moser - entre outros - a Münchner Vereinigte Werkstätten für Kunst im Handwerk. [Oficinas de Artes e Ofícios de Munique].

  • 1900 - Ganha reconhecimento internacional com uma decoração de quarto na Exposição Universal de Paris.

  • 1901 - Projeta um salão de casamento que é considerado por Hermann Obrist um dos melhores cômodos de toda Alemanha.

  • 1907 - Participa da fundação da Deutscher Werkbund.

  • 1908 - Projeta o interior do navio Friedrichshafen, entre outros. Projeta também o interior de quatro Zeppelins.

  • 1908 - Projeta o edifício da Akademie der Bildenden Künste am Weißenhof.

  • 1909 - Projeta o cenário e as roupas de uma montagem da ópera
    Don Giovanni. Executará outros trabalhos análogos em anos subsequentes.

  • 1913 - Nomeado Diretor da Staaliche Kunstgewerbeschule. Manterá a posição até 1937.

  • 1914 - Revela-se um dos principais artistas da Exposição da Cologne Werkbund.

  • 1917 - Projeta móveis com influências Art Déco para o quarto de música da Werkbundausstellung em Basle, Suíça.

  • 1943 - Morre, aos 70 anos, em Baierbrunn, Alemanha.

CZESCHKA, Carl Otto
(Carl Otto Czeschka)

 1878 - 1960
 CRONOLOGIA: 
  • 1878 - Nasce em Viena, Áustria.

  • 1894 - Estuda Pintura com Christian Griepenkerl na Akademie der bildenden Künste, em Viena, até 1899.

  • 1899 - É encarregado da decoração da igreja do imperador Joseph em Radmer, Styria.

  • 1900 - Torna-se membro da Secessão Vienense.

  • 1902 - Leciona na Escola de Artes e Ofícios de Viena até 1907.

  • 1905 - Torna-se membro da Wiener Werkstätte.

  • 1907 - Leciona na Kunstgewerbeschule em Hamburgo. Nesse mesmo ano, cria um cartaz para o Fledermaus Cabaret.

  • 1909 - Conclui o que é considerado o seu trabalho mais famoso: as ilustrações para o livro Die Nibelungen.

  • 1918 - Projeta cenários e figurinos para adaptação da peça King Lear de William Shakespeare.

  • 1922 - Desenha o "Bufo", emblema da Brinckmann Justus Gesellschaft.

  • 1960 - Morre em Hamburgo, aos 81 anos.

  ÍCONE DO MOVIMENTO:
  PERSONAGENS RELACIONADOS:
  1. Hilda Jesser

ASHBEE, Charles Robert
(Charles Robert Ashbee)

 Charles Robert Ashbee afirmou que os princípios do Movimento Arts and Crafts foram desenvolvidos de maneira mais lógica e mais consistente nos Estados Unidos e na Europa do que na Grã-Bretanha.”

ADAMS, Steven. [1987]
The Arts & Crafts Movement.
London, Grange Books.
 CRONOLOGIA: 
  • 1863 - Nasce na vila de Isleworth, Inglaterra.

  • 1883 - Passa 3 anos estudando no King's College, em Cambrige, sob a orientação do arquiteto George Frederick Bodley.

  • 1888 - Funda a Guild and School of Handicraft no Toynbee Hall.

  • 1890 - A escola muda-se para Essex House em Mile End, Londres.

  • 1898 - Traduz e publica Benvenuto Cellini's Treatises; um clássico que descreve técnicas de ouriversaria e escultura.

  • 1902 - A escola é forçada a mudar-se de novo, desta vez para Chipping Camden, onde mais tarde funcionará a School of Arts & Crafts (1904-1914).

  • 1907 - É publicado um catálogo contendo seus trabalhos em prata e de joalheria a preços extremamente baratos.

  • 1909 - Publica Modern English Silverwork, sob a influência do estilo dos produtos de Arthur Liberty e da Secessão Vienense.

  • 1918 - É apontado conselheiro cívico do Mandato Britânico da Palestina, supervisionando construções e proteção de sítios históricos e monumentos como presidente da Sociedade Pró-Jerusalém.

  • 1942 - Morre, aos 79 anos, em Sevenoaks, Kent, Inglaterra.

VOYSEY, Charles
(Charles Voysey)

 Durante uma década de cada metade de 1900, a inventividade, a simplicidade e a humanidade dos designs de Voysey encantaram e desafiaram mentes artisticas, fossem britânicas, européias ou americanas. Seguidores do Art Nouveau e expoentes do Modernismo o tomaram por inspiração (embora em ambos os casos ele tenha se oposto, tendo pouca simpatia por ambos os movimentos - ou, com o que chamava de "Individualismo", por movimentos em geral).
O’DONNELL, Anne Stewart. [1997]
C. F. A. Voysey: Architect, Designer, Individualist..
 CRONOLOGIA: 
  • 1857 - Nasce em Yorkshire, Inglaterra.

  • 1874 - Torna-se aprendiz do arquiteto J.P. Seddon.

  • 1882 - Monta seu próprio estúdio em Westminster.

  • 1883 - Desenha papéis de parede para a Jeffrey & Co., por indicação de seu amigo A. H. Mackmurdo.

  • 1884 - Junta-se à Art Workers Guild.

  • 1888 - Expõe seus trabalhos com tecidos e papéis de parede na exposição inaugural da Arts and Crafts Exhibition Society, na New Gallery.

  • 1893 - Começa a desenhar papéis de parede para a Essex & Co.

  • 1896 - É construída a Annesley Lodge, em Hampstead, Londres; projetada por Voysey.

  • 1900 - Conclui The Orchard, sua própria casa em Chorley Wood, Hertfordshire.

  • 1915 - Publica Individuality na revista The Studio e na Dekorative Kunst, da Alemanha.

  • 1924 - Torna-se mestre da Master of the Art-Workers Guild.

  • 1940 - Recebe uma medalha de ouro do Royal Institute of British Architects.

  • 1941 - Morre em Winchester, Inglaterra.

POPE, John Russell
(John Russell Pope)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1874 - Nasce em Nova York, nos EUA.

  • 1888 - Ingressa no City College of New York (CCNY) para estudar Medicina, onde consegue as melhores notas nas disciplinas de Desenho.

  • 1891 - Abandona os estudos em Medicina e entra para a Columbia University, onde estuda Arquitetura sob a direção de William R. Ware; nome de peso na formação de toda uma geração de arquitetos.

  • 1894 - Termina sua graduação em Arquitetura .

  • 1895 - Ganha dois prêmios: a Schermerhorn Travelling Fellowship e o Rome Prize, oferecidos pela American School of Architecture em Roma; e viaja para Itália e para a Grécia, onde passa dois anos aprimorando os estudos.

  • 1896 - Ingressa na École des Beaux-Arts, em Paris.

  • 1900 - Volta para Nova York onde trabalha no escritório de arquitetura de Bruce Price por cinco anos, antes de abrir seu próprio escritório.

  • 1919 - Projeta a Union Station (hoje, o Science Museum of Virginia), em Richmond, Virginia.

  • 1931 - Inicia os estudos para o projeto da Elgin Gallery, para o British Museum em Londres.

  • 1933 - Inicia os estudos para o projeto do National Archives Building, em Washington, D.C.

  • 1935 - É escolhido para projetar o Jefferson Memorial, em Washington, D.C.

  • 1937 - Morre de câncer, em Nova York.

  ÍCONE DO MOVIMENTO:

MCNAIR, James Herbert
(James Herbert Mcnair)

 1868 - 1955
 CRONOLOGIA: 
  • 1868 - Nasce em Glasgow, na Escócia.

  • 1888 - Entre 1888 e 1895 recebe treinamento em Arquitetura na firma Honeyman & Keppie, onde conhece Charles Rennie MacKintosh, de quem se torna amigo.

  • 1895 - Tem posters, trabalhos de arte decorativa e de mobiliário expostos no Salon de l’Art Nouveau, em Paris.

  • 1898 - Nomeado professor de Design na School of Architecture and Applied Art, em Liverpool.

  • 1899 - Casa-se com Frances MacDonald, que vai viver com ele em Liverpool.

  • 1902 - Projeta o Writing Room para o pavilhão escocês da Esposizione Internazionale d’Arte Decorativa Moderna, em Turim.

  • 1902 - Tem o projeto do interior de sua casa em Liverpool publicado na The Studio Magazine.

  • 1905 - Com o fechamento da Escola de Arquitetura e Artes Aplicadas, e com a perda da fortuna familiar, encontra-se em apuros. Sua obra começa a declinar.

  • 1909 - Volta para Glasgow onde enfrenta dificuldades para encontrar emprego.

  • 1911 - Aos poucos, vai parando de produzir: não se conhece nenhum de seus trabalhos após esta data.

  • 1921 - Abalado com a morte da esposa, Frances MacDonald, destrói a maior parte das obras dela, bem como as suas e se muda para a cidade de Argyll, no oeste da Escócia.

  • 1955 - Morre, em Argyll, aos 86 anos.

JONES, Owen
(Owen Jones)

 1809 - 1874
 CRONOLOGIA: 
  • 1809 - Nasce em Londres, Inglaterra

  • 1825 - Começa a estagiar para o arquiteto Lewis Vulliamy

  • 1829 - Começa seus estudos em arquitetura na Academia Real

  • 1832 - Após se formar na Academia Real, embarca em seu Grande Tour para estudar a policromia na antiga arquitetura grega. Passa pela Itália, Grécia, Egito, Turquia e finalmente chega à Espanha acompanhado de Jules Goury, onde juntos estudam a decoração islâmica de Alhambra

  • 1836 - Começa a publicar o fruto de seus estudos chamado Plans, Elevations, Sections and Details of the Alhambra, dividido em 12 partes. Leva quase dez anos para lançar todas.

  • 1851 - É encarregado da decoração e disposição das obras e exibições na Grande Exposição de 1851

  • 1854 - Fica responsável, justamente de Matthew Digby Wyatt, pela decoração e organização do Palácio de Cristal em Sydenham, onde criam uma série de Quadras de Belas Artes que levariam os visitantes em uma jornada através da história do design e da ornamentação

  • 1856 - Publica sua mais famosa obra, o livro A Gramática do Ornamento

  • 1864 - Por seus conhecimentos de arte moura e árabe, é contratado para desenhar os interiores do palácio do Vice-rei do Egito, Ismail Pasha, no Cairo, no que Jones descreve como "O maior triunfo de sua vida"

  • 1874 - Morre aos 65 anos, em Londres, Inglaterra.

MCKIM, Charles Follen
(Charles Follen Mckim)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 O êxito da firma [McKim, Meade & White] deveu-se à natureza complementar de seus três sócios — McKim, o idealista; Meade, o pragmático; e White, o sedutor. O idealismo vibrante e a adesão aos princípios universais de McKim foram moldados no exemplo de seu pai: ativista proeminente e patrono da causa abolicionista. (...) Meade era o realista do trio; o engenheiro. (...) White era o provocador, sempre pronto a quebrar precedentes, a usar novos materiais e a experimentar novas formas de edificações. (...) Esse alto nível de profissionalismo forjou-se nos muitos anos que trabalharam como assistentes no escritório de Henry Hobson Richardson."

ROTH, Leland . [1980]
International Dictionary of Architects.
James Press.
 CRONOLOGIA: 
  • 1847 - Nasce em Chester County, Pensylvannia, Estados Unidos.

  • 1866 - Estuda em Harvard, na Lawrence Scientific School.

  • 1867 - Segue para Paris, onde aprimorará seus conhecimentos de Arquitetura na École des Beux-Arts, onde torna-se discípulo de Honoré Daumet.

  • 1872 - Regressa aos Estados Unidos, estabelecendo-se em Nova Iorque.

  • 1877 - Associa-se com o arquiteto William R. Mead.

  • 1879 - McKim e Mead associam-se com Stanford White para formar uma das mais prestigiadas firmas de arquitetura dos Estados Unidos.

  • 1895 - Constrói Biblioteca Pública de Boston, um dos muitos ícones do Beaux-Arts norte-americano pelos quais foi responsável.

  • 1900 - Recebe uma Medalha de Ouro na Exposição Universal de Paris.

  • 1903 - Recebe, do Rei Eduardo VII da Inglaterra, uma Medalha de Ouro por seus serviços prestados à Arquitetura.

  • 1907 - Torna-se membro da National Academy of Design.

  • 1909 - Morre em Long Island, Nova Iorque, aos 62 anos.

  ÍCONE DO MOVIMENTO:

RIEMERSCHMID, Richard
(Richard Riemerschmid)

 Em Arquitetura, era um clássico. Mas sua obra de design oscilava do mobiliário Arts & Crafts à Cerâmica Art Nouveau passando por objetos produzidos mecanicamente com geometria proto-bauhausiana simples. Riemerschmid pode ser considerado um dos mais importantes designers alemães do século XX”.
BYARS, Mel. [1994]
The Design Encyclopedia.
London, Laurence King Publishing / New York, MoMA, 2004 .
 CRONOLOGIA: 
  • 1868 - Nasce em Munique, na Alemanha.

  • 1888 - Estuda na Akademie der Bildenden Künste, em Munique.

  • 1896 - Projeta sua própria casa em Pasing, Bavaria.

  • 1897 - Funda, junto com Peter Behrens e Hermann Obrist - entre outros -, a Münchner Vereinigte Werkstätten für Kunst im Handwerk.

  • 1900 - Participa da Exposição Universal de Paris, onde expõe um “quarto para os amantes de Arte”.

  • 1903 - Leciona na Escola de Arte em Nuremberg.

  • 1904 - Começa a projetar móveis para produção em série.

  • 1907 - Funda a Deutscher Werkbund, junto com Behrens, Mies van der Rohe, Gropius e outros.

  • 1913 - Nomeado Diretor da Kunstgewerbeschule (Escola de Artes Aplicadas), em Munique, posto que ocupará até 1924.

  • 1926 - Nomeado Diretor da Kölner Werkschulen, posto que ocupará até 1931.

  • 1957 - Morre aos 88 anos.

HANKAR, Paul
(Paul Hankar)

 1859 - 1901
 CRONOLOGIA: 
  • 1859 - Nasce em Frameries, na Bélgica.

  • 1879 - Após concluir seus estudos na Academia Real de Belas Artes de Bruxelas, onde conhece o colega e futuro arquiteto Victor Horta, Hankar começa a trabalhar no escritório do arquiteto Hendrik Beyaert, onde recebe treinamento na área da Arquitetura.

  • 1889 - Sob a supervisão de Beyaert, atua como designer chefe para o Palacio de Chávarri em Bilbao, na Espanha.

  • 1891 - Torna-se professor de engenharia na Escola de Artes Aplicadas de Schaerbeek, posição que ocupa por seis anos.

  • 1893 - Abre seu próprio escritório em Bruxelas, e começa a construção de sua própria casa, o Maison Hankar. Esta casa e a de Victor Horta, construídas na mesma época, são consideradas as duas primeiras casas construídas no estilo Art Nouveau.

  • 1894 - Trabalha durante dois anos como editor da revista L’Emulation, uma publicação que promovia o estilo do Art Nouveau.

  • 1896 - Apresenta um projeto para uma “Cidade dos Artistas” para a cidade litorânea de Westende. Apesar de nunca realizado, o projeto serve futuramente como inspiração para a Colônia de Artistas em Darmstadt, na Alemanha.

  • 1897 - Inicia o projeto e construção do Hôtel Ciamberlani, em Bruxelas, um de seus notáveis projetos. Dá uma palestra sobre a “Nova Bruxelas”, uma visão própria sobre o desenvolvimento urbano da cidade. No mesmo ano, participa da Exposição Colonial em Tervuren, na Bélgica.

  • 1899 - Projeta um banco de pedra monumental para ser exibido na Exposição Universal em Paris no ano seguinte. O Rei Leopoldo II da Bélgica compra o banco e doa a obra para um parque em Ostend.

  • 1901 - Morre aos 41 anos em Bruxelas, na Bélgica.

BASILE, Ernesto
(Ernesto Basile)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 "When Basile was twenty-five years old, he expressed the principles of this language as "the feeling in the line" guided by a study of nature. If published, Basile's manuscript could have been a manifesto of international Art Nouveau."
KIRK, Terry. [2005]
The Architecture of Modern Italy.
New York, Princeton Architectural Press.
 CRONOLOGIA: 
  • 1857 - Nasce em Palermo o visionário que fundia o antigo, o medieval e o moderno em suas construções híbridas.

  • 1878 - Gradua-se arquiteto pela Regia Scuola di Applicazione per Ingegneri e Architetti, Palermo.

  • 1881 - Participa de uma competição para a reconstrução do Palazzo di Montecitorio, a Câmara de deputados italiana.

  • 1887 - Vive a década de 80 em Roma, onde se casa com Ida Negrini e torna-se professor assistente na Universidade de Roma.

  • 1891 - Basile retoma a construção do Teatro Massimo Vittorio Emanuele, projeto de seu pai parado por oito anos.

  • 1897 - Finalizada a construção do Teatro.

  • 1903 - Seu projeto para a sede do parlamento foi selecionado e apresentado pelo Primeiro Ministro, Giovanni Giolitti.

  • 1907 - Inicia a construção do Palazzo della Cassa Centrale di Risparmio, Palermo, com término em 1912.

  • 1911 - Nomeado arquiteto da construção da prefeitura de Reggio Calabria.

  • 1913 - Constrói o Kursaal Biondo Theatre, utilizando elementos assimétricos barrocos. Foi finalizado em 1914.

  • 1927 - Finalizada a reconstrução do Parlamento italiano baseado no estilo Art Nouveau.

  • 1928 - Seu último trabalho foi a igreja de Santa Rosa em Palermo.

  • 1932 - Morre aos 75 anos de idade.

PRÜTSCHER, Otto
(Otto Prütscher)

 1880 - 1949
 CRONOLOGIA: 
  • 1880 - Nasce em Viena, Áustria.

  • 1895 - Ingressa na Fachhochschule für Holzindustrie (Timber Industry College).

  • 1897 - Entra para a Kunstgewerbeschule (Escola de Artes e Ofícios), em Viena, onde estuda com Franz von Matsch e Josef Hoffmann.

  • 1900 - Diversos de seus trabalhos são publicados no Das Interieur.

  • 1901 - Termina seus estudos na Kunstgewerbeschule; em seguida trabalha em colaboração com Erwin Puchinger, fazendo Design de Interiores.

  • 1903 - É chamado para trabalhar como assistente na Graphische Lehr- und Versuchsanstalt (Instituto de Arte Gráfica de Viena).

  • 1908 - Projeta uma sala de mármore para o Kunstschau, que é executada depois por artesãos da Wiener Werkstätte.

  • 1910 - Torna-se professor na Graphische Lehr- und Versuchsanstalt (Instituto de Arte Gráfica de Viena) e na Kunstgewerbeschule (Escola de Artes e Ofícios).

  • 1911 - Casa-se com Helene Süßmandl.

  • 1922 - Torna-se membro da Künstlerhaus de Viena.

  • 1931 - Projeta a casa de Dr. Otto Wertheim, em Mariazell, Viena.

  • 1934 - Realiza a construção da loja Piccini, no mercado mais popular de Viena, o Naschmarkt.

  • 1946 - Aposenta-se e para de dar aulas.

  • 1947 - Ganha o Prêmio do Estado Austríaco de Arquitetura.

  • 1949 - Morre aos 68 anos, em Viena.

  ÍCONE DO MOVIMENTO:
  PERSONAGENS RELACIONADOS:
  1. Hilda Jesser

GREENE, (irmãos)
(Henry e Charles Greene)

  ÍCONE DO MOVIMENTO:

DUBAN, Félix
(Félix Duban)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 Naturalmente, ao passo que Duban (…) tornou-se um chef d’atelier bem sucedido, suas ideias começarem a influenciar os projetos concorrentes ao Grand Prix [d’Architecture]. Assim, ganhou peso um tipo de racionalismo que chamava atenção para o fato de que a utilidade física das formas arquitetônicas deveria decorrer da natureza dos materiais — concepção muito diferente daquele racionalismo acadêmico que tinha a “beleza” formal como meta. (...) A valorização dessas qualidades contribuiu, então, para que as formas clássicas pudessem ser agora utilizadas livremente, em conjunto com outros estilos, em novos tipos de edificações e combinadas com novos materiais.”

EGBERT, Donald. [1980]
The Beaux-Arts Tradition in French Architecture.
Princeton, Princeton University Press. p. 59.
 CRONOLOGIA: 
  • 1798 - Nasce em Paris, França.

  • 1870 - Morre aos 72 anos, em Bordeaux, França.

  ÍCONE DO MOVIMENTO:

JUJOL, Josep Maria
(Josep Maria Jujol i Gibert)

 Não fazíamos idéia de que (...) Jujol (...) tinha contribuído com tantos detalhes impressionantes de algumas obras-primas de Gaudi. (...) Jujol não foi um Gaudi menor. Foi um pequeno gigante ao lado de um grande gigante (...)!”

LIGTELIJN, Vincent & SAARISTE, Rein. [1996]
Josep M. Jujol.
010 Publishers, Rotterdam.
 CRONOLOGIA: 
  • 1879 - Nasce em Tarragona, Espanha.

  • 1888 - Muda-se com a família para Gracia, perto de Barcelona.

  • 1896 - Começa os estudos na Escola de Arquitetura de Barcelona.

  • 1903 - Trabalha junto com o arquiteto Josep Maria Font i Gumà, em Barcelona.

  • 1906 - Forma-se na Escola de Arquitetura de Barcelona e começa a trabalhar para Gaudí na fachada da Casa Battló.

  • 1907 - Trabalha na fachada da Casa Milà.

  • 1913 - Constrói a Torre de la Creu, em Sant Joan Despí.

  • 1924 - Torna-se professor da Escola de Traball de Barcelona.

  • 1926 - Nomeado arquiteto da cidade de Sant Joan Despí.

  • 1949 - Morre, aos 69 anos, em Barcelona.

PUIG, Josep
(Josep Puig i Cadafalch)

 Os arquitetos catalãos do início do século XX (...) projetaram uma série de edifícios que recriavam construções históricas dos países do norte europeu. (...) Todas essas construções não eram apenas produtos casuísticos do gosto historicista desses arquitetos de Barcelona, mas também uma declaração explícita da proximidade da cultura e da sociedade Catalã com a Europa – e em contraste com o resto da Espanha”.

LUNA-GARCIA, Antonio. “Just another coffee”. in:
CRONIN, A. & HETHERINGTON, K. [2008]
Consuming the Entrepreneurial City.
New York, Routledge.
 CRONOLOGIA: 
  • 1867 - Nasce em Mataró, Espanha.

  • 1891 - Termina seus estudos na Escuela Provincial de Arquitectura, de Barcelona e volta para Mataró para assumir o posto de Arquiteto Municipal.

  • 1896 - Deixa o posto de Arquiteto Municipal. Envolve-se progressivamente com a política Nacionalista Catalã de Enric Prat de la Riba.

  • 1897 - Torna-se professor de Hidráulica e de Resistência de Mateirais na Escuela Superior de Arquitectura. [Data aproximada]

  • 1898 - Projeta a Casa Amatller, em Barcelona.

  • 1900 - Além de dedicar-se à Cátedra e aos trabalhos de arquitetura (e estudos de Arqueologia) envolve-se progressivamente com a política, desempenhando diversos cargos no Governo.

  • 1905 - Projeta a Casa de les Puntxes, em Barcelona.

  • 1917 - Sucede Enric Prat de la Riba como Presidente do Governo Catalão. Desenvolve projetos de melhoria de museus, escolas, rodovias e agricultura.

  • 1921 - Termina a reforma do edifício Casa Pich i Pon, inspirado na obra do arquiteto americano Louis Sullivan.

  • 1923 - Destituído da Presidência do Governo Catalão pelo golpe militar de Primo de Rivera, passa a dedicar-se aos estudos de Arqueologia.

  • 1929 - Participa da Exposição Universal de Barcelona como arquiteto principal.

  • 1936 - Durante a Guerra Civil Espanhola exila-se em Paris, onde dá classes magistrais e consolida seu prestígio internacional.

  • 1940 - De volta à Espanha, vê-se proibido pelo novo regime de trabalhar como arquiteto.

  • 1942 - Torna-se Presidente do Institut d’Estudis Catalans, cargo que ocupará até sua morte.

  • 1956 - Morre em Barcelona aos 89 anos.

DOMÈNECH, Lluis
(Lluis Domènech i Montaner)

 Gaudí (...) brilhou tão intensamente que os nomes de todos os outros arquitetos ficaram escondidos em sua sombra. É por isso que Domènech i Montaner, criador do Palácio da Música Catalã, em Barcelona – considerado por muitos o mais Catalão de todos os edifícios -, permaneceu relativamente desconhecido”.

SACK, Manfred & SUZUKI, Hisao. [1996]
Lluis Domenech i Montaner, Palau de la Musica Catalana, Barcelona.
Stuttgart, Axel Menges .
 CRONOLOGIA: 
  • 1850 - Nasce em Barcelona, Espanha.

  • 1873 - Termina seus estudos de Arquitetura em Barcelona.

  • 1875 - Nomeado Chefe de Composição e Projetos na Escola de Arquitetura de Barcelona

  • 1901 - Nomeado Decano da Escola de Arquitetura de Barcelona.

  • 1908 - Termina a construção do Palácio da Música Catalã, inspirado na arquitetura moura.

  • 1912 - Termina o Hospital de la Santa Creu i Sant Pau.

  • 1912 - Ganha, pela terceira e última vez, o prêmio de melhor prédio construído em Barcelona no ano.

  • 1923 - Morre, aos 73 anos, em Barcelona.

  • 1988 - Ganha destaque profissional na Exposição Universal de Barcelona.

BELTRI, Victor
(Victor Beltrí i Roqueta)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 Victor Beltrí é um desses personagens que comprovam a veracidade do ditado segundo o qual ‘ninguém é profeta em sua própria terra’. Apesar de ser um dos tortosinos mais ilustres de seu tempo, não resta nada de sua obra ou de sua memória nesta cidade”.

CEGARRA Beltrí, Guillermo. [2004]
Adelante Siempre.
Cartagena, Colégio Oficial de Arquitectos de Múrcia.
 CRONOLOGIA: 
  • 1862 - Nasce em Tortosa, na Catalunha, Espanha.

  • 1882 - Inicia seus estudos na Escola de Arquitetura de Barcelona dois anos após mudar-se para a cidade.

  • 1883 - Trabalha com o professor Augusto Font para pagar seus estudos. Durante esse período conhece Antoni Gaudí, com quem trabalha ocasionalmente.

  • 1887 - Regressa para Tortosa, sua cidade natal, onde atua como arquiteto municipal em diversos trabalhos públicos e urbanísticos.

  • 1890 - Muda-se para Gandía, na província de Múrcia, onde também atua como arquiteto municipal.

  • 1897 - Após mudar-se para Cartagena, dedica-se inteiramente à profissão de arquiteto, construindo casas para ricos proprietários de minas.

  • 1897 - Constrói um Casino, em Cartagena.

  • 1897 - Constrói a Casa Cervantes, em Cartagena.

  • 1912 - Constrói o Grand Hotel, em Cartagena.

  • 1918 - Constrói a Torre Llagostera, em Cartagena.

  • 1935 - Morre aos 82 anos, em Cartagena

DE FABRIS, Emilio
(Emilio de Fabris)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 De Fabris nasceu em 1808, filho de pais pobres. Revelando, desde cedo, uma atração irresistível para a Arte (...) foi admitido na Accademia Fiorentina. (...) Findo o curso, teve a honra de ser nomeado Professor (...). Adquiriu reputação por suas aulas sobre Perspectiva e sobre Arquitetura, onde procurava atrair seus ouvintes para a arquitetura clássica, que, naquele momento, admirava profundamente. Mas estava destinado a mudar seu gosto (...)”.

Obituário do New York Times.
Publicado em 29 de julho de 1883.
 CRONOLOGIA: 
  • 1807 - Nasce em Florença, Itália.

  • 1828 - Estudando na Academia de Belas Artes de Florença, ganha um prêmio por um exercício de mecânica e pouco depois recebe uma licença para lecionar design arquitetural

  • 1836 - Ganha um campeonato na Academia de Belas Artes e recebe como recompensa uma bolsa de estudos de três anos fora da Toscânia, tempo que usa para aperfeiçoar seus estudos de arquitetura

  • 1845 - É apontado mestre de perspectiva na Academia de Belas Artes, cinco anos depois, passa para a cadeira de arquitetura

  • 1857 - Inicia o desenho do Palazzo della Borsa, junto com o arquiteto Michelangelo Maiorfi.

  • 1865 - Torna-se professor da Academia de Belas Artes de Florença

  • 1870 - Ganha o concurso para a reformulação da fachada da Basílica de Santa Maria del Fiore.

  • 1883 - Morre, em Florença, aos 75 anos, quatro anos antes da conclusão da fachada da Basílica.

VIOLLET-LE-DUC, Eugène
(Eugène Emmanuel Viollet-le-Duc)

 Achille Carlier, arquiteto laureado com o grande prêmio de Roma e que se dedicou (...) à denúncia do vandalismo restaurador, atribui [a Viollet-le-Duc] o epíteto de criminoso: “Viollet fez desaparecer a alma do passado: (...) o mais hediondo dos crimes históricos. (...) Viollet-le-Duc é um dos maiores criminosos da história: personagem nocivo tanto pela importância das obras que pessoalmente arruinou em caráter definitivo como também pela influência que exerceu sobre sua época, e que permitiu que um enxame de discípulos, seguindo seus passos, arruinassem outras obras não menos importantes”.

FOUCART, Bruno. “Viollet-le-Duc et la restauration.” in: NORA, Pierre. [1997]
Les Lieux de Mémoire.
Paris, Gallimard.
 CRONOLOGIA: 
  • 1814 - Nasce em Paris, França.

  • 1834 - Recusa-se a entrar na École des Beaux-Arts por discordar do sistema de ensino. Opta por uma formação prática estagiando com os arquitetos Jacques-Marie Huvé e Achille-François-René Leclère.

  • 1836 - Viaja pela Itália e pela França para estudar a Arte Grega e Romana e os principais monumentos destes países.

  • 1840 - Nomeado Inspetor das Obras de Restauração da Sainte-Chapelle, sob a supervisão do arquiteto Félix Duban. Também é encarregado da restauração da Igreja de Vézelay.

  • 1846 - Nomeado Diretor do Bureau des Monuments Historiques.

  • 1848 - Torna-se membro da Comission des Arts et Édifices Religieux.

  • 1849 - Torna-se membro da Comission Supérieure de Perfectionnement des Manufactures Nationales de Sèvres, Gobelins et Beauvais.

  • 1853 - Nomeado Inspecteur Général des Édifices Diocésains.

  • 1854 - Começa a publicar o Dictionnaire Raisonné de l'Architecture Française du XIe au XVe siècle, concluindo a obra quatro anos depois.

  • 1857 - Torna-se arquiteto dos Edifícios Diocesanos. Começa, com o arquiteto Jean-Baptiste Lassus a restauração da Catedral de Notre Dame de Paris.

  • 1858 - Publica o primeiro volume dos Entretiens sur l'Architecture, obra em que sumaria suas idéias sobre o método de ensino da Arquitetura.

  • 1863 - Torna-se professor de História da Arte e da Estética da recém-reorganizada École des Beaux-Arts, demitindo-se no ano seguinte por rejeição dos alunos.

  • 1870 - Durante a Guerra Franco-Prussiana é convocado a utilizar seus conhecimentos de fortificações na defesa da França.

  • 1874 - Declara-se livre pensador provocando uma reação do clero, fato que lhe obriga a demitir-se dos cargos que têm relação com a Igreja.

  • 1879 - Morre em Lausanne, Suiça, aos 65 anos de idade.

WEBB, Philip
(Philip Webb)

 George Jack, (…) principal assistente [de Webb], escreveu após sua morte: ‘É como lembrar-se dos raios de sol do passado – eles deleitam e passam, mas também fazem as coisas crescer. Webb foi como os raios de sol; foi, inclusive, tão pouco reconhecido e agradecido quanto eles’."

TODD, Pamela. [2004]
The Arts & Crafts Companion.
New York, Palazzo, 2008.
 CRONOLOGIA: 
  • 1831 - Nasce em Oxford, na Inglaterra.

  • 1846 - Começa seu aprendizado junto ao arquiteto John Billing, em Reading, Berkshire.

  • 1852 - Torna-se assistente do arquiteto George Edmund Street, em Londres.

  • 1856 - Conhece William Morris, de quem se tornará grande amigo.

  • 1858 - Abre sua própria firma de Arquitetura.

  • 1859 - Constrói para William Morris a Red House, em Bexleyheath, Kent; casa que será uma das referências do Movimento Arts & Crafts.

  • 1861 - Ajuda a fundar a Morris, Marshall, Faulkner & Company, firma para a qual executará diversos projetos.

  • 1874 - Inicia o projeto da Igreja (Gótica) de St. Martin, em Brampton; a única Igreja na qual trabalhou. A construção dura quatro anos.

  • 1877 - Funda, com William Morris, a Society for the Protection of Ancient Buildings.

  • 1885 - Junta-se à Socialist League, da qual se tornará Tesoureiro.

  • 1892 - Começa o projeto da Casa Standem, terminado em 1894; um de seus últimos trabalhos.

  • 1900 - Aposenta-se e vai morar no interior da Inglaterra onde viverá modestamente.

  • 1915 - Morre em Worth, Sussex, Inglaterra, aos 84 anos.

SERRURIER-BOVY, Gustave
(Gustave Serrurier-Bovy)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1858 - Nasce em Liège, Bélgica.

  • 1874 - Ingressa na Academia de Belas Artes de Liège, onde entra em contato com Auguste Donnay, os irmãos Berchman e Armand Rassenfosse.

  • 1882 - Trabalha com seu pai, Louis Serrurier, na construção de uma capela neogótica no Chateau de Chaityfintaine

  • 1884 - Viaja a Londres, onde é desperto seu interesse pelo movimento Arts & Crafts. Essa nova influência fica aparente em seus trabalhos posteriores.

  • 1888 - Até então arquiteto em Liège, volta-se para o comércio e produção de móveis.

  • 1894 - Co-funda o Salon de La Libre Estétique, em Bruxelas, e apresenta o Cabinet de Travail.

  • 1895 - Organiza L’Oeuvre Artistique, em Liège, uma exposição internacional de artes aplicadas.

  • 1897 - Participa da Exposição Internacional de Bruxelas, junto com Henry Van de Velde e Paul Hankar.

  • 1899 - Em Paris, abre uma loja de varejo chamada L’Art dans L’Habitation.

  • 1900 - Participa da Exposition Universelle de Paris, onde constrói, com seu parceiro R. Dulong, o restaurante de luxo Pavillon Bleu.

  • 1901 - Visita a Colônia de Artistas de Darmstadt, o que o aproxima da Secessão Vienense.

  • 1903 - Constrói Villa L’Aube, sua residência pessoal.

  • 1905 - Participa da Exposition Universelle et Internationale de Liège, mostrando não só móveis luxuosos mas também peças originais, adequadas à vida de trabalhadores comuns.

  • 1910 - Morre na Antuérpia, Bélgica.

COLONNA, Édouard
(Édouard Colonna)

 Como designer de móveis, Eugène Colonna [sic] situa-se entre (...) [Eugène Gaillard e Georges De Feure]. Menos dinâmico do que Gaillard, mostra-se tão elegante como De Feure no que este tem de melhor; mas sua decoração é mais calma e mais austera do que a de ambos. De Feure e Colonna também trabalharam com têxteis e com porcelana”.
Madsen, Stephan Tchudi. [1956]
The Art Nouveau Style.
New York, Dover Publications.
 CRONOLOGIA: 
  • 1862 - Nasce, em Colônia, Alemanha, o primeiro filho do segundo casamento de Karl Edouard Klonne. A criança mais tarde assumirá o pseudônimo de Edward (Édouard) Colonna.

  • 1877 - Vai para Bruxelas, onde termina seus estudos de arquitetura em 1881.

  • 1882 - Muda-se para Nova Iorque, onde trabalha na Tiffany's Associated Artists por pouco tempo.

  • 1884 - Começa a trabalhar para o escritório de arquitetura de Bruce Price, em Nova Iorque.

  • 1885 - Passa a trabalhar para um dos maiores clientes da Bruce Price - a Barney & Smith Co., em Dayton, onde desenvolveu uma serie de projetos em maioria voltados para decoração de interiores.

  • 1888 - Casa-se com Louise McLaughlin, com quem tem um filho. O casamento não dura muito tempo. Neste mesmo ano deixa a Barney & Smith.

  • 1889 - Muda-se para Montreal, Canadá, onde abre seu escritório. Um de seus maiores clientes - a Canadian Pacific Railway -, era também cliente da Barney & Smith.

  • 1897 - Com o fim da expansão ferroviária, desliga-se da Canadian Pacific Railway.

  • 1898 - Muda-se para a Europa, estabelecendo-se em Paris onde começa a trabalhar como designer para a Maison de l’Art Nouveau, de Siegfried Bing.

  • 1898 - Tem início o ápice da carreira de Collona, que perdura até 1902. Collona desenha jóias, produtos têxteis, móveis e participa da Exposição Universal de Paris, de 1900.

  • 1903 - Com a decadência do da galeria de Bing, Collona não consegue manter-se no ramo.

  • 1905 - Declínio do Art Nouveau e a morte de Siegfried Bing: Colonna volta ao Canadá, fixando-se em Toronto.

  • 1923 - Aos 61 anos muda-se para Nice, no Sul da França. Sua saúde torna-se frágil.

  • 1928 - Com a total deterioração de sua saúde, fica paralisado e confinado à sua cama, onde passará seus últimos anos.

  • 1948 - Morre, aos 86 anos, em Nice.

GARNIER, Charles
(Charles Garnier )

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 (...)[Esta] história pode ser apócrifa, mas a resposta de Garnier – mesmo que ele nunca a tenha dado -, foi certamente verdadeira. (...) Quando a Imperatriz Eugénie se queixou com Garnier de que o edifício [da nova Ópera de Paris] não (...) [fora projetado] ‘nem no estilo Grego, nem nos estilos de Luís XIV ou mesmo de Luís XVI’, Garnier supostamente deu a seguinte resposta: ‘Esses estilos já tiveram seu dia. Esta obra [a Ópera de Paris] está no estilo de Napoleão III, Senhora!’.”

MCAULIFFE, Mary. [2011]
Dawn of the Belle Époque.
Rowman & Littlefield. Lanham (US).
 CRONOLOGIA: 
  • 1825 - Nasce Jean-Louis Charles Garnier, em Paris, filho de uma família humilde.

  • 1838 - Julgado incapaz de seguir a profissão do pai (artífice) pela fragilidade de sua saúde, é matriculado pela mãe na École Gratuite de Dessin. [Data aproximada]

  • 1840 - Torna-se aprendiz do arquiteto neoclássico Louis-Hyppolyte Lebas. Em seguida, trabalha como desenhista de Viollet-le-Duc.

  • 1842 - Ingressa na École Royale des Beaux-Arts, de Paris.

  • 1848 - Conquista o Premier Grand Prix de Rome - uma bolsa que lhe vale um ano de estudos na Itália.

  • 1852 - Viaja pela Itália, Grécia e Turquia, estudando Arquitetura.

  • 1860 - Ainda que relativamente desconhecido, vence o concurso para a construção da nova Ópera de Paris – encomendada por Napoleão III.

  • 1866 - Apaixonado pela Itália, publica o Le Royaume des Deux Siciles. [Ver Links relacionados].

  • 1869 - Publica o livro À Travers les Arts: Causeries et Mélanges, pela Hachette, desfrutando da notoriedade adquirida por ser o arquiteto da Nova Ópera. [Ver Links relacionados].

  • 1874 - Nomeado membro da Seção de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts; uma das cinco seções do prestigioso Institut de France.

  • 1875 - Após inúmeros contratempos – inclusive o término do Império -, é inaugurada a Ópera (que será conhecida como Opera Garnier). O edifício será considerado o marco do “Estilo Napoleão III”.

  • 1878 - Constrói a Ópera de Monte Carlo.

  • 1889 - Prepara a Expositions des Habitations Humaines para a Exposition Universelle.

  • 1892 - Lança livro sobre formas de habitação humanas, baseado em seu trabalho para a Exposição de 1889.

  • 1898 - Morre aos 72 anos, em Paris.

LABROUSTE, Henri
(Henri Labrouste)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1801 - Nasce em Paris, França.

  • 1819 - Aos 18 anos entra para a École des Beaux-Arts como pupilo de A.L. T. Vaudoyer e L. H. Lebas.

  • 1824 - Ganha o Grand Prix de Roma.

  • 1825 - Começa a estudar Construção Romana no Villa Medici, onde permanece até 1830.

  • 1828 - Durante sua permanência na Itália, produz uma restauração controversa dos templos Paestum, trabalhando no projeto por 2 anos.

  • 1839 - Labrouste é chamado para projetar a Bibliothèque Ste-Geneviève em Paris, cuja construção se inicia em 1843.

  • 1875 - Morre aos 74 anos, em Fontainebleau, França.

MARTORELL, Joan.
(Joan Martorell i Montells)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 Não é possível averiguar a veracidade de certas histórias mas, como diz o ditado, se não é verdade está muito bem inventado. Uma dessas histórias é a lenda sobre a maneira como Gaudí recebeu o encargo de construir a Sagrada Família. É certo que essa lenda pode ter sido uma invenção de algum propagandista religioso muito entusiasta para reforçar a aura milagrosa do empreendimento. Uma lenda, sem dúvida, de grande eficácia. Após a demissão de Villar e diante da indecisão de Martorell [de aceitar o projeto] os promotores da [igreja] da Sagrada Família estavam sem arquiteto. A providência os acudiu na forma de um sonho. O sonhador, como não poderia ser de outro modo, foi Josep Maria Bocabella. Diz a lenda que, enquanto dormia, apareceu-lhe em sonho o rosto de um jovem arquiteto enviado por Deus para construir uma igreja excepcional. O principal sinal para revelar sua identidade era o olhar penetrante e profundo. Infelizmente a lenda não deixa claro se Bocabella sonhou em cores ou em preto e branco e, assim, fica impossível precisar se sabia de antemão que os olhos penetrantes do arquiteto recomendado por essa mesma divindade seriam azuis ou não. Alguns dias depois deste suposto sonho premonitório, ocorreu a Josep Maria Bocabella visitar o arquiteto [Joan] Martorell em seu estúdio e ali, sentado junto à prancheta, viu o rosto e o olhar que havia sonhado. Esse encontro em si mesmo não foi um sonho. Ocorreu no mês de outubro de 1883.

Evidentemente, essa história é demasiadamente fantástica para que — a um século e tanto de distância —, possamos dar a ela algum crédito. O mais lógico seria imaginar que foi o próprio Martorell que recomendou Gaudí, e que os promotores da Sagrada Família tinham várias e boas razões para aceitar essa sugestão”.
NAVARRO ARISA, J.J. [2002]: Gaudí: El arquitecto de Dios”.
Barcelona, Editorial Planeta..
 CRONOLOGIA: 
  • 1833 - Nasce em Barcelona, Espanha.

  • 1874 - Projeta e executa, em Barcelona, a Església i Convent de les Adoratrius; um dos primeiros edifícios neogóticos da Catalunha.

  • 1876 - Recebe seu título de Arquiteto. Provavelmente da Escuela Províncial de Arquitectura de Barcelona.

  • 1877 - Inicia a construção da Igreja e do Convento das Irmãs Salesianas — a ser considerada uma de suas obras mais importantes. O término das obras se dará em 1885.

  • 1878 - Apresenta seu aluno e assistente Antoní Gaudi a Eusebí Güell que mais tarde se tornaria grande amigo e patrono deste último.

  • 1881 - Inicia a construção do Palácio de Sobrellano, na Cantábria — por encomenda do Marquês de Comillas. As obras terminarão em 1888 e será o primeiro edifício da Espanha a conter luz elétrica.

  • 1883 - Preside o Comitê que designará Antoní Gaudi como continuador da obra da Igreja da Sagrada Família, por ocasião da aposentadoria de Francisco de Paula del Villar y Lozano.

  • 1893 - Ajuda a fundar o Cercle Artistic de Saint Lluc — uma entidade de fomento de atividades artísticas e culturais.

  • 1897 - Executa a restauração do Monestir de Pedralbes. O Mosteiro — pertencente à ordem das Clarissas —, existe desde o século XIV.

  • 1900 - Passa a dirigir a construção da casa do Marquês de Robert — o Palau Robert —, projetado pelo arquiteto francês Henri Grandpierre.

  • 1901 - Tem o prédio — de estilo neoclássico — que construiu para a Societat de Crèdit Mercantil eleito pelo Governo de Barcelona como a melhor construção do ano.

  • 1906 - Morre em Barcelona, Espanha. Trabalhou tendo referências nos estilos Histórico, Neogótico e, finalmente, no Modernismo Catalão.

BERENGUER, Francesc
(Francesc Berenguer i Mestres)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1866 - Nasce em Reines, no dia 21 de Julho. Seu pai é professor da Escola de Reines e Gaudi é um de seus alunos.

  • 1881 - Conclui o ensino médio e muda-se com sua família para Barcelona para iniciar a faculdade de Arquitetura, como sonhava seu pai.

  • 1883 - Devido à sua facilidade para desenho e dificuldade para trabalhos mais técnicos, Berenguer é aprovado em apenas uma matéria nos dois primeiros anos de curso.

  • 1887 - Frente às dificuldades na faculdade, Gaudi, seu amigo de infância, oferece a Berenguer um trabalho em seu escritório e ele começa a exercer sem seu diploma.

  • 1888 - Abandona os estudos de arquitetura.

  • 1911 - Enfermo, Gaudi nomeia Berenguer homem de confiança e ele assume as funções de administração das obras da Sagrada Família e da Colonia Güell.

  • 1914 - Falece de uma Uremia em Fevereiro.

RUBIÓ, Joan
(Joan Rubió i Bellver)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1871 - Nasce em 24 de Abril em Reus.

  • 1886 - Conclui o ensino Médio e muda-se para Barcelona para se matricular na Escola d'Arquitectura. É muito influenciado pelo trabalho de seu irmão com Engenharia Civil.

  • 1893 - Obtém seu diploma aos 22 anos. Durante seus anos na Escola d'Arquitectura tem aulas com expoentes como Josep Vilaseca e Lluis Doménech i Montaner.

  • 1893 - Começa a trabalhar com Gaudi, tendo grande colaboração com os cálculos gráficos das estruturas.

  • 1899 - Trabalha com Gaudi na Casa Calvet, o primeiro projeto em que esteve envolvido.

  • 1906 - Começa a trabalhar com autonomia e colaborar em algumas obras com Gaudi.

  • 1912 - Projeta os edifícios da Escola Industrial de Barcelona.

  • 1916 - Publica uma série de 3 artigos no jornal La Veu de Catalunya criticando o modelo de educação acadêmico

  • 1923 - Começa a construção da ponte que unifica hoje o Palau de la Generalitat e a Casa dels Canoges, residência oficial do Presidente.

  • 1952 - Morre no dia 30 de Novembro.

VILASECA, Josep
(Josep Vilaseca i Casanovas)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1848 - Nasce em Barecelona

  • 1873 - Forma-se em Arquitetura em Madrid e viaja junto com seu amigo Lluís Domènech para Alemanha, França, Suiça, Áustria e Itália para conhecer as tendências arquitetônicas.

  • 1874 - Torna-se professor na Escola d'Arquitectura de Barcelona.

  • 1879 - Projeta, junto com Francesc Vidal, o Atelier de Artes do mesmo.

  • 1885 - Projeta o Mausoléu da família Batlló, a Casa Pla e a Casa Bruno Cuadros, todos com clara influência Egípcia.

  • 1888 - Constrói o Arc de Triomf de Barcelona para a Exposição Universal de Barcelona de 1888.

  • 1910 - Morre em Barcelona.

FONTSERÈ, Josep
(Josep Fontserè i Mestre)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1829 - Nasce em Barcelona

  • 1853 - (Titulado)

  • 1870 - Ganha o concurso púlico para a construção do Parc de la Ciutadella.

  • 1874 - Construção da Font de la Cascada no Parc de la Ciutadella.

  • 1874 - Trabalha com Gaudi, que então era um jovem estudante, na construção do Dipòsit de les Agües.

  • 1875 - Construção do Café del Parc, que é mais tarde demolido para a edificação do Castell dels Tres Dragons para a Exposição Universal de 1888.

  • 1881 - Começa o plantio do Parc Samà, para o qual Fontserè seria mais tarde comissionado a construir por Salvador Samà i Torres.

  • 1883 - Construção do Umbráculo do Parc de la Ciutadella.

  • 1897 - Morre em Barcelona.

SAGNIER, Enric
(Enric Sagnier i Villavecchia)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1858 - Nasce em Barcelona no dia 21 de Março;

  • 1882 - Forma-se na Escola Superior d'Arquitectura de Barcelona.

  • 1887 - Iniciada a construção do Palau de Justícia de Barcelona.

  • 1888 - Realiza o projeto do Pavilhão Lleó XIII para a Exposição Universal de Barcelona, mas este não chega a ser construído.

  • 1902 - Iniciada a construção do Temple Expiatori del Sagrat Cor no Tibidabo. Ele será finalizado antes de sua morte.

  • 1914 - Iniciada a construção da Caixa de Pensions de Barcelona.

  • 1920 - Sagnier é comissionado pela Caixa para projetar um anexo para o edifício.

  • 1929 - Sagnier é juri dos projetos da Exposição Universal de 1929 em Barcelona.

  • 1931 - Morre em Barcelona aos 73 anos, no dia 1 de Setembro.

  • 1961 - Terminada a construção do Temple Expiatori del Sagrat Cor por seu filho, Josep Maria Sagnier i Vidall.

BURGES, William
(William Burges)

 [Ele foi] o mais deslumbrante expoente daquele Sonho que foi o Estilo Vitoriano Tardio. Um Sonho que [Augustus] Pugin concebeu, que [Dante Gabriel] Rossetti e [Edward] Burne-Jones pintaram, cujas glórias cantou [Alfred] Tennyson; e cuja filosofia foi formulada por [John] Ruskin e [William] Morris. Mas apenas Burges foi capaz de construí-lo”.
CROOK, Joseph Mordaunt. [2013]
William Burges: And the High Victorian Dream.
Frances Lincoln; Revised Edition..
 CRONOLOGIA: 
  • 1827 - Nasce em Londres, Inglaterra.

  • 1839 - Ingressa na King’s College School, em Londres, onde foi contemporâneo de Dante Gabriel Rossetti, pintor e poeta inglês.

  • 1843 - Começa a estudar Engenharia na King's College London.

  • 1844 - Larga os estudos para juntar-se ao escritório de Edward Blore, arquiteto de grande reputação.

  • 1849 - Vai para o escritório de Matthew Digby Wyatt, onde trabalha desenhando artigos medievais metálicos para o livro Metalwork de Wyatt, assim como na Medieval Court para a Grande Exposição de 1851.

  • 1851 - Começa a trabalhar com Henry Clutton em seu Remarks with Illustrations on the Domestic Architecture of France.

  • 1855 - Faz projetos premiados para a Lille Cathedral, e Crimea Memorial Church, porém nenhum dos dois é realizado.

  • 1859 - Começa a trabalhar com Ambrose Poynter projetando o Maison Dieu, em Dover, Inglaterra (finalizado em 1861).

  • 1862 - Começa a projetar a St Fin Barre's Cathedral, em Cark, Irlanda, seu primeiro projeto eclesiástico importante.

  • 1865 - Conhece Marques de Bute, que se tornaria posteriormente o seu maior patrono arquitetônico.

  • 1868 - Faz parte da equipe da reconstrução do Cardiff CastleClock Tower de aproximadamente 46 metros de altura.

  • 1872 - Apresenta um esquema com a completa reconstrução do Castell Coch, que devido à atraso, só se inicia em 1875.

  • 1874 - É contratado para projetar parte do Trinity College em Hartford, Connecticut, nos EUA.

  • 1875 - Inicia a construção de sua própria casa, The Tower House, em Londres.

  • 1881 - Morre, aos 53 anos, em Londres, Inglaterra.

FOSTER, Norman
(Norman Robert Foster)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1935 - Nasce na cidade de Stockport, na Inglaterra

  • 1951 - Aos 16 anos, larga os estudos para trabalhar no escritório de Manchester Town Hall.

  • 1953 - Se alista ao Royal Air Force do Reino Unido

  • 1961 - Se forma na Escola de Arquitetura da Universidade de Manchester

  • 1962 - Termina seu doutorado na Universidade de Yale, nos Estados Unidos. Lá, conhece Richard Rogers

  • 1963 - Funda o atelier Team 4, com Richard e Sue Rogers e Wendy Cheesman(mais tarde, Wendy Foster). Rapidamente atingem uma certa fama em desenho industrial high tech

  • 1967 - Funda a Foster Associates (mais tarde Foster + Partners) junto com Wendy Cheesman, com quem se casa.

  • 1968 - Inicia em sua empresa uma longa parceria com o arquiteto Richard Buckminster Fuller, que só termina após sua morte em 1983

  • 1986 - Termina a construção do Bank Center de Hong Kong e Shangai, um dos primeiros projetos que o trouxe fama internacional.

  • 1989 - Wendy Foster, sua esposa e sócia, morre de câncer deixando-o com 4 filhos

  • 1999 - Inaugura o novo Parlamento Alemão em Berlim. Ganha o Prêmio Pritzker, considerado o Nobel da arquitetura.

  • 2004 - Seu edifício 30 St. Mary Axe (ou The Gherkin), em Londres, ganha o prêmio Stirling, atribuído pelo Royal Institute of British Architects

  • 2008 - A Foster + Partners, junto com a Aston Martin, ganhou um concurso para realizar o design do novo ônibus de Londres.

  • 2010 - Aos 74 anos, declarou que não pretende se aposentar. Hoje em dia, a Foster + Partners tem grande reconhecimento internacional e é responsável por concretizar obras e restaurações dos prédios pertencentes aos órgãos do governo de diferentes países

  ÍCONE DO MOVIMENTO:
  PERSONAGENS RELACIONADOS:
  1. Ludwig Mies van der Rohe

NOUVEL, Jean
(Jean Nouvel)

 He tries things and not everything works. There’s a mixture of things that are extraordinary, things that are experiments, things that don’t come off aesthetically. But Jean is willing to jump in and take on things and try. That’s a great quality.”
GEHRY, Frank. Apud Encyclopaedia Britannica Inc. [2009]
2009 Britannica Book of the Year.
Encyclopaedia Britannica Inc. .
 CRONOLOGIA: 
  • 1945 - Nasce em Fumel, Lot-et-Garonne, França.

  • 1961 - Aos 16 anos, seu professor o ensina desenho. É daí que nasce sua sua paixão por arte.

  • 1966 - Ganha o primeiro lugar numa competição para ingressar na École des Beaux-Arts de Paris.

  • 1968 - Se torna gerente de projeto de um grande complexo de apartamentos dos arquitetos Claude Parent e Paul Virilio, de quem era assistente desde o ano anterior.

  • 1970 - Se forma na École des Beaux-Arts e abre sua própria empresa com parceria de François Seigneur.

  • 1976 - Se torna o co-fundador do movimento francês de arquitetos Mars 1976

  • 1979 - Se torna co-fundador do Syndicat de l'Architecture

  • 1980 - Funda a Bienale d'Architecture

  • 1987 - Termina a construção do Institut du Monde Arabe, na França, projeto que o trouxe fama internacional. Ganha o Grand Prix d'Architecture

  • 1993 - Se torna vice-presidente do Institut Français d'Architecture

  • 1994 - Funda a empresa Ateliers Jean Nouvel junto com Michel Pélissié

  • 2008 - Ganha o Prêmio Pritzker, o maior prêmio internacional de arquitetura

PIANO, Renzo
(Renzo Piano)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1937 - Nasce na cidade de Gênova, na Itália

  • 1964 - Se forma na Escola de Arquitetura do Instituto Politécnico de Milão

  ÍCONE DO MOVIMENTO:

ROGERS, Richard
(Richard George Rogers)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1933 - Nasce em Florença, Itália. Mais tarde, é naturalizado britânico.

HADID, Zaha
(Zaha Mohammad Hadid)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 Zaha's performance during the fourth and fifth years was like that of a rocket that took off slowly to describe a constantly accelerating trajectory. Now she is a PLANET in her own inimitable orbit. That status has its own rewards and difficulties: due to the flamboyance and intensity of her work, it will be impossible [for her] to have a conventional career. She owes it to her talent to refine and develop it over the next few years."
KOOLHAAS, Rem. Apud HIGGOTT, Andrew. [2007]
Mediating Modernism: Architectural Cultures in Britain
Oxfordshire, Routledge.

TSCHUMI, Bernard
(Bernard Tschumi)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1944 - Nasce em Lausanne, Suíça.

  • 1969 - Forma-se em Arquitetura na ETH Zürich (Instituto Federal de Tecnologia da Suíça).

GEHRY, Frank
(Ephraim Owen Goldberg)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1929 - Nasce em Toronto, Canadá.

  • 1989 - Recebe o Pritzker Architecture Prize, um dos prêmios mais importantes da Arquitetura.

VENTURI, Robert
(Robert Charles Venturi, Jr.)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1925 - Nasce em Philadelphia, Pennsylvania.

  ÍCONE DO MOVIMENTO:

PAWSON, John
(John Pawson)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1949 - Nasce na Inglaterra, Reino Unido

BARRAGÁN, Luís
(LuÍs Ramiro Barragán Morfin)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1902 - Nasce em Guadalajara, México

  • 1988 - Cidade do México, México

ZANUSO, Marco
(Marco Zanuso)

ATUAÇÕES: Arquiteta(o), Designer
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1916 - Nasce em Milão, Itália.

  • 2001 - Morre aos 85 anos.

  ÍCONE DO MOVIMENTO:
  REFERÊNCIAS DO CURSO:
  1. Eero Aarnio

  2. Olivier Mourgue

  3. Richard Sapper

SAARINEN, Eero
(Eero Saarinen)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1910 - Nasce em Kirkkonummi, Finlândia

  • 1961 - Morre em Nova York, EUA, aos 51 anos

TERRAGNI, Giuseppe
(Giuseppe Terragni Giamminola)

ATUAÇÕES: Arquiteta(o), Designer
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1904 - Nasce Giuseppe Ercole Enea Terragni Giamminola em Meda, Itália.

  • 1943 - Falece de trombose, aos 39 anos.

  ÍCONE DO MOVIMENTO:

LIBERA, Adalberto
(Adalberto Libera)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1903 - Nasce em Villa Lagarina, Itália.

  • 1963 - Falece aos 59 anos.

FIGINI, Luigi
(Luigi Figini)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1903 - Nasce na Itália.

  • 1984 - Falece aos 81 anos.

POLLINI, Gino
(Gino Pollini)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1903 - Nasce em Rovereto, Itália.

  • 1991 - Falece aos 88 anos.

FRETTE, Guido
(Guido Frette)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1901 - Nasce em Viareggio, Itália.

  • 1984 - Falece aos 83 anos.

MAKOVECZ, Irme
(Imre Makovecz)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1935 - Nasce em Budapeste, Hungria

  • 2011 - Morre aos 76

GUGELOT, Hans
(Hans Gugelot)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1920 - Nasce em Macáçar, Indonésia.

  • 1965 - Faleceu aos 45 anos.

  ÍCONE DO MOVIMENTO:
  REFERÊNCIAS DO CURSO:
  1. Max Bill

  2. Otl Aicher

  3. Tomás Maldonado

SCOTT, George
(George Gilbert Scott)

 Em suas Recollections [publicadas postumamente em 1879] — recordando sua carreira extremamente bem sucedida dedicada à causa gótica —, George Gilbert Scott (...) atribuiu ao ano de 1841 o seu ‘despertar’ para a verdade arquitetônica; despertar esse marcado pela influência simultânea de [Augustus] Pugin e dos Camdenianos [da Cambridge Camden Society]. Um despertar pode ser desconfortável: as resenhas pernósticas que o Ecclesiologist [nesletter da Cambridge Camden Society] publicava sobre novas igrejas e restaurações exaltavam e denunciavam, prescreviam e proscreviam com resultados impressionantes. Os juízos Camdenianos sobre a correção do gótico de um arquiteto influenciavam cada vez mais na escolha de quem conseguiria e de quem não conseguiria as comissões para novos projetos. Esse poder muitas vezes causava ressentimentos mas, para os arquitetos mais propensos a serem escolados, as recompensas eram mais do que financeiras. O domínio do design eclesiológico e do estilo [gótico] Decorado requeria uma experiência que combinava de forma muito particular o conhecimento técnico e as realizações acadêmicas. A resultante era uma nova espécie de autoridade. Arquitetos de igreja adquiriam classe, ou seja, melhoravam seu status cultural e ascendiam na hierarquia social”.
BROOKS, Chris. [1999] The Gothic Revival.
London, Phaidon..
 CRONOLOGIA: 
  • 1811 - Nasce em Gawcott, no condado de Buckinghamshire, Inglaterra, filho de um modesto pastor anglicano.

  • 1825 - Autodidata (mas já proficiente em desenho), vai estudar com seu tio - Samuel King -, com quem se inicia em Arquitetura e Matemática.

  • 1827 - Junta-se ao escritório londrino de Arquitetura de James Edmeston, onde começa a trabalhar com projetos de workhouses; casas destinadas à acomodação e emprego de pobres.

  • 1833 - Executa seu primeiro projeto: um vicariato para seu pai em Wappenham, Northamptonshire.

  • 1838 - Projeta – sem grande impacto -, a primeira (de centenas de outras tantas) igrejas.

  • 1839 - Começa a se interessar pela obra de A.W.N. Pugin, cuja influência seria decisiva em sua própria obra.

  • 1840 - Projeta, em Oxford, o Martyr’s Memorial; seu primeiro grande êxito dentro do estilo da arquitetura Neogótica.

  • 1841 - Inicia a construção da Igreja de Saint Giles, em Camberwell; projeto que o torna conhecido em toda Europa.

  • 1859 - Inicia o projeto da Capela do King’s College, em Londres.

  • 1864 - Inicia o projeto do Albert Memorial, no Hyde Park, Londres.

  • 1865 - Entra na competição para a construção do Midland Grand Hotel, nas imediações da estação ferroviária de St. Pancras. O projeto foi concluído em 1876.

  • 1865 - Começa a construção, em Dundee, Escócia, do edifício que alojará as McManus Galleries – inicialmente projetado como uma homenagem ao recentemente falecido Príncipe Consorte.

  • 1872 - Recebe o título de Cavaleiro do Império Britânico.

  • 1878 - Morre e é enterrado na Abadia de Westminster; uma grande honra.

VON SCHMIDT, Friedrich
(Friedrich von Schmidt)

 O progresso do Gótico Vienense atingiu seu clímax com a execução do projeto da nova Rathaus [Prefeitura] (1869-1873) de [Firedrich] Schmidt. Seu ecletismo – com um centro norte-italiano, extremidades um pouco francesas e um interior alemão —, parece sugerir a inspiração no estilo Vitoriano Tardio. No entanto, uma análise mais aprofundada sugere um pastiche sofisticado que evita graciosamente quaisquer efeitos mais vigorosos. Apesar de a Rathaus ter sido de um êxito evidente, o Renascimento Austríaco permaneceu um conglomerado de edifícios individuais, logrando atingir poucas raízes mais profundas da cultura nacional. Na verdade, nunca teve a importância política que Reichensperger [político Alemão amante das arte e arquitetura Gótica] esperava que tivesse no âmbito de uma reunificação Alemã: a Áustria foi excluída desse movimento, derrotada e humilhada pela Prússia, na Guerra das Sete Semanas, de 1866”.
BROOKS, Chris. [1999] The Gothic Revival.
London, Phaidon..
 CRONOLOGIA: 
  • 1825 - Friedrich Schmidt nasce na vila de Frickenhofen, município de Gschwend, estado de Baden-Württemberg, na Alemanha.

  • 1840 - Inicia seus estudos na Escola Politécnica de Stuttgart, graduando-se em 1843.

  • 1845 - Junta-se à guilda de trabalhadores envolvidos na construção da Catedral de Colônia. Nesse ambiente, progride profissionalmente tornando-se Mestre.

  • 1856 - Forma-se Arquiteto, tendo sido aprovado nos exames do Estado.

  • 1858 - Após converter-se ao Catolicismo, viaja para Milão onde se torna professor de Arquitetura Medieval e trabalha na restauração da Catedral de Sant’Ambrogio, entre outros projetos.

  • 1859 - É nomeado professor de Arquitetura na Akademie der bildenden Künste, de Viena e consolida sua posição como um dos mais importantes arquitetos especializados em construção e reforma de igrejas da Europa.

  • 1859 - Projeta e inicia a construção da Igreja de São Lázaro, em Viena. Término da obra: 1863

  • 1860 - Colabora na idealização e participa da construção de diversos prédios da Ringstrasse ao longo das próximas duas décadas.

  • 1862 - Assume a coordenação do Comitê de Construção da Catedral de Santo Estêvão, em Viena, e também do Comitê Central para o Estudo e Preservação de Monumentos.

  • 1866 - A partir deste ano exerce, por diversos mandatos, a direção da Associação Austríaca de Arquitetos e Engenheiros.

  • 1872 - Concebe e constrói a Rathaus, em Viena, onde funcionarão a Prefeitura e o Conselho Municipal da cidade. A obra sera terminada em 1883.

  • 1886 - Recebe, do Imperador Franz Joseph I, o título de barão (Freiherr) do Império Austro-Húngaro tornando-se Friedrich Freiherr von Schmidt.

  • 1891 - Morre, aos 65 anos, em Viena, na Áustria.

WATERHOUSE, Alfred
(Alfred Waterhouse)

 Em 1887, a revista Building News promoveu uma enquete para identificar o principal arquiteto britânico e Alfred Waterhouse recebeu 90 por cento dos votos. Posteriormente, um historiador sugeriu que Waterhouse ‘contribuiu mais do que quase qualquer outro indivíduo para estabelecer o padrão arquitetônico das cidades do final do século dezenove’. À época de sua morte em 1905, no entanto, sua abordagem da arquitetura tinha temporariamente saído de moda. Isso fica claro em seu obituário no periódico The Times . Lá, registra-se que ‘seria cabotinismo ignorar o fato de que entre a geração mais jovem de arquitetos, o trabalho do Sr. Waterhouse não é visto com bons olhos ou com simpatia’. Ressalva, contudo, o escritor que Waterhouse tinha sido ‘Um dos homens mais geniais e encantadores (...) de forma que até mesmo aqueles que não gostavam de sua arquitetura o adoravam’. Com a volta do prestígio da arquitetura vitoriana é possível, agora, apreciar tanto o arquiteto quanto sua obra”.
HALLIDAY, Stephen.[2012]
Making the Metropolis: Creators of Victoria’s London.
JMD Media..
 CRONOLOGIA: 
  • 1830 - Nasce em Aigburth, Liverpool, Inglaterra, filho de uma abastada família quacre. Seu pai era comerciante de algodão.

  • 1845 - Inicia seus estudos de arquitetura no prestigiado escritório de Richard Lane, em Manchester.

  • 1853 - Após várias viagens de estudo pela Europa, abre seu próprio escritório de arquitetura em Manchester.

  • 1859 - Projeta a Manchester Assize Courts em estilo Gótico Veneziano. O término da obra será em 1864.

  • 1865 - Abre, em Londres, seu próprio negócio – destinado a ser um dos mais destacados escritórios de arquitetura da Grã Bretanha pelos próximos 20 anos.

  • 1868 - Inicia a construção da sede da prefeitura de Manchester no estilo Neogótico. A obra levará dez anos para ser concluída.

  • 1873 - Começa – após revisar substancialmente o projeto de um concurso realizado em 1864 -, a construção do Museu de História Natural, em Londres. A obra será concluída em 1880.

  • 1884 - Conclui a Capela de Eaton, nas cercanias da vila de Eccleston, Cheshire, Inglaterra.

  • 1888 - Conclui a obra da sede da prefeitura de Rochdale, em Manchester, no estilo do Renascimento Gotico.

  • 1889 - Inicia o projeto do Lloyds Bank, em Cambridge. Concluído em 1891, a obra é realizada em estilo do Renascimento Holandês.

  • 1905 - Morre em Yattendon Court, perto de Reading, Inglaterra.

VON FERSTEL, Heinrich
(Heinrich von Ferstel)

 “Heinrich Ferstel (...) um ‘vigário de Bray’ [personagem dos Cantebury Tales de Geoffrey Chaucer que muda seus princípios de acordo com as necessidades de manter-se em seu cargo] mesmo entre os arquitetos politicamente flexíveis de então, dominava todas as variedades históricas da chamada ‘arquitetura de estilo’ capaz es de responder às alterações de gosto que acompanhavam as alterações de poder político. Filho de um banqueiro, Ferstel tivera seu ímpeto juvenil como revolucionário da Legião Acadêmica de 1848, mas logo emendou esse começo malogrado trabalhando como arquiteto para a aristocracia boêmia dos anos conservadores de 1850. Contando com o patronato de um desses aristocratas, conde Thun, Ferstel alcançou fama como arquiteto da Votivkirche [igreja construída em agradecimento ao malogro de uma tentativa de assassinato do Imperador Franz Joseph]”.
SCHORSKE, Carl E. [1961]: Fin-de-Siècle Vienna: Politics and Culture.
São Paulo, Cia. das Letras, 1989..
 CRONOLOGIA: 
  • 1828 - Nasce em Viena, filho de um funcionário (e posteriormente diretor) de banco.

  • 1845 - Matricula-se na Architekturschule der Akademie der bildenden Künste [Academia de Arquitetura e Escola de Belas Artes]

  • 1849 - Ingressa no estúdio de seu tio — Friedrich August Stache, importante arquiteto historicista —, onde iniciará sua carreira.

  • 1854 - Concorre com setenta e quatro outros arquitetos para projetar a Votivkirche, a ser construída em Viena.

  • 1856 - Início da construção da Votivkirche — que terminará em 1879.

  • 1866 - Nomeado Professor Titular de Engenharia Estrutural no Polytechnischen Institut de Viena.

  • 1869 - Inicia a construção do Museum für angewandte Kunst — o Museu de Artes Aplicadas. A obra receberá outras ampliações.

  • 1877 - Recebe a encomenda de projetar, na Ringstrasse, o prédio novo da Universidade de Viena (a terceira mais antiga da Europa). A obra será concluída um ano após sua morte.

  • 1879 - Recebe o título de Freiherr (Barão) do Imperador da Áustria.

  • 1883 - Morre em Grinzing, nos subúrbios de Viena. Deixa como legado não apenas uma série de edifícios públicos importantes na Ringstrasse como também casas e igrejas em diversos locais da Áustria e da Europa.

CUYPERS, Pierre
(Petrus J. H. Cuypers)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 A Grã-Bretanha, a França e a Alemanha influenciaram o revivalismo na Holanda e na Bélgica. Petrus Cuypers introduziu o revivalismo Gótico na Holanda praticamente sozinho. Tendo estudado na Bélgica, Cuypers trabalhou em Amsterdã a partir da década de 1850. Suas primeiras igrejas no sul do país devem muito a Viollet cujos ideais de expressão e lógica estrutural — mas não seu repúdio ao historicismo —, continuaram influenciando Cuypers por toda sua carreira. Essas características já são evidentes na primeira igreja importante que projetou — a Posthoornkerk (1860 – 3) — em Amsterdam. Observe-se, no entanto, que embora os tijolos policrômicos e a dura linearidade sejam características do estilo Alto Vitoriano, a fachada oriental — com seu par de torres espiraladas emergindo das empenas —, remete a uma inspiração medieval proveniente dos Países Baixos e do norte da Alemanha. [...] A engenhosidade com que Cuyper planejava e fazia adaptações medievais nos seus projetos foram aspectos da ‘evolução’ do Gótico que ele perseguiu conscientemente na busca de uma arquitetura novecentista que fosse, ao mesmo tempo, historicista e moderna. A solução que encontrou pode ser contemplada no Rijksmuseum (1877 – 85) de Amsterdã e na Estação Central (1882 – 9). São edifícios francos no uso de materiais produzidos industrialmente, incluindo o ferro, e Alto Vitorianos em sua policromia e ecletismo, embora Góticos apenas parcialmente já que muitos de seus componentes derivam de um estilo eclético em si mesmo – aquele dos Países Baixos do século XVII – ecos da grande era da supremacia Holandesa. [...] A busca de Cuyper por essa ‘evolução’ teve o efeito de fazê-lo transcender o revivalismo Gótico, contribuindo para que sua longa atuação se transformasse em uma incubadora do proto-Modernismo que emergiu com seu assistente, Hendrikus Petrus Berlage (1856 – 1934), cujo trabalho impulsionou estilos históricos – incluindo o Gótico – que Cuyper tão cuidadosamente sintetizara”.
BROOKS, Chris. [1999] The Gothic Revival.
London, Phaidon..
 CRONOLOGIA: 
  • 1827 - Nasce em Roermond, na Holanda, filho de um pintor de igrejas. Seu nome de batismo é Petrus Hubertus Hubertus Cuypers.

  • 1844 - Começa seus estudos na Academia Real de Artes na Antuérpia, estudando com alguns dos mais destacados representantes da arquitetura gótica da Bélgica.

  • 1849 - Conquista o Prix d’Excellence da Academia.

  • 1863 - Inicia a restauração da Munsterkerk — projetada originalmente em estilo romanesco tardio —, em sua cidade natal, Roermond.

  • 1875 - Torna-se responsável pela restauração da Catedral de Mainz executando o projeto nos cânones da arquitetura romanesca.

  • 1876 - Contratado para a construção do Rijksmuseum.

  • 1881 - Inicia o projeto da Estação Ferroviária de Amsterdam. A obra será concluída em 1889.

  • 1885 - Projeta no estilo Neogótico, em Gronigen, a Sint-Jozefkathedraal.

  • 1892 - Começa a restauração do Castelo de Haar, em Utrecht — um projeto que levaria vinte anos para ser concluído.

  • 1895 - Projeta — no estilo Gótico mas com tijolos —, a Sint-Martinuskerk, em Gronigen.

  • 1897 - É agraciado com a Royal Gold Medal pelo Royal Institute of British Arquitects por sua contribuição relevante à arquitetura internacional.

  • 1902 - Constrói, em Utrecht, a Sint-Antoniuskerk.

  • 1921 - Morre em Roermond. Deixa como legado diversos prédios importantes, entre os quais mais de uma centena de igrejas.

UPJOHN, Richard
(Richard Upjohn)

 Uma vez enraizada nos Estados Unidos, a [Sociedade] Camdeniana fez o possível para garantir que a eclesiologia Americana nascente crescesse corretamente. (...) Embora os norte-americanos tivessem logo se cansado de serem tutelados pelos ingleses, os progressos da eclesiologia foram consideráveis. (...) O trabalho de Richard Upjohn revela outro aspecto do impacto da eclesiologia: sua capacidade de gerar aquilo que, com efeito, se tornará um novo gótico. Nas igrejas de Burlington (1846-8) e Elizabeth (1854), ambas em New Jersey, Upjohn começou a reduzir o gótico à sua geometria básica e às formas e estruturas subjacentes. Essa simplificação permitiu ao gótico construções mais baratas e com meios mais simples, conseguindo, assim, adequar-se às necessidades dos pequenos (e frequentemente remotos) aglomerados urbanos decorrentes da expansão para o Oeste. Somadas à intuição de Upjohn no uso de materiais, essas práticas produziram (...) igrejas de madeira com personalidades verdadeiramente características (...) [tal como seu melhor trabalho, a] Igreja de St. John Chrysostom (1851-3), em Delafield, Wisconsin: sua economia radical e a elegância de seus planos e linhas chegando perto da abstração. As igrejas de Upjohn vão além da eclesiologia. Elas ilustram os Princípios Verdadeiros do Gótico valorizados pela arquitetura americana: a explicitação, a utilidade, a verdade dos materiais, e um sentido de harmonia com a paisagem. Esses temas se mostrariam recorrentes”.
BROOKS, Chris. [1999] The Gothic Revival.
London, Phaidon..
 CRONOLOGIA: 
  • 1802 - Nasce em Shaftesbury, Inglaterra, filho de uma família de classe média baixa. Seu pai era agrimensor e corretor de imóveis.

  • 1815 - Por volta desta data, inicia seu aprendizado em marcenaria. Será aprendiz por cinco anos.

  • 1828 - Nasce seu filho Richard Michel Upjohn – também destinado a ser um arquiteto importante.

  • 1829 - Endividado e com o insucesso de seu negócio, muda-se com a família para os Estados Unidos, estabelecendo-se, inicialmente, em New Bedford, Massachusetts. Estabelece-se como carpinteiro.

  • 1836 - Obtém a nacionalidade norte-americana. Trabalha em diversos projetos de igrejas.

  • 1839 - Inicia o projeto da Trinity Church, em Nova Iorque, cujo término se dará em 1846. Com o êxito desta obra, projeta-se como arquiteto.

  • 1840 - Construção da Church of the Ascension, em Manhattan, Nova Iorque.

  • 1845 - Começa a construção da Grace Church em Providence, Rhode Island.

  • 1852 - Publica o Upjohn's rural architecture: Designs, working drawings and specifications for a wooden church, and other rural structures”; livro que exercerá um profundo impacto na arquitetura eclesiástica Americana.

  • 1853 - Projeto e construção — executados por pai e filho —, da Igreja de São João Crisóstomo em Delafiel, Wisconsin. A igreja é considerada uma obra prima de um estilo às vezes chamado de Carpenter Gothic; ou seja, “Gótico Carpinteiro”, que veio a se tornar bastante popular nos Estados Unidos.

  • 1857 - Funda, junto a treze outros arquitetos, o American Institute of Architects, assumindo a presidência (que mantém por quase vinte anos).

  • 1878 - Morre em Nova Iorque, deixando como legado, entre outras obras, diversas igrejas construídas nos estilo Neogótico e Italiano.

GODWIN, Edward
(Edward William Godwin)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1833 - Nasce em Bristol, Inglaterra.

  • 1854 - Indignado com o pouco reconhecimento recebido por seus trabalhos como aprendiz do engenheiro William Armstrong e autodidata no campo da arquitetura, Godwin abre seu próprio estúdio, especializando-se em arquitetura eclesiástica.

  • 1858 - Conhece o designer neogótico William Burges e logo se tornam bons amigos.

  • 1861 - Tem seu projeto Neogótico, amplamente inspirado no livro "As Pedras de Veneza" de John Ruskin, escolhido como vencedor em uma competição para desenhar a prefeitura de Northampton, sua decoração e mobilia.

  • 1862 - Após a Exposição Internacional de Londres, começa a colecionar objetos japoneses, e se torna, a partir de então, muito influenciado pelo design oriental.

  • 1868 - Se envolve com a atriz Ellen Terry, com quem tem dois filhos ilegítimos. Durante os anos de duração do relacionamento, Godwin escreve uma série de artigos sobre cenário e indumentária teatral.

  • 1876 - Começa a desenhar casas para o novo suburbio de Berdford Park em Chiswick, Londres. Na época, suas casas são consideradas pobres, muito altas e estreitas e poucas chegam a ser construídas.

  • 1877 - É contratado pelo pintor James Whistler para construir sua casa em Chelsea, Londres. O interesse comum de ambos na arte japonesa fez com que colaborassem na decoração interior da casa, que vem a ser conhecida como A Casa Branca.

  • 1881 - Constroi a entrada para A Sociedade De Belas Artes, na Bond Street, e redecora a galeria para uma exposição de quadros de Whistler.

  • 1884 - Começa a trabalhar para o departamento de roupas de Liberty & Co. No mesmo ano, decora o interior da casa de Oscar Wilde em Tite Street.

  • 1886 - Morre aos 53 anos em Londres, Inglaterra.

GIMSON, Ernest
(Ernest Gimson)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1864 - Nasce em Leicester, na Inglaterra.

  • 1881 - Torna-se aprendiz do arquiteto Isaac Barradale de Leicester, e fica sob sua tutela em seu escritório durante quatro anos.

  • 1883 - Assiste uma palestra sobre “Arte e Socialismo” ministrada pelo influente artista e designer do movimento Arts & Crafts, William Morris. Encantado e inspirado, Gimson chama Morris para conversar e acabam por tornar-se amigos.

  • 1885 - Com experiência profissional na área de arquitetura e bons resultados na Escola de Arte de Leicester, se muda para Londres. Sem perder o contato com Morris, Gimson entra para o estúdio de arquitetura de J. D. Sedding, onde se apaixona pelo Arts & Crafts.

  • 1889 - Entra para a Sociedade de Proteção a Construções Antigas de William Morris.

  • 1890 - Funda, junto de Sidney Barnsley, William Lethaby e outros designers a companhia de mobílias Kenton & Co., seguindo os ensinamentos de Philip Webb sobre a criação de objetos.

  • 1893 - Se muda para Gloucestershire com os irmãos Barnsley onde abrem uma oficina. Mais tarde, passam a contratar outros artesãos habilidosos para a firma, dentre eles, Peter van der Waals.

  • 1900 - Abre uma pequena oficina de móveis em Cirencester, mais tarde se mudando para lojas maiores. Tem como objetivo incentivar a comunidade o do vilarejo para transformá-lo em uma vila de artesãos.

  • 1908 - Cria uma competição em busca do melhor projeto para a construção da cidade de Camberra, capital da Austrália. Uma dupla de arquitetos americanos vence com a melhor planta.

  • 1916 - Rejeita um convite para fazer parte da Associação de Design Industrial, por sua forte resistência ao trabalho com máquinas.

  • 1918 - Realiza seu último grande projeto, a Biblioteca Memorial na Escola de Bedales, em Hampshire.

  • 1919 - Morre aos 55 anos em Sapperton, na Inglaterra.

CAUCHIE, Paul
(Paul Cauchie)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1875 - Nasce em Hainaut, na Bélgica.

  • 1887 - Entra para a Academia de Belas Artes para estudar desenho e pintura. Quatro anos depois passa a focar seus estudos em Arquitetura, mas não dura muito tempo.

  • 1893 - Abandona o curso de Arquitetura para ter aulas com o pintor e muralista Constant Montald, em Bruxelas.

  • 1894 - Entra para a Escola de Artes Decorativas na Academia Real de Belas Artes, em Bruxelas, onde prossegue seus estudos em desenho e pintura e começa a aprender as técnicas de sgraffito e esmaltagem.

  • 1896 - Começa a trabalhar por conta própria, especializando-se em decoração.

  • 1899 - Viaja para Paris para estudar, mas é forçado a retornar para casa para tocar seus negócios.

  • 1905 - Constrói sua casa e estúdio, chamada de Casa Cauchie. Seu mais famoso trabalho, a casa é considerada uma das mais belas construções do Art Nouveau em Bruxelas, reunindo inúmeras criações suas e de Paul e sua esposa, a pintora Caroline Voets.

  • 1910 - Realiza seu segundo projeto arquitetônico, uma casa de sua propriedade em Etterbeek.

  • 1913 - Seus trabalho continua a crescer e o fluxo de pedidos se torna tão grande que Cauchie precisa contratar funcionários. Além de seus murais em sgraffito, Cauchie também produz vitrais, pinturas e móveis.

  • 1914 - Por ocasião da Primeira Guerra Mundial foge para a Inglaterra com sua família, onde pinta e expõe sua arte.

  • 1918 - Após o fim da guerra, retorna para a Bélgica mas encontra dificuldades para vender seu trabalho. O sgraffito havia saído de moda e se tornado muito caro para a população empobrecida. Passa então a dedicar-se a pintura: guache e aquarela.

  • 1923 - É condecorado com a Ordem da Coroa da Bélgica.

  • 1941 - Toma parte do Comitê Cultural formado pelo Departamento de Propaganda da Alemanha.

  • 1943 - É criada a Federação de Artistas Belgas e Expressionistas Franceses, da qual é convidado a fazer parte após uma exposição de suas obras em Charleroi, na Bélgica.

  • 1952 - Morre aos 77 anos em Bruxelas, na Bélgica.

SAINTENOY, Paul
(Paul Saintenoy)

ATUAÇÕES: Arquiteta(o), Autor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1862 - Nasce em Bruxelas, na Bélgica.

  • 1881 - Começa a estudar Arquitetura em Antwerp e, mais tarde, retorna a Bruxelas para completar sua formação.

  • 1891 - Executa o projeto de autoria de seu pai, o arquiteto Gustave Saintenoy, para a residência oficial do governador da cidade de Hasselt, na Bélgica.

  • 1897 - Compra uma casa em estilo clássico e a reconstrói, tornando-a conhecida como Hotel Saintenoy, para onde se muda com a família.

  • 1898 - Inicia a construção do prédio para a Farmácia Delacre, em Bruxelas, em estilo neogótico.

  • 1899 - Completa seu mais famoso projeto: a expansão da loja de departamentos Old England no estilo Art Nouveau.

  • 1905 - Termina a construção do Castelo Le Fy.

  • 1910 - Torna-se professor de História da Arquitetura na Academia Real de Belas Artes de Bruxelas.

  • 1918 - Com o fim da guerra, é designado membro da “Comissão Real de Monumentos e Sítios”, onde desempenha um importante papel na reconstrução da Bélgica pós-guerra.

  • 1952 - Morre aos 90 anos em Bruxelas, na Bélgica.

VAN AVERBEKE, Émile
(Émile Van Averbeke)

ATUAÇÃO: Arquiteta(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1876 - Nasce em Antwerp, na Bélgica.

  • 1888 - Entra para a Academia de Belas Artes de Antwerp, onde permanece por seis anos, mas não conclui seus estudos.

  • 1892 - É registrado como desenhista e começa a trabalhar no estúdio do arquiteto Émile Thielens, um dos responsáveis por introduzir o Art Nouveau em Antwerp.

  • 1899 - Projeta, em colaboração com Thielens e seu amigo Jan van Asperen, o prédio para o café e restaurante Paon Royal. No mesmo ano, deixa o estúdio de Émile Thielens e decide abrir seu próprio.

  • 1905 - É contratado pelo município de Antwerp para fazer parte do órgão público conhecido como Régie des Bâtiments [Registro de Posturas].

  • 1907 - Colabora com Jan Van Asperen para projetar o quartel do corpo de bombeiros de Paleisstraat, em Antwerp. Sua fachada simples e geométrica demonstra a clara transição do estilo de Van Averbeke do Art Nouveau para o Art Deco.

  • 1920 - Ocupa o posto de Arquiteto Chefe Municipal, no qual projeta uma série de construções públicas entre as duas grandes guerras. Entre essas obras figuram quartéis para o corpo de bombeiros, escolas, escritórios para o Porto de Antwerp, e também casas para a população.

  • 1926 - Dirige a restauração da torre do sino da Catedral de Nossa Senhora de Antwerp.

  • 1929 - Recebe autorização especial do município para monitorar o projeto do edifício Boeentoren - um arranha-céus em estilo Art Deco no centro de Antwerp - realizado pelo arquiteto Jan Vanhoenacker.

  • 1930 - Desempenha um importante papel na construção do local para a Exposição Universal de Antwerp. O projeto faz parte também de uma política de planejamento urbano que tem como um de seus objetivos o estímulo ao desenvolvimento de um novo distrito no sul da cidade.

  • 1945 - É apontado curador do museu Rubenshuis, situado na mansão do pintor Rubens, em cuja restauração trabalhou durante a Segunda Guerra Mundial.

  • 1946 - Morre aos 70 anos em Antwerp, na Bélgica.

BLEROT, Ernest
(Ernest Blerot)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1870 - Nasce em Bruxelas, na Bélgica.

  • 1884 - Criativo e inventivo desde muito jovem, desenvolve um sistema de tranca de pinos similar às fechaduras Yale. Mais tarde, obtém o diploma em Arquitetura na Escola Superior de Artes Saint Luc, em Bruxelas.

  • 1897 - Constrói sua primeira casa e inicia uma curta carreira na Arquitetura.

  • 1899 - Dentro de um período de dois anos, indo até 1901, Blerot consegue o feito extraordinário de projetar mais de 28 casas por toda Bruxelas. Padronizando os interiores, apenas a fachada dos edifícios era individual, reduzindo o tempo de construção e o custo.

  • 1901 - Inicia o projeto e construção de sua própria casa. A construção é tida como um dos mais marcantes edifícios de esquina em Bruxelas e é onde Blerot abre seu próprio estúdio.

  • 1910 - Casa-se e abandona sua prática profissional de arquitetura, tendo realizado em torno de sessenta projetos durante seu curto período de atividade.

  • 1919 - Após a Primeira Guerra Mundial, dedica-se a reconstrução do castelo de sua família totalmente destruído. O projeto dura cerca de 10 anos.

  • 1929 - Termina a reconstrução do castelo de sua família e praticamente se aposenta como arquiteto. Durante os anos seguintes, desenha inúmeros protótipos de carros motorizados, desenvolve um sistema de filtragem de água e projeta uma turbina eólica que nunca é posta em prática.

  • 1957 - Morre aos 86 anos em Bruxelas, na Bélgica.

BEHRENS, Peter
(Peter Behrens)

 Não se podem perceber muitos traços da Jugend no trabalho [de Peter Behrens] e, ainda assim, sempre que eles aparecem, mostram-se discretos e associados com um sistema de linhas retas e paralelas que tem muito pouco em comum com as vigorosas evoluções encontradas nas variantes de outros países”.
TSCHUDI-MADSEN, Stephan. [1956]
The Art Nouveau Style.
New York, Dover, 2002 .
 CRONOLOGIA: 
  • 1868 - Nasce em Hamburgo, na Alemanha.

  • 1886 - Estuda Pintura na Kunstgewerbeschule (Escola de Artes Aplicadas) em Hamburgo, até 1889; em seguida estuda na Kunstschule (Escola de Arte), em Karlsruhe e logo após na Düsseldorfer Akademie, em Düsseldorf.

  • 1890 - Casa-se com Lilly Krämer e se muda para Munique, onde participa do movimento Jugendstil.

  • 1893 - É um dos membros fundadores da Münchener Secession (Secessão de Munique).

  • 1897 - Junta-se a Hermann Obrist, August Endell, e Richard Riemerschmid, entre outros, para fundar a Vereinigten Werkstätten für Kunst im Handwerk (Oficinas Unidas) em Munique.

  • 1899 - Aceita o convite do Grão-Duque Ernst Ludwig de Hesse e junta-se à Darmstädter Künstlerkolonie (Colônia de Artistas de Darmstadt).

  • 1901 - Projeta sua própria casa, a Haus Behrens, em Darmstadt; sendo responsável também por seu projeto de design de interior e mobiliário.

  • 1903 - É nomeado diretor da Kunstgewerbeschule (Escola de Artes e Ofícios), em Düsseldorf.

  • 1907 - Funda com Hermann Muthesius, Friedrich Naumann, Karl Schmidt, entre outros, a Deutscher Werkbund (Associação Alemã de Artistas).

  • 1908 - Começa a atuar como consultor artístico da Allgemeine Elektricitäts-Gesellschaft (AEG), contratado por Emil Rathenau.

  • 1909 - Projeta a AEG-Turbinen-Fabrik (Fábrica de Turbinas da AEG), primeiro edifício alemão em aço e vidro, introduzindo uma nova expressão para a arquitetura européia.

  • 1922 - Aceita convite para lecionar na Akademie der Bildenden Künste, em Viena, one chefia o departamento de Arquitetura até 1936.

  • 1926 - A pedido de Wenman Joseph Bassett-Lowke, projeta a casa New Ways em Northampton, Inglaterra, considerada por muitos a primeira construção modernista da Grã-Bretanha.

  • 1936 - Assume a direção do departamento de Arquitetura da Preußische Akademie der Künste (Academia Prussiana de Artes), em Berlim.

  • 1940 - Morre de ataque cardíaco aos 72 anos, em Berlim.

FRONZONI, AG
(Angiolo Giuseppe Fronzoni)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1923 - Nasce em Pistoia, Itália

  • 2002 - Morre em Milão, Itália, aos 78 anos

TEAGUE, Walter Dorwin
(Walter Dorwin Teague)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1883 - Nasce em Indiana, Estados Unidos.

  • 1960 - Falece duas semanas antes de seu aniversário de 77 anos.

WRIGHT, Frank Lloyd
(Frank Lloyd Wright )

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1867 - Nasce em Wisconsin, EUA

  • 1959 - Morre em Phoenix, EUA, aos 92 anos

GRAY, Eileen
(Kathleen Eileen Moray Gray)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1878 - Nasce na Irlanda

  • 1976 - Morre em Paris, aos 98 anos

FRANKL, Paul
(Paul Theodore Frankl)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1886 - Nasce em Vienna, Austria

  • 1958 - Morre na Califórinia, EUA, aos 71 anos.

RENWICK, James
(James Renwick Jr.)

 A New York’s Grace Church (...) de James Renwick, Jr (...) é uma mistura de uma composição puginiana com um detalhamento europeu.
BROOKS, Chris. [1999] The Gothic Revival.
London, Phaidon..
 CRONOLOGIA: 
  • 1818 - Nasce em Manhattan, Nova Iorque, Estados Unidos, filho de uma família abastada. Seu pai era arquiteto, engenheiro e professor de Filosofia Natural no Columbia College.

  • 1831 - Entra no Columbia College, futura Universidade de Columbia.

  • 1836 - Forma-se em Engenharia. Sua fluência em estilos arquitetônicos é de natureza auto-didata.

  • 1843 - Vence uma competição para a construção de uma nova igreja em Nova Iorque — a Grace Church, em Manhattan —, apresentando um projeto no estilo Gótico.

  • 1847 - Inicia a construção do prédio principal do Smithsonian, em Washington D.C., inspirando-se na arquitetura românica.

  • 1858 - Inicia a construção da Catedral de St. Patrick, em Manhattan, mesclando influências dos estilos Gótico Alemão, Francês e Inglês.

  • 1872 - Projeta e constrói a Igreja de São Bartolomeu, em Nova Iorque, no estilo Gótico-Românico.

  • 1882 - Igualmente inspirando-se nos cânones Gótico e Românico constrói a Igreja (Católica) de Todos os Santos, em Nova Iorque.

  • 1895 - Morre em Nova Iorque. A Encyclopaedia of American Architecture se refere a ele como um dos mais bem sucedidos arquitetos americanos de seu tempo. Deixa um legado arquitetônico de prédios bem planejados construídos em diversos estilos.

VOGELER, Heinrich
(Heinrich Vogeler)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1872 - Nasce em Bremen, na Alemanha.

  • 1890 - Entra para a Academia de Artes na cidade de Düsseldorf, onde estuda por cinco anos. Durante este período, visit a Bélgica e a Itália para estudar.

  • 1895 - Entra para a colônia de artistas de Worpswede, onde compra uma casa no ano seguinte. Juntos, expoem seus trabalhos no Palácio de Vidro de Munique, o que torna os artistas de Worpswede conhecidos pelo país afora.

  • 1899 - É convidado a trabalhar como ilustrador para a revista literária "Insel". Além de suas contribuições para a mesma, Vogeler também cria objetos e faz ilustrações para livros com seu estilo art nouveau.

  • 1905 - Termina a decoração do "Güldenkammer", o Salão Dourado da prefeitura de Bremen.

  • 1907 - Em sua viagem para Lodz, estuda o trabalho de Maxim Gorki com afinco, e passa a simpatizar com a classe operária.

  • 1908 - Funda, juntamente com seu irmão Franz, a "Worpsweder Werkstätte", uma loja de móveis.

  • 1914 - Se voluntaria ao serviço militar na Primeira Guerra Mundial. Em suas viagens para a Polônia, Romênia e Russia, Vogeler entra em contato com as ideias dos Bolcheviques.

  • 1918 - Se junta ao Conselho de Trabalhadores e Soldados de Bremen durante a Revolução Alemã, ao lado de seu amigo Curt Stoermer. Suas ilustrações e seus trabalhos vão perdendo suas características romanticas e abrindo caminho para obras voltadas ao proletariado.

  • 1931 - Se muda para a União Soviética com sua esposa Zofia.

  • 1942 - Morre aos 69 anos no Cazaquistão.

LETHABY, William R.
(William R. Lethaby)

 Apesar de sua pouca educação formal, Lethaby tornou-se um educador bem sucedido de arquitetos; professor de Ornamento e Design no Royal College of Arts de 1900 a 1919 e autor de diversos livros. Ao longo de sua carreira, Lethaby manteve-se leal a Morris e a Webb e, através destes, a Ruskin, apesar de reinterpretar alguns aspectos do legado destes autores”.
NELSON, Robert. [2004]
Hagia Sophia, 1850-1950: Holy wisdom modern monument.
Chicago, University of Chicago Press.
 CRONOLOGIA: 
  • 1857 - Nasce em Barnstaple, Devon, Reino Unido.

  • 1877 - Depois de estudar na Royal Academy Schools, em Londres, trabalha sob orientação do arquiteto Richard Norman Shaw.

  • 1881 - Torna-se assistente principal de Richard Norman Shaw.

  • 1884 - Funda, junto com outros 14 arquitetos e designers, a Art-Worker’s Guild.

  • 1889 - Monta seu próprio escritório de arquitetura.

  • 1894 - Lethaby é nomeado Inspetor de Arte do Conselho de Educação Técnica, do recém formado London County Council.

  • 1896 - É indicado para o cargo de co-orientador na Central School of Arts and Crafts, em Londres, onde se tornaria diretor adjunto, permanecendo até 1911.

  • 1900 - Nomeado primeiro professor de Arte, no Royal College of Art.

  • 1915 - Torna-se Membro Fundador da Design and Industries Association.

  • 1931 - Morre, na Inglaterra, aos 74 anos.

MOLLINO, Carlo
(Carlo Mollino)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1905 - Nasce na cidade de Torino, na Itália

  • 1973 - Morre na cidade de Torino aos 68 anos

  ÍCONE DO MOVIMENTO:
  REFERÊNCIAS DO CURSO:
  1. Marc Andrew Newson

  2. Harry Bertoia

WEBER, KEM
(Karl Emanuel Martin Weber)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1889 - Nasce em Berlin, Alemanha

  • 1924 - Se torna um cidadão americano ao fim da Primeira Guerra Mundial, após ter que permanecer nos EUA durante a mesma

  • 1963 - Morre aos 74 anos

Ooops!
Não encontramos resultados
com essa pesquisa.