Dicionário Aegis de Design

(Resultado para atuação Pintor(a))

MUCHA, Alfons Maria
(Alfons Maria Mucha)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1860 - Nasce em Ivancice, South Moravia

  • 1878 - Mucha se inscreve na Academia de Belas Artes de Praga. Sua inscrição é rejeitada com a recomendação: 'Procure outra profissão na qual será mais útil.'

  • 1879 - Vai para Viena para trabalhar como pintor de cenário para a firma de Kautsky-Brioschi-Burghardt.

  • 1881 - Deixa Viena quando o Ringtheater, o maior cliente de seus empregadores, pega fogo em um acidente que mata 500 pessoas. Mucha, sendo o empregado mais novo, recebe seu aviso prévio.

  • 1882 - Vai para Mikulov onde trabalha pintando retratos. Encontra o Conde Khuen Belasi que lhe contrata para decorar seu castelo em Emmahof.

  • 1887 - Se muda para Paris para estudar na Académie Julian, sob o patrocínio do Conde.

  • 1894 - Pinta 'Gismonda', seu primeiro poster para Sarah Bernhadt.

  • 1896 - Se muda para um novo estúdio na Rue du Val-de-Grâce. Champenois publica o primeiro painel decorativo de Mucha, "As Estações".

  • 1898 - Começa a dar aulas de desenho na Whistler's Académie Carmen. Participa na primeira exposição da Secessão Vienense. Os posteres e painéis de Mucha são mostrados em Chrudim e Hradec Králové em Bohemia e Budapeste.

  • 1909 - Charles Crane concorda em financear a Epopeia Eslava de Mucha.

  • 1910 - Retorna à Praga para trabalhar nos murais de Obecni dum. Aluga um estúdio e um flat no castelo de Zbiroh, região oeste de Bohemia, para trabalhar na Epopeia Eslava.

  • 1911 - Completa os murais de Obecní dum

  • 1912 - Completa os três primeiros quadros da Epopeia Eslava. Estes são apresentados à cidade de Praga em Dezembro.

  • 1919 - Os onze primeiros quadros da Epopeia Eslava são expostos no Klementium em Praga e depois enviados para serem exibidos na América.

  • 1928 - O ciclo completo da Epopeia Eslava é oficialmente apresentado para o povo tcheco e à cidade de Praga por Mucha e Charles Crane e é mostrado no Trade Fair Palace da cidade.

  • 1938 - Começa a trabalhar no tríptico (não terminado) A Era da Razão, A Era do Conhecimento e A Era do Amor. Apesar de estar sofrendo com pneumonia, começa a coletar e escrever suas memórias.

  • 1939 - Mucha está entre os primeiros a serem presos pela Gestapo quando os alemães invadem a Checoslováquia. Ele é questionado e liberado para voltar para casa, mas sua saúde fica muito debilitada pelo acontecimento. Morre em Julho, em Praga.

TOULOUSE-LAUTREC, Henri de
(Henri de Toulouse-Lautrec)

 A sensibilidade exasperada pelas cores contrastantes é uma das qualidades de seu “macabro” gênio. Nada o repele; pinta beleza e feiúra com soberba indiferença; pinta o vício e o vil, exóticas, atrozes e obscenas criaturas com a absoluta insolência e o máximo cinismo de um Diabo ou de um Deus que criaram em mútuo antagonismo o cruel e adorável mundo no qual vivemos. (…) Parte da técnica de Lautrec consiste não somente no seu modo original de observar a realidade, mas na sua maneira de ver as coisas: não em porções, não em sombras, mas em massas (…) Lautrec tinha uma paixão por cores brutais, em contrastes violentos e muitas vezes excessivos."
SYMONS, Arthur. [1930]
From Toulouse-Lautrec to Rodin.
New York, Kessinger Publishing..
 CRONOLOGIA: 
  • 1864 - Nasce em Albi, na França.

  • 1878 - Sofre duas quedas consecutivas, nas quais quebra os dois fêmures devido a uma doença manifestada anos antes, que afeta a formação dos ossos, fazendo com que Henri não ultrapasse a altura de 1,52m.

  • 1880 - Monta um estúdio particular em Paris e passa a frequentar teatros e cabarés de Montmartre.

  • 1882 - Estuda Pintura com o retratista Léon Bonnat e, posteriormente, com Fernand Cormon, cujo ateliê frequenta por cinco anos.

  • 1888 - Pinta La Blanchisseuse no jardim de Pere Foret, Paris.

  • 1889 - Expôe suas obras no Salon des Indépendants.

  • 1890 - Produz ilustrações para a revista humorística semanal Le Rire.

  • 1891 - É contratado por Charles Zidler para criar o cartaz do Moulin Rouge, que corresponde ao seu primeiro cartaz litográfico.

  • 1893 - Tem sua primeira mostra individual, na galeria Booussod & Valadon.

  • 1894 - Produz ilustrações para La Revue Blanche.

  • 1896 - É impresso seu trabalho Elles, série de litografias coloridas focada no universo feminino, que produz um panorama da vida nos bordéis.

  • 1899 - O excesso de álcool faz com que seja internado em uma clínica psiquiátrica após um colapso nervoso.

  • 1901 - Morre vítima de sífilis e alcoolismo, em Malmoré, na França.

KLIMT, Gustav
(Gustav Klimt)

ATUAÇÃO: Pintor(a)
 Klimt's indisputable eroticism was healthy and simple (...). Klimt had no trace of the lewdness of a Bouguereau, the misogyny of a Degas or Munch, the detachment of a Toulouse-Lautrec. 'Unmoved by the temptations of a frivolous society,' as a friend aptly characterized him, Klimt lived mainly for the pursuit of art, looking at woman with interest rather than passion."
WERNER, Alfred. [1972]
Gustav Klimt: 100 Drawings.
New York, Dover Publications..
 CRONOLOGIA: 
  • 1862 - Nasce em Baumgarten, na Áustria.

  • 1876 - Ingressa na Kunstgewerbeschule (Escola de Artes e Ofícios) de Viena na qual permanece até 1883.

  • 1879 - Cria com seu irmão Ernst e o amigo deles Franz Matsch, o grupo Känstlercompanie (Companhia dos Artistas).

  • 1880 - O Känstlercompanie é chamado para fazer uma pintura no teto do Sturany Palace.

  • 1888 - Recebe o Golden Order of Merit do imperador da Áustria-Hungria, Franz Josef I, por seus murais no Burgtheater em Viena.

  • 1897 - É um dos fundadores e presidente da Wiener Sezession (Secessão Vienense).

  • 1898 - Fundação do periódico Ver Sacrum.

  • 1908 - Termina sua pintura Der Kuss, que se torna o emblema da Secessão Vienense.

  • 1909 - Visita Paris, onde tem contato com o fauvismo.

  • 1910 - Pinta Der Schwarze Federhut, com cenários menos elaborados, deixando de lado os motivos geométricos.

  • 1911 - Sua obra Tod und Leben ganha o primeiro na Exposição Internacional de Roma.

  • 1915 - A morte de sua mãe afeta diretamente a obra de Klimt. Ele adota uma palheta mais sombria, e as paisagens de suas pinturas tendem à monocromia.

  • 1917 - Inicia as obras Die Braut e Adam und Eva.

  • 1918 - Morre aos 55 anos, em Viena.

BRACQUEMOND, Félix
(Félix Bracquemond)

ATUAÇÕES: Pintor(a), Entalhador(a)
 1833 - 1914
 CRONOLOGIA: 
  • 1833 - Nasce em Paris, França.

  • 1848 - Começa seu aprendizado como litógrafo.

  • 1853 - Começa a se interessar por gravação e pela técnica da água-forte.

  • 1856 - Além de gravador projeta-se como pintor impressionista.

  • 1867 - Atrai a atenção dos críticos pela decoração de um aparelho de porcelana projetado por Eugène Rousseau para ser apresentado na Exposição Universal de Paris.

  • 1871 - Começa a trabalhar como diretor do ateliêr de Charles Haviland, em Auteuil, Paris, onde permanece até 1880.

  • 1874 - Participa da primeira exposição de pintores impressionistas.

  • 1875 - Produz o aparelho de jantar Service Parisien, para Charles Haviland.

  • 1879 - Participa da segunda exposição de pintores impressionistas.

  • 1880 - Participa da terceira exposição de pintores impressionistas.

  • 1885 - Publica o livro Du dessin et de la couleur.

  • 1890 - Ajuda a fundar a Société des Peintres-Graveurs Français.

  • 1900 - Obtém o grande prêmio, na categoria Gravura, na Exposição Universal de Paris.

PRIVAT-LIVEMONT, Henri
(Henri Privat-Livemont)

 1861 - 1936
 CRONOLOGIA: 
  • 1861 - Nasce em Schaerbeek, na Bélgica.

  • 1883 - Muda-se para Paris, após ganhar uma bolsa de estudos. Começa a trabalhar na decoração da prefeitura, e também na do Théâtre de la Porte Saint Martin.

  • 1886 - Expõe suas pinturas no Grande Salão de Paris.

  • 1889 - Conclui seu trabalho em Paris e retorna para sua cidade natal. Em Schaerbeek, trabalha como pintor e decorador. No ano seguinte, abre seu estúdio e começa a atuar como designer de posters e propagandas.

  • 1891 - Torna-se professor de ‘desenho, ornamento e figura’ na nova escola industrial de Schaerbeek. No mesmo ano, faz ilustrações para diversos periódicos, dentre eles as edições de janeiro a fevereiro para o jornal francês Le Journal Illustré.

  • 1895 - Tem trabalho incluído na publicação Les Maîtres de l’Affiche [Os Mestres do Poster], junto de outros artistas franceses e internacionais. Esta publicação francesa imprime mensalmente quatro novos posters dentre os melhores criados na época.

  • 1896 - Simbolista, Privat-Livemont é influenciado desde muito cedo da estética do Art Nouveau. Seus primeiros posters remetem muito às artes de Alfons Mucha. Desenha, neste ano, seu mais famoso poster, a propaganda para o Absinto Robette.

  • 1897 - [a Grande Maison de Blanc] Uma importante loja em Bruxelas, na Bélgica, é decorada com alguns de seus mais famosos painéis na fachada.

  • 1900 - Realiza seus primeiros sgraffites, técnica artística aplicada comumente em peças de cerâmica e decoração arquitetônica. Ganha muitos prêmios por seus trabalhos feitos para as lojas e escolas de Bruxelas.

  • 1936 - Morre aos 74 anos em Schaerbeek, na Bélgica.

LICHTENSTEIN, Roy
(Roy Fox Lichtenstein)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1923 - Nasce em Manhattan, Nova York.

  • 1997 - Morre de complicações causadas por uma pneumonia.

ERRÓ
(Guðmundur Guðmundsson)

ATUAÇÃO: Pintor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1932 - Nasce em Ólafsvík, na Islândia.

JOHNS, Jasper
(Jasper Johns, Jr.)

ATUAÇÃO: Pintor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1930 - Nasce na cidade de Atlanta, Geórgia.

VASARELY, Victor
(Vásárhelyi Győző)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1906 - Nasce em Pécs, na Hungria

  • 1997 - Morre em Paris, França.

YVARAL, Jean-Pierre
(Jean-Pierre Vasarely)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1934 - Nasce em Paris, França

  • 2002 - Morre em Paris aos 68 anos

CASSANDRE, Adolphe M.
(Adolphe Mouron)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1901 - Nasce em Carcóvia, Ucrânia.

  • 1968 - Morre em Paris, França.

LEMPICKA, Tamara de
(Maria Górska)

ATUAÇÃO: Pintor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1898 - Nasce em Varsóvia, Polônia.

  • 1980 - Morre em Cuernavaca, México.

MALDONADO, Tomás
(Tomás Maldonado)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1922 - Nasce em Buenos Aires, Argentina.

  ÍCONE DO MOVIMENTO:
  REFERÊNCIAS DO CURSO:
  1. Hans Gugelot

  2. Max Bill

  3. Otl Aicher

WHISTLER, James
(James Abbott McNeill Whistler)

ATUAÇÃO: Pintor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1834 - Nasce em Massachusetts, EUA.

  • 1842 - Se muda com sua família para São Petersburgo, Russia, a pedido do Tsar Nicholas I, para que seu pai construa uma ferrovia de São Petersburgo a Moscou. Começa suas aulas particulares de desenho.

  • 1845 - Entra na Academia Imperial de Belas Artes onde conhece vários artistas mais velhos e tira notas exemplares em anatomia.

  • 1855 - Se muda para Paris para seguir definitivamente com sua carreira artística, e estuda arte tradicional por algum tempo na Escola Imperial e no ateliê de Marc-Charles-Gabriel Gleyre. Deste último, Whistler aprende dois princípios que leva para o resto de sua carreira: “a linha é mais importante a cor”

  • 1858 - Whistler viaja pela França e mais tarde produz uma série de gravuras chamada “Twelve Etchings From Nature” com a ajuda de Auguste Delâtre. Através de seu amigo Henri Fantin-Latour, entra para o círculo social de Gustave Courbet, que envolvia também nomes como Édouard Manet e Charles Baudelaire. Pint

  • 1859 - Suas gravuras são aceitas no 91º Salão da Royal Academy de Londres e fazem muito sucesso, motivando o artista a se mudar para Londres.

  • 1861 - Whistler retorna a Paris, onde pinta seu primeiro quadro famoso, Symphony in White, No. 1: The White Girl. Embora fosse apenas um estudo de cor, a pintura recebeu as mais variadas críticas e interpretações. Rejeitado para exibição na conservadora Academia Real, a obra é exposta em uma galeria partic

  • 1871 - Pinta sua mais famosa obra, Arrangement in Grey and Black No.1, um retrato de sua mãe que é comum e incorretamente chamado de Whistler’s Mother. Sua recepção foi controversa, indo desde reações muito positivas a sátiras e ridicularização. Foi apenas na Feira Internacional de Chicago que o quadro foi

  • 1877 - Realiza sua obra-prima em decoração de interiores, com a Peacock Room, considerada uma das mais altas referências para o estilo Anglo-Japonês. No mesmo ano, processa John Ruskin por difamação ao ter sua pintura Nocturne In Black And Gold: The Falling Rocket duramente criticada pelo mesmo.

  • 1903 - Morre aos 69 anos em Londres, Inglaterra.

ECKMANN, Otto
(Otto Eckmann)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1865 - Nasce em Hamburgo, Alemanha.

  • 1885 - Começa a estudar pintura na Akademie der Bildenden Künste München (Academia de Belas Artes de Munique), onde permanece até 1890.

  • 1894 - Eckmann abandona a pintura pra se dedicar às artes aplicadas e artes gráficas.

  • 1895 - Começa a trabalhar pra revista Pan, e no ano seguinte, pra revista Jugend.

  • 1897 - Ensina pintura ornamental no Kunstgewerbemuseum (Museu de Artes Decorativas), em Berlim.

  • 1899 - Projeta o logo da revista Die Woche.

  • 1900 - Trabalha com projetos gráficos para Allgemeine Elektrizitätsgesellschaft (AEG), até 1902. Durante esse período, projeta as fontes Eckmann (1900) e Fette Eckmann (1902).

  • 1902 - Morre aos 36 anos, vítima de tuberculose, em Badenweiler, Alemanha.

CHRISTIANSEN, Hans
(Hans Heinrich Christiansen)

ATUAÇÕES: Pintor(a), Artesã(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1866 - Nasce em Flensburgo, na Alemanha.

  • 1881 - Trabalha como aprendiz de pintor decorativo em Flensburgo, até 1885.

  • 1888 - Entra para a Escola de Artes Aplicadas em Munique.

  • 1889 - Após uma viagem a estudos para a Itália, Christiansen se muda para Hamburgo, onde passa a lecionar numa escola técnica.

  • 1895 - Christiansen larga seu trabalho e vai morar em Paris.

  • 1896 - Estuda pintura na Academie Julian, até 1899.

  • 1899 - Junta-se a um grupo de artistas em Darmstadt, unindo-se a Joseph Maria Olbrich e Peters Behrens.

  • 1911 - Leciona na Escola de Artes Aplicadas de Wiesbaden.

  • 1933 - Seu trabalho é banido pelo partido Nazista, por conta de sua esposa judia.

  • 1945 - Morre em Wiesbaden, na Alemanha.

KLINGER, Julius
(Julius Klinger)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1876 - Nasce em Dornbach, próximo a Viena, na Austria.

  • 1895 - Consegue seu primeiro emprego como ilustrador para aa revista de moda Wiener Mode em Viena, onde conhece Kolomon Moser, que se torna seu mentor e incentiva sua carreira artística.

  • 1896 - Vai para Munique aonde trabalha como ilustrador para as revistas Jugend e Meggendorfer Blätter.

  • 1897 - Se muda para Berlim e abre um estúdio de design gráfico com Albert Knab. Começa então sua carreira como designer na qual trabalha para muitas revistas durante anos e torna-se notório pela criação de posteres.

  • 1901 - Lança seus livros “Das Weib im modernen Ornament”, sobre ornamentos, e “Die Grotesklinie und ihre Spiegelvariationen im modernen Ornament und in der Dekorationsmalerei”, que revela suas visões sobre as obras do Jugendstil da época.

  • 1905 - Estabelece um contrato oficial com a gráfica Hollerbaum & Schmidt, entrando para seu time de artistas. Seu trabalho rapidamente ganha popularidade.

  • 1910 - Torna-se um dos artistas de poster mais reconhecidos, e a demanda de seu trabalho é alta. Em Setembro do mesmo ano, começa a lecionar para a recém-fundada Escola Técnica Superior de Artes Decorativas.

  • 1912 - Torna-se o diretor das aulas decorativas.

  • 1915 - É recrutado forçadamente pelo exército austríaco.

  • 1919 - Cria inúmeros pôsteres e propagandas para a campanha publicitária da empresa de papeis de cigarro Tabu.

  • 1925 - Publica um ensaio crítico, chamado Das Chaos der Künste, polemizando a cerca de sua visão da “transfiguração da propaganda como uma ‘alta’ arte e da dissolução da publicidade servindo apenas ao consignatário” e rejeitando a ornamentação por si só.

  • 1928 - Viaja para os Estados Unidos onde trabalha brevemente para a General Motors, mas retorna para Viena no ano seguinte, decepcionado.

  • 1930 - Leciona na Kunstgewerbe- und Handwerkerschule em Magdeburg por um ano, sob indicação de seu amigo Wilhelm Deffke.

  • 1942 - É deportado com sua esposa para Minsk, na Bielorussia, aonde os dois são mortos.

PRIKKER, Johan Thorn
(Johan Thorn Prikker)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1868 - Nasce em Haia, na Holanda.

  • 1881 - Começa seus estudos na Academia Real de Belas Artes de Haia, onde permanece durante seis anos, mas sai antes de completar seus estudos.

  • 1890 - Conhece o grupo artistico belga The XX, junto do qual passa a expor seus trabalhos.

  • 1893 - Participa de inúmeras exposições de pinturas e desenhos simbolistas.

  • 1898 - Recebe o cargo de Diretor de Arte da recém-inaugurada galeria de Arts & Crafts em Haia. É nessa época que Prikker começa a desenhar mobilia, inspirado nos trabalhos de Van de Velde.

  • 1900 - Se desentende com o fundador da academia, Chris Wegerif, e acaba se afastando do cargo.

  • 1903 - Se muda para Krefeld, na Alemanha, onde passa a dar aulas na Escola de Artes Industriais.

  • 1910 - Sai de Krefeld para Hagen, onde começa a receber inúmeras encomendas de murais, vitrais e mosaicos.

  • 1913 - Torna-se o diretor da turma de pintura na Escola de Arts & Crafts de Essen.

  • 1914 - Participa da primeira exposição de Werkbund em Cologne, na Alemanha, com seus vitrais para a igreja dos Três Reis em Neuss.

  • 1920 - Se muda para Munique, onde passa a ensinar a arte dos vitrais e dos monumentos.

  • 1926 - Passa a lecionar na escola de Arts & Crafts de Cologne, onde permanece até sua morte.

  • 1932 - Morre aos 63 anos em Cologne, na Alemanha.

VOGELER, Heinrich
(Heinrich Vogeler)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1872 - Nasce em Bremen, na Alemanha.

  • 1890 - Entra para a Academia de Artes na cidade de Düsseldorf, onde estuda por cinco anos. Durante este período, visit a Bélgica e a Itália para estudar.

  • 1895 - Entra para a colônia de artistas de Worpswede, onde compra uma casa no ano seguinte. Juntos, expoem seus trabalhos no Palácio de Vidro de Munique, o que torna os artistas de Worpswede conhecidos pelo país afora.

  • 1899 - É convidado a trabalhar como ilustrador para a revista literária "Insel". Além de suas contribuições para a mesma, Vogeler também cria objetos e faz ilustrações para livros com seu estilo art nouveau.

  • 1905 - Termina a decoração do "Güldenkammer", o Salão Dourado da prefeitura de Bremen.

  • 1907 - Em sua viagem para Lodz, estuda o trabalho de Maxim Gorki com afinco, e passa a simpatizar com a classe operária.

  • 1908 - Funda, juntamente com seu irmão Franz, a "Worpsweder Werkstätte", uma loja de móveis.

  • 1914 - Se voluntaria ao serviço militar na Primeira Guerra Mundial. Em suas viagens para a Polônia, Romênia e Russia, Vogeler entra em contato com as ideias dos Bolcheviques.

  • 1918 - Se junta ao Conselho de Trabalhadores e Soldados de Bremen durante a Revolução Alemã, ao lado de seu amigo Curt Stoermer. Suas ilustrações e seus trabalhos vão perdendo suas características romanticas e abrindo caminho para obras voltadas ao proletariado.

  • 1931 - Se muda para a União Soviética com sua esposa Zofia.

  • 1942 - Morre aos 69 anos no Cazaquistão.

KLINGER, Max
(Max Klinger)

ATUAÇÕES: Pintor(a), Escultor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1857 - Nasce em Leipzig, na Alemanha.

  • 1874 - Começa seus estudos na Escola de Arte Grand Ducal Baden em Karlsruhe, onde dura um ano antes de ir para a Academia Real de Arte em Berlim, sob a tutela de Karl Gussow, completando sua formação com a avaliação "excepcional".

  • 1878 - Pela primeira vez apresenta seu trabalho ao público, na 52º Exposição da Academia em Berlim.

  • 1879 - Torna-se pupilo de Emile Charles Wauters, em Bruxelas.

  • 1880 - Pinta a série "Eve and the Future (Opus III)".

  • 1881 - Abre um estúdio em Berlim, onde tão logo se torna membro da Associação de Artistas de Berlim. Imprime seu mais famoso trabalho, "Praphrase on The Finding of a Glove", uma série de dez gravuras baseadas em imagens que lhe vieram em sonhos após encontrar uma luva perdida num rinque de patinação.

  • 1883 - Recebe sua primeira grande encomenda: decorar o pátio da vila de Julius Albers. No mesmo ano, adquire um estúdio em Paris, onde se dedica a estudar o trabalho de Goya e Daumier.

  • 1893 - Retorna para Leipzig e torna-se bem sucedido, virando membro da Academia de Munique. É apontado como professor da Academia Real de Artes Gráficas de Leipzig e, alguns anos depois, se torna um membro da recém-criada Secessão Vienense.

  • 1902 - Expõe sua estátua Beethoven, que se torna parte interal da Exposição da Secessão Vienense daquele ano.

  • 1920 - Morre, aos 63 anos, em Naumburg, na Alemanha.

CASSATT, Mary
(Mary Cassatt)

ATUAÇÃO: Pintor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1844 - Nasce em Pensilvânia, Estados Unidos.

  • 1855 - Tem seu primeiro contato com a arte de renomados pintores franceses como Ingres, Delacroix, Corot e Courbet na Exposição Universal de Paris.

  • 1859 - Apesar dos protestos de sua família, começa a estudar pintura na Academia de Belas Artes da Pensilvânia.

  • 1865 - Cansada da atitude paternalista de seus colegas e professores, e impaciente com o progresso lento de seus estudos, decide deixar a escola e estudar os antigos mestres por si só.

  • 1866 - Muda-se para Paris com sua mãe, mas como mulheres são proibidas de estudar na Escola de Belas Artes de Paris, Cassatt procura por aulas particulares com os mestres da academia. É aceita por Jean-Leon Gérome, um renomado artista hiperrealista e conhecido por sua pintura de temas exóticos.

  • 1868 - Tem sua primeira pintura, “A Tocadora de Mandolin” aceita no Salão de Paris. Cassatt é uma das duas únicas mulheres americanas aceitas na exposição aquele ano.

  • 1870 - Retorna aos Estados Unidos para viver com sua família, mas continua sem receber incentivo. Desiludida com a falta de interesse do público em adquirir sua arte, Cassatt chega perto de desistir de sua carreira artística.

  • 1872 - Tendo retornado para a Europa no final do ano anterior, tem mais um quadro aceito e vendido no Salão de Paris, chamando a atenção da comunidade artística de Parma, que a incentiva e encoraja a continuar.

  • 1877 - Tem, pela primeira vez em sete anos, todas as suas pinturas rejeitadas pelo Salão de Paris. É então convidada por Degas a mostrar seu trabalho junto dos Impressionistas em suas exposições indepentes. Mary aceita com entusiasmo.

  • 1891 - Atraída pela simplicidade e uso de blocos de cor da ilustração japonesa, exibe uma série de gravuras coloridas em água-tinta, dentre elas O Penteado e O Banho, inspiradas nas obras de mestres Japoneses exibidas em Paris. Suas obras são consideradas sua contribuição mais original à história da arte.

  • 1893 - Pinta o mural Mulher Moderna, dividido em três partes, para a ala das mulheres na Feira Universal de Chicago. Bertha Palmer, mulher de negócios americana responsável pela encomenda, considerava Cassatt como a única capaz de realizar tal obra tão importante sobre o status das mulheres na era atual.

  • 1904 - Recebe a Legião de Honra da França por sua contribuição nas artes. Seu sucesso é reconhecido na Europa, porém em sua terra natal e entre sua família Cassatt não recebe o devido mérito.

  • 1914 - É forçada a parar de pintar devido ao estado avançado de sua catarata.

  • 1915 - Exibe dezoito de suas obras em apoio ao movimento Sufragista. Seu apoio ao movimento feminista causa conflitos entre Cassatt e sua família, o que a faz vender suas obras antes destinadas a seus herdeiros.

  • 1926 - Morre aos 82 anos próxima a Paris, França.

WALTON, Edward
(Edward Arthur Walton)

ATUAÇÃO: Pintor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1860 - Nasce em Renfrewshire, na Escócia.

  • 1880 - Passa a expor seus trabalhos com os Glasgow Boys, no Instituto Real de Belas Artes em Edinburgh, na Academia Real Escocesa.

  • 1883 - Pinta uma série de aquarelas em Helensburgh, representando o subúrbio e seus habitantes. Esta série torna-se conhecida como um dos mais marcantes trabalhos do Movimento de Glasgow por sua clareza, cores e forte senso decorativo.

  • 1885 - Pinta A Daydream, sua última grande pintura realista, antes de se dedicar ao estilo mais subjetivo de James Whistler.

  • 1886 - Pinta A Herd Boy, uma de suas mais famosas aquarelas, e também responsável por estabelecer sua reputação pela Europa.

  • 1889 - Reconhecido como um dos mais notórios pintores do estilo de Glasgow, é eleito associado da Academia Real Escocesa.

  • 1890 - Expõe algumas de suas pinturas na segunda Exposição Internacional de Arte em Munique, dentre elas a aquarela A Herd Boy, com a qual conquista uma medalha de ouro.

  • 1894 - Muda-se de Glasgow para Londres, onde mora próximo ao pintor - e inspiração para os Glasgow Boys - James Whistler. Durante sua estadia na Inglaterra, passa muitos verões em Suffolk, onde produz boa part de suas belas obras pastorais em óleo e aquarela.

  • 1904 - Retorna para a Escócia com sua família e passa a dedicar-se à pintura de retratos. No ano seguinte é finalmente eleito membro oficial da Academia Real Escocesa.

  • 1915 - Torna-se presidente da Sociedade Real de Aquarela da Escócia.

  • 1922 - Morre aos 62 anos em Edinburgh, na Escócia.

HENRY, George
(George Henry)

ATUAÇÃO: Pintor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1858 - Nasce em Ayrshire, na Escócia.

  • 1880 - Estuda na Escola de Arte de Glasgow, onde demonstra talento para pinturas naturalistas e de cores vibrantes. Atende informalmente às aulas do pintor paisagista William York Macgregor, em seu estúdio da Rua Bath.

  • 1885 - Conhece o artista Edward Atkinson Hornel, de quem rapidamente se torna grande amigo. Henry logo o introduz aos Glasgow Boys, e ambos artistas passam a trabalhar mais próximos, treinando juntos e colaborando em obras.

  • 1889 - Pinta sua obra mais famosa e controversa, intitulada Uma Paisagem de Galloway, sendo vista por muitas como 'o trabalho mais próximo a uma obra-prima já pintado por uns dos Glasgow Boys, e por outros como apenas medíocre.

  • 1890 - Começa a trabalhar em obras colaborativas com Edward Hornel. Logo completam a ousada pintura Druidas Trazendo Visco, utilizando gesso esculpido e folhas de ouro na criação da decoração.

  • 1893 - Viaja para o Japão com HOrnel, onde passam um ano e meio estudando a arte local. O aprendizado influencia sua arte.

  • 1899 - É convidado - junto de outros grandes artistas escoceses como o casal Macdonald, Fra Newbery e Edward Atkinson Hornel - para expor suas obras na Exposição da Sociedade Internacional de Escultores, Pintores e Entalhadores, conhecida como o 'Jubileu de '48'.

  • 1900 - Abre um estúdio próprio em LOndres, onde passa a se dedicar quase exclusivamente a fazer retratos. Atividade que, apesar de distante de seu estilo vibrante e naturalista, mostra-se mais rentável.

  • 1902 - É eleito membro da Academia Real da Escócia e, mais tarde, também apontado como sócio da Academia Real de Arte da Inglaterra.

  • 1943 - Morre aos 85 anos em Londres, na Inglaterra.

GUTHRIE, James
(James Guthrie)

ATUAÇÃO: Pintor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1859 - Nasce em Greenock, na Escócia.

  • 1877 - Abandona os estudos em Direito para entrar na Escola de Arte de Glasgow.

  • 1880 - Torna-se membro do prestigiado Clube de Arte de Glasgow.

  • 1883 - É considerado uma das figuras centrais do grupo de artistas que mais tarde seria conhecido como os Glasgow Boys. Pinta, neste ano, uma de suas mais famosas obras, intitulada A Hind's Daughter.

  • 1885 - Ao lado de Joseph Crawhall, George Henry, Edward Walton, William Macgregor e outros artistas dos Glasgow Boys, exibe seus trabalhos na primeira exposição do grupo. No mesmo ano, começa a trabalhar com retratos.

  • 1886 - Pinta o quadro In The Orchard, considerado uma das obras-primas chave da história da arte escocesa de sua época.

  • 1888 - Tem seu trabalho reconhecido e é eleito associado da Academia Real Escocesa.

  • 1892 - Torna-se membro oficial da Academia Real Escocesa.

  • 1898 - Toma parte do comitê que se torna a Sociedade Internacional de Escultores, Pintores e Entalhadores, cuja presidência foi assumida pelo artista James McNeill Whistler.

  • 1902 - Um dos mais proeminentes artistas escoceses de seu tempo, e um dos fundadores do grupo dos Glasgow Boys, toma o posto de presidente da Academia Real Escocesa, no lugar do pintor Sir George Reid.

  • 1919 - Recebe uma encomenda do Baronete Sir Abraham Bailey, da África do Sul, para pintar um retrato em grupo de 17 políticos britânicos. A pintura leva onze anos para ficar pronta.

  • 1930 - Morre aos 71 anos em Dunbartonshire, na Escócia.

KHNOPFF, Fernand
(Fernand Khnopff)

ATUAÇÃO: Pintor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1858 - Nasce em Grembergen, na Bélgica.

  • 1876 - Entra para a Academia Real de Belas Artes de Bruxelas, onde começa a estudar desenho.

  • 1878 - Na Exposição Universal de Paris, conhece a obra dos pintores John Everett Millais e Edward Burne-Jones.

  • 1881 - Apresenta pela primeira vez seus trabalhos ao público no Salon de l’Essor em Bruxelas, porém recebe duras críticas.

  • 1883 - Funda, junto com outros artistas, o grupo Les XX, formado por vinte pintores, designers e escultores belgas, com os quais passa a exibir anualmente seu trabalho em exposições organizadas pelo grupo.

  • 1885 - O escritor francês Joséphin Péladan lhe pede para criar a capa de seu novo livro. Khnopff aceita, mas é mais tarde levado a destruir sua obra devido ao escândalo causado pela famosa cantora Rose Caron, ofendida pelo retrato ilustrado para a capa. O episódio traz notoriedade para Khnopff.

  • 1895 - Começa a trabalhar como correspondente para o periódico britânico The Studio, pela coluna “Studio Fala Sobre Bruxelas” onde escrevia sobre a evolução da arte na Bélgica e na Europa continental.

  • 1896 - Pinta sua mais famosa obra, o quadro intitulado A Carícia.

  • 1898 - Exibe 21 de suas obras na primeira Exposição da Secessão Vienense. Seus trabalhos são recebidos com grande admiração, e tornam-se de grande influência para Gustav Klimt.

  • 1904 - É contratado para decorar o teto do Salão de Casamento da prefeitura de Saint Gilles. No mesmo ano, recebe um pedido de um rico banqueiro para criar painéis decorativos para a sala de música do Palácio Stoclet, onde conhece o arquiteto Josef Hoffman e o pintor Gustav Klimt.

  • 1919 - É condecorado comandante da Ordem de Leopoldo, na Bélgica.

  • 1921 - Morre aos 63 anos em Bruxelas, na Bélgica.

DELVILLE, Jean
(Jean Delville)

ATUAÇÕES: Pintor(a), Autor(a), Poeta
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1867 - Nasce em Louvain, na Bélgica.

  • 1879 - Entra para a Academia de Belas Artes em Bruxelas, onde durante os anos seguintes estuda desenho anatômico realista e pintura da natureza, ganhando inúmeros prêmios por suas pinturas dentro da instituição.

  • 1887 - Exibe seus trabalhos pela primeira vez ao público na exposição anual do grupo L’ Essor. Suas obras tinham como tema recorrente representações realistas da classe trabalhadora.

  • 1888 - Seu trabalho recebe destaque dentre os melhores apresentados na Exposição de L’Essor deste ano. Exibe, junto de suas obras, o controverso estudo para a pintura A Mãe, que mostra uma mulher em trabalho de parto.

  • 1892 - Seu crescente interesse na arte idealista o leva a criar uma sociedade de artistas chamada Pour L’Art. Realizam sua primeira exposição no fim do ano, focando em temas impressionistas e simbolistas. Delville pinta uma de suas mais famosas obras, O Ídolo da Perversidade.

  • 1894 - Realiza a segunda Exposição de seu grupo, abrindo espaço para as artes decorativas e aplicadas. As obras são recebidas com grande entusiasmo da crítica e da imprensa.

  • 1895 - Sua frequente presença no Salon de la Rose+Croix do escritor Joséphin Péladan o influencia a criar o Salon d’Art Idéalist. No mesmo ano, ganha o Prix de Rome, uma bolsa de estudos francesa para artistas permanecerem em Roma de 3 a 5 anos, custeados pelo governo francês.

  • 1898 - Pinta e exibe sua obra-prima, o quadro intitulado A Escola de Platão.

  • 1900 - É convidado a dar aulas na Escola de Arte de Glasgow, onde permanece por seis anos.

  • 1907 - Retorna para Bruxelas e torna-se professor da Academia de Belas Artes de Bruxelas, realizando um de seus grandes sonhos.

  • 1914 - Foge com sua família para a Inglaterra durante a Primeira Guerra Mundial. Durante esse período, escreve para vários jornais e organiza a publicação Arte Belga em Exílio, projeto que é bem sucedido em angariar fundos para caridade para outros belgas refugiados.

  • 1920 - Colabora com vários artistas famosos de sua geração para criar a Sociedade de Arte Monumental, cujo foco era reunir pintores, artistas e arquitetos em busca de criar arte para construções públicas.

  • 1932 - Completa seu projeto* em colaboração com inúmeros artistas, criando um mosaico de cenas em sequência totalizando 120 metros, representando a Bélgica em paz, com imagens da vida material, intelectual e moral, e a Bélgica heróica, mostrando sua vitória e tributo aos heróis de guerra.

  • 1937 - Aposenta-se da posição de professor na Academia de Belas Artes de Bruxelas.

  • 1953 - Morre aos 86 anos em Bruxelas, na Bélgica.

CZESCHKA, Carl Otto
(Carl Otto Czeschka)

 1878 - 1960
 CRONOLOGIA: 
  • 1878 - Nasce em Viena, Áustria.

  • 1894 - Estuda Pintura com Christian Griepenkerl na Akademie der bildenden Künste, em Viena, até 1899.

  • 1899 - É encarregado da decoração da igreja do imperador Joseph em Radmer, Styria.

  • 1900 - Torna-se membro da Secessão Vienense.

  • 1902 - Leciona na Escola de Artes e Ofícios de Viena até 1907.

  • 1905 - Torna-se membro da Wiener Werkstätte.

  • 1907 - Leciona na Kunstgewerbeschule em Hamburgo. Nesse mesmo ano, cria um cartaz para o Fledermaus Cabaret.

  • 1909 - Conclui o que é considerado o seu trabalho mais famoso: as ilustrações para o livro Die Nibelungen.

  • 1918 - Projeta cenários e figurinos para adaptação da peça King Lear de William Shakespeare.

  • 1922 - Desenha o "Bufo", emblema da Brinckmann Justus Gesellschaft.

  • 1960 - Morre em Hamburgo, aos 81 anos.

  ÍCONE DO MOVIMENTO:
  PERSONAGENS RELACIONADOS:
  1. Hilda Jesser

DE FEURE, Georges
(Georges de Feure)

 "If the word 'feminine' can be used at all about applied art, then it can aptly be used to describe the work of Georges de Feure. Not only does he place his slender graceful female forms on posters and screens, and anywhere else he can put them, but his neat objects are designed so gracefully and so airly as though they were all intended for a female hand."

MADSEN, Stephan Tschudi. [2007]
The Art Nouveau Style.
Nova Iorque, Dover.
 CRONOLOGIA: 
  • 1868 - Nasce em Paris, na França.

  • 1870 - Georges e sua família partem da França devido a Guerra Franco Prussiana.

  • 1886 - Ingressa na Royal Academy of Visual Arts, em Amsterdam.

  • 1890 - Retorna a Paris, onde torna-se pupilo de Jules Chéret e produz cartazes para Salon Des Cent, Loie Fuller e Thermes Liegois.

  • 1893 - Continua a produção cartazes sob encomenda. No mesmo ano, expõe suas pinturas no Salon de la Rose Croix.

  • 1894 - É realizada exposição individual de seus trabalhos (dentre eles pinturas, cartazes, cerâmicas e móveis) na Société Nationale des Beaux-Arts, o que lhe traz notoriedade.

  • 1900 - Projeta o pavilhão da galeria de Siegfried Bing na Exposition Universelle de Paris, onde participa exibindo seus trabalhos. Uni-se à galeria L'Art Nouveau, e se torna chefe do Departamento de Design, nos anos seguintes.

  • 1901 - É nomeado Chevalier de la Légion d'honneur por sua contribuição para as Artes Decorativas.

  • 1912 - Muda-se para a Inglaterra, onde trabalha com Teatro, projetando cenários e figurinos com aproximação ao Art Decó.

  • 1924 - Projeta todos os móveis da casa de Madeleine Vionnet, em Paris.

  • 1925 - Projeta o pavilhão de Roubaix et Tourcoing na Exposition Internationale de Arts Décoratifs et Industriels Modernes.

  • 1928 - É nomeado professor na École Nationale Supérieure des Beaux-Arts de Paris.

  • 1943 - Morre em Paris, aos 75 anos.

CHÉRET, Jules
(Jules Chéret)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1836 - Nasce em Paris, França.

  • 1849 - Começa a trabalhar como aprendiz de litógrafo.

  • 1852 - Seu interesse por Pintura faz com que ingresse na École Nationale de Dessin.

  • 1858 - Produz seu primeiro cartaz colorido, para a ópera Orphée aux Enfers de Jacques Offenbach.

  • 1859 - Viaja para Londres, onde continua trabalhando como litógrafo na editora de Cramer, produzindo capas de livros e desenhando para The Maple Furniture Company.

  • 1866 - Retorna a Paris para abrir uma oficina litográfica, recebendo o apoio de Eugene Rimmel, com quem trabalhou pouco tempo antes.

  • 1869 - Introduz um novo sistema de impressão em Paris, a partir de três pedras; o que o torna pioneiro na criação de cartazes publicitários para empresas de bebidas, cosméticos e companhias ferroviárias.

  • 1889 - É realizada a primeira exposição individual de seus cartazes, no teatro de La Potinière, em Paris. No mesmo ano, recebe medalha de ouro na Exposition Universelle.

  • 1890 - É condecorado pelo governo francês com a Légion d'honneur por sua contribuição para as Artes Gráficas.

  • 1895 - Cria a coleção Chéret Maîtres de l'Affiche, uma publicação de arte com reproduções (em tamanho menor) dos melhores trabalhos de noventa e sete artistas parisienses, entre eles Eugène Grasset e Dudly Hardy.

  • 1912 - É realizada exibição em retrospectiva de sua obra no Museu do Louvre.

  • 1928 - O governo francês inaugura em Nice o Musée des Beaux-Arts Jules Chéret, também conhecido como Musée Chéret.

  • 1932 - Morre, aos 96 anos, em Nice.

STEINLEN, Théophile Alexandre
(Théophile Steinlen)

HÖPPENER, Hugo
(Fidus)

ATUAÇÕES: Ilustrador(a), Pintor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1868 - Nasce em Lübeck, na Alemanha.

  • 1886 - Conhece o artista Karl Wilhelm Diefenbach, também conhecido como o "apostolo da natureza", e se junta à sua comuna próxima a Munique. Por sua devoção a Diefenbach e seu estilo de vida vegetariano, nudista e lúdico, recebe o apelido Fidus (fiel).

  • 1892 - Se muda para Berlim, onde cria uma nova comuna e trabalha como ilustrador para a revista Sphinx. Seus trabalhos contém uma aura mística e psicodélica de sonhos, e aparecem constantemente na revista Jugend e outras publicações ilustradas.

  • 1900 - Fidus torna-se um dos mais conhecidos pintores da Alemanha, influenciado por escritores como Arthur Moeller van der Bruck, Heinrich e Julius Hart e pelos movimentos anti-materialista e Wandervogel.

  • 1912 - Desenha um famoso poster para um congresso sobre "higienização biológica" em Hamburgo.

  • 1918 - O interesse por seus trabalhos de ilustração começa a diminuir.

  • 1932 - Torna-se membro do partido nazista, porém, apesar de seu entusiasmo pela ideologia, Fidus não recebe apoio do regime.

  • 1937 - Seu trabalho é apreendido pelos nazistas e a venda de suas imagens é proibida.

  • 1948 - Morre aos 79 anos em Woltersdorf, na Alemanha.

BIGOT, Georges Ferdinand
(Georges Ferdinand Bigot)

ATUAÇÕES: Ilustrador(a), Pintor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1860 - Nasce em Paris, França.

  • 1872 - Entra para a Escola de Belas Artes em Paris, aonde teve artistas como Jean-Léon Gérôme e Carolus-Duran como professores. Durante seu tempo na escola, Bigot conhece o Japonismo e se torna amigo de inúmeros colecionadores de arte japonesa.

  • 1878 - Frequenta a Exposição Universal aonde se vê particularmente encantado com o pavilhão de arte japonesa, o que fomenta sua vontade de se mudar para o Japão.

  • 1880 - Trabalha para os jornais “La Vie Moderne” e “The World Parisien” como ilustrador, para juntar o dinheiro da viagem.

  • 1882 - Muda-se para Yokohana, no Japão, aonde prontamente inicia seu aprendizado da lingua e pintura tradicional locais, enquanto ensina aquarela na Academia Imperial do Exército Japonês.

  • 1887 - Publica um jornal satírico, chamado “Tôbaé”, aonde ilustra cenas do cotidiano japonês, ridiculariza políticos e critica o que chama de ‘excessos da “ocidentalização do Japão”’. Por medo da censura, publica somente em Yokohana. Torna-se o pioneiro dos cartuns de cunho político e social no Japão.

  • 1891 - Lança o livro ilustrado O Diário de Uma Gueixa em Tóquio.

  • 1894 - É enviado para a Coréia durante a Primeira Guerra Sino-Japonesa em um trabalho especial para a revista inglesa “London Graphic”.

  • 1897 - Lança o livro ilustrado As Aventuras do Capitão Goudzougoudzou.

  • 1899 - Com a revisão dos Tratados Desiguais entre a China e o Japão e o fim da extraterritorialidade, decide voltar para a França, divorciando-se de sua esposa e levando seu filho consigo. Ao retornar para a Europa, passa a trabalhar para várias revistas e jornais franceses.

  • 1904 - Ilustrou a narrativa da guerra Russo-Japonesa para o jornal semanal “L’Illustration”.

  • 1906 - Se muda para Bièvres, aonde começa a colaborar com a gráfica e editora Pellerin. Publica inúmeras histórias ilustradas sobre o folclore asiático.

  • 1911 - Publica o quadrinho “A Vida de um Jogador ou Os Apaches do Grande Mundo”.

  • 1927 - Morre aos 67 anos em Bièvres, França.

NEWBERY, Fra
(Francis Henry Newbery)

ATUAÇÕES: Professor(a), Pintor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1855 - Nasce em Devon, na Inglaterra.

  • 1871 - Entra para a Escola de Arte de Bridport, onde atua como assistente do diretor.

  • 1875 - É nomeado Mestre de Arte de uma escola secundária em Londres, onde trabalha durante alguns anos.

  • 1882 - Recebe uma bolsa de estudos para se tornar um Mestre de Arte em Treinamento na Universidade Real de Arte da Inglaterra.

  • 1885 - Torna-se o diretor da Escola de Arte de Glasgow. Sob sua influência e liderança inovadora, a escola torna-se amplamente reconhecida e respeitada internacionalmente.

  • 1897 - Começa a trabalhar ao lado do artista e arquiteto Charles Rennie Mackintosh no projeto do novo prédio para abrigar a Escola de Arte de Glasgow. Sua construção dura doze anos e o prédio é considerado a obra prima arquitetônica de Mackintosh.

  • 1902 - É designado Curador da Ala Escocesa na Exposição Internacional de Arte Decorativa Moderna, em Turin, para tanto escolhendo CHarles Rennie Mackintosh como seu arquiteto.

  • 1917 - Deixa o posto de diretor da Escola de Arte de Glasgow por motivos de saúde, retornando com usa esposa, a designer e artista Jessie Newbery, para a Inglaterra.

  • 1921 - Monta seu estúdio particular em uma capela, que compra junto de outras construções em um pátio, em Dorset, onde pretende passar o resto de seus anos pintando.

  • 1923 - Trabalha em um projeto ambicioso de decoração da prefeitura de Bridport. Para este projeto que dura quatro anos, doa uma série de suas pinturas sobre a cidade e sua herança industrial.

  • 1946 - Morre, aos 91 anos, em Dorset na Inglaterra.

CAUCHIE, Paul
(Paul Cauchie)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1875 - Nasce em Hainaut, na Bélgica.

  • 1887 - Entra para a Academia de Belas Artes para estudar desenho e pintura. Quatro anos depois passa a focar seus estudos em Arquitetura, mas não dura muito tempo.

  • 1893 - Abandona o curso de Arquitetura para ter aulas com o pintor e muralista Constant Montald, em Bruxelas.

  • 1894 - Entra para a Escola de Artes Decorativas na Academia Real de Belas Artes, em Bruxelas, onde prossegue seus estudos em desenho e pintura e começa a aprender as técnicas de sgraffito e esmaltagem.

  • 1896 - Começa a trabalhar por conta própria, especializando-se em decoração.

  • 1899 - Viaja para Paris para estudar, mas é forçado a retornar para casa para tocar seus negócios.

  • 1905 - Constrói sua casa e estúdio, chamada de Casa Cauchie. Seu mais famoso trabalho, a casa é considerada uma das mais belas construções do Art Nouveau em Bruxelas, reunindo inúmeras criações suas e de Paul e sua esposa, a pintora Caroline Voets.

  • 1910 - Realiza seu segundo projeto arquitetônico, uma casa de sua propriedade em Etterbeek.

  • 1913 - Seus trabalho continua a crescer e o fluxo de pedidos se torna tão grande que Cauchie precisa contratar funcionários. Além de seus murais em sgraffito, Cauchie também produz vitrais, pinturas e móveis.

  • 1914 - Por ocasião da Primeira Guerra Mundial foge para a Inglaterra com sua família, onde pinta e expõe sua arte.

  • 1918 - Após o fim da guerra, retorna para a Bélgica mas encontra dificuldades para vender seu trabalho. O sgraffito havia saído de moda e se tornado muito caro para a população empobrecida. Passa então a dedicar-se a pintura: guache e aquarela.

  • 1923 - É condecorado com a Ordem da Coroa da Bélgica.

  • 1941 - Toma parte do Comitê Cultural formado pelo Departamento de Propaganda da Alemanha.

  • 1943 - É criada a Federação de Artistas Belgas e Expressionistas Franceses, da qual é convidado a fazer parte após uma exposição de suas obras em Charleroi, na Bélgica.

  • 1952 - Morre aos 77 anos em Bruxelas, na Bélgica.

RUSKIN, John
(John Ruskin)

 (…) Quem se importa se os pontos de vista do Sr. Ruskin sobre a obra de Turner são corretos ou não? Qual a relevância disso? Sua prosa é tão poderosa e majestosa; (...); é tão rica em sua elaborada sinfonia musical; é tão segura e precisa em suas manifestações; é tão sutil na escolha de palavras e de epítetos, que se torna uma obra de arte pelo menos tão grande quanto qualquer dos pores-de-sol que descolorem ou que apodrecem em telas corrompidas nas galerias da Inglaterra (...)”.
WILDE, Oscar. Apud ADAMS, Steven. [1987]
The Arts & Crafts Movement.
London, Grange Books.
 CRONOLOGIA: 
  • 1819 - Nasce em Londres, na Inglaterra.

  • 1836 - Passa a morar em Oxford, onde frequenta o Christ’s Church College de 1838 a 1842.

  • 1848 - Inicia seus estudos de Arquitetura Gótica.

  • 1849 - Publica The Seven Lamps of Architecture. Trabalha em Veneza de novembro a março de 1850, onde estuda a arquitetura e a história da cidade.

  • 1851 - Publica o primeiro volume de The Stones of Venice. Continua trabalhando no resto do livro, em Veneza, de setembro até junho de 1852.

  • 1853 - Publicados os segundo e terceiro volumes do The Stones of Venice.

  • 1857 - Publica os The Elements of Drawing e o The Political Economy of Art.

  • 1867 - Publica Time and Tide, cartas sobre questões sociais e políticas tendo como alvo os trabalhadores britânicos.

  • 1869 - Nomeado o primeiro Slade Professor of Fine Arts, em Oxford.

  • 1877 - É processado por calúnia pelo artista James Whistler, um dos fatos que resultará em sua decisão de renunciar à sua Cátedra, dois anos depois.

  • 1878 - Funda a Guild of St. George. Sofre um ataque de loucura.

  • 1879 - Renuncia à Cátedra em Oxford.

  • 1883 - Reassume sua Cátedra em Oxford.

  • 1886 - Sofre novo ataque de doença mental.

  • 1900 - Morre em Brantwood, Cumbria, Inglaterra, aos 81 anos.

VAN DE VELDE, Henry
(Henry van de Velde)

 1863 - 1957
 CRONOLOGIA: 
  • 1863 - Nasce na Antuérpia, Bélgica.

  • 1880 - Estuda Pintura na Academia de Artes da Antuérpia.

  • 1892 - Abandona seus estudos de Pintura para estudar Artes Aplicadas e Decorativas.

  • 1894 - Leciona na Université Nouvelle em Bruxelas. Sendo seu primeiro curso: Artes Industriais e Ornamento.

  • 1895 - Constói sua própria casa, chamada Bloemenwerf, em Uccle, Bruxelas. No mesmo ano, projeta o interior e os móveis para a galeria de arte L’Art Nouveau de Samuel Bing, em Paris.

  • 1897 - Muda-se para Berlim. No mesmo ano, projeta mobílias para a exibição de Arts & Crafts em Dresden, Alemanha.

  • 1898 - Funda a Van de Velde GmbH em Berlim.

  • 1899 - Muda-se para Weimar.

  • 1902 - Projeta a Villa Esche em Chemnitz, Alemanha.

  • 1905 - É convidado para projetar a Escola de Arts & Crafts em Weimar, precedente da Bauhaus, a qual dirigiu nos 10 anos seguintes.

  • 1907 - Torna-se membro da Deutscher Werkbund.

  • 1913 - Projeta o Werkbund-Theater para a Deutsche Werkbund Exhibition em Cologne, Alemanha no ano seguinte.

  • 1915 - Renuncia ao cargo de diretor da Escola de Artes e Ofícios em Weimar e aponta Walter Gropius como seu sucessor.

  • 1918 - Muda-se para a Suíça.

  • 1920 - É apontado arquiteto de Anton Kröller e Helene Kröller-Müller na cidade de Haia.

  • 1926 - Funda a Escola de Design La Cambre, em Bruxelas.

  • 1937 - Projeta o pavilhão da Bélgica para a Exposição Mundial de Paris, e para a Exposição de Nova York dois anos depois.

  • 1938 - Constrói o Kröller-Müller Museum, em Otterlo.

  • 1947 - Se aposenta e se muda para a Suíça, onde escreve sua autobiografia Die Geschichte meines Lebens (“A história de minha vida”).

  • 1957 - Morre aos 94 anos em Zurique, na Suíça.

MOSER, Koloman
(Koloman Moser)

 1868 - 1918
 CRONOLOGIA: 
  • 1868 - Nasce em Viena, Áustria.

  • 1885 - Estuda Pintura na Akademie der Bildenden Künste de Viena até 1892.

  • 1888 - Muda-se com a família para o 3º Distrito de Viena, onde constrói seu primeiro estúdio.

  • 1892 - Produz ilustrações para a revista Wiener Mode.

  • 1893 - Estuda Design Gráfico por dois anos na Kunstgewerbeschule em Viena.

  • 1897 - É co-fundador da Wiener Secession (Secessão Vienense).

  • 1899 - Torna-se professor da Kunstgewerbeschule em Viena, onde ensina Pintura e Desenho.

  • 1900 - Visita a Exposition Universelle em Paris.

  • 1901 - É nomeado membro honorário da Wiener Kunst im Hause.

  • 1903 - Funda a Wiener Werkstätte com Josef Hoffmann e Fritz Wärndorfer.

  • 1904 - Viaja para Berlim, onde ocorre a primeira exposição da Wiener Werkstätte.

  • 1905 - Casa-se com Editha Mautner.

  • 1907 - Deixa a Wiener Werkstätte, e concentra-se mais na pintura.

  • 1911 - Participa Exposição Internacional de Arte em Roma.

  • 1912 - Participa da Exposição de Arte Grande, em Dresden.

  • 1918 - Morre aos 50 anos, em Viena, vítima de câncer.

PANKOK, Bernhard
(Bernhard Pankok)

 [Pankok] produzia trabalhos em muitas áreas diferentes, embora seus desenhos de móveis talvez fossem a especialidade em que se mostrava mais original. Seus primeiros projetos de móveis são caracterizados por um certo peso e por uma aparência ‘orgânica’ que lembram o trabalho de Antoni Gaudí, evidenciando o lado mais expressionista e menos funcional do Jugendstil.”
CAMPBELL, Gordon. [2006]
The Groove Encyclopedia of Decorative Arts.
New York, Oxford University Press .
 CRONOLOGIA: 
  • 1872 - Nasce em Munique, na Alemanha.

  • 1892 - Termina seus estudos de Pintura em Düsseldorf e em Berlim.

  • 1892 - Trabalha em Munique, onde contribui para o periódico Jugend até 1902.

  • 1898 - Funda com Josef Hoffman e Koloman Moser - entre outros - a Münchner Vereinigte Werkstätten für Kunst im Handwerk. [Oficinas de Artes e Ofícios de Munique].

  • 1900 - Ganha reconhecimento internacional com uma decoração de quarto na Exposição Universal de Paris.

  • 1901 - Projeta um salão de casamento que é considerado por Hermann Obrist um dos melhores cômodos de toda Alemanha.

  • 1907 - Participa da fundação da Deutscher Werkbund.

  • 1908 - Projeta o interior do navio Friedrichshafen, entre outros. Projeta também o interior de quatro Zeppelins.

  • 1908 - Projeta o edifício da Akademie der Bildenden Künste am Weißenhof.

  • 1909 - Projeta o cenário e as roupas de uma montagem da ópera
    Don Giovanni. Executará outros trabalhos análogos em anos subsequentes.

  • 1913 - Nomeado Diretor da Staaliche Kunstgewerbeschule. Manterá a posição até 1937.

  • 1914 - Revela-se um dos principais artistas da Exposição da Cologne Werkbund.

  • 1917 - Projeta móveis com influências Art Déco para o quarto de música da Werkbundausstellung em Basle, Suíça.

  • 1943 - Morre, aos 70 anos, em Baierbrunn, Alemanha.

MACDONALD, Margaret
(Margaret MacDonald)

 1865 - 1933
 CRONOLOGIA: 
  • 1864 - Nasce próxima a Wolverhampton, na Inglaterra.

  • 1877 - Entra para uma progressiva escola local, a Orme Girls’ School, onde estuda arte com um pintor da Academia Real.

  • 1890 - Entra na Escola de Arte de Glasgow, onde torna-se amiga de outros estudantes e artistas, dentre eles Jessie Keppie, Agnes Raeburn, Janet Aitken, Katherine Cameron, Charles Rennie Mackintosh e Herbert McNair. O grupo se autodenomina ‘Os Imortais’.

  • 1894 - Começa a expor seus trabalhos junto de sua irmã, a artista Frances Macdonald, e seus dois colegas, os pintores e arquitetos Charles Rennie Mackintosh e Herbert McNair, os quais juntos formam o grupo The Four. Seus trabalhos são ridicularizados pela crítica por suas figuras “fantasmagóricas”, recebendo a alcunha de Spook School.

  • 1895 - Tem duas de suas pinturas e duas de sua irmã publicadas no livro Yellow Book de Aubrey Beardsley.

  • 1896 - Abre um estúdio com sua irmã Frances em Glasgow. Lá produzem os trabalhos mais variados, indo de pinturas a bordados, posters, painéis em metal e vitrais, dentre outros. No final do ano, o grupo The Four envia seus trabalhos para a Exposição de Arts and Crafts em Londres. As críticas não são boas, mas as obras captam o interesse da revista The Studio.

  • 1900 - Casa-se com o pintor arquiteto Charles Rennie Mackintosh. No mesmo ano, o casal expõe um par de painéis de gesso na Oitava Exposição da Secessão Vienense. A partir deste ano, Margaret inicia um período de trabalhos feitos quase exclusivamente em gesso.

  • 1902 - Exibe seus trabalhos na Exposição Internacional de Arte Moderna Decorativa em Turin. Sua contribuição, chamada Rose Boudoir, inclui painéis de metal para um armário desenhado por seu marido, e dois painéis grandes de gesso.

  • 1903 - Trabalha na decoração das Willow Tea Rooms de Miss Cranston com Charles Rennie.

  • 1909 - Completa seus últimos painéis de gesso, chamados The Four Queens, eles representam as rainhas dos quatro naipes d baralho, e têm um estilo mais angular do que seus painéis anteriores.

  • 1921 - Morre sua irmã Frances Macdonald, um possível suicídio. Com a grande perda, Margaret pinta duas extraordinárias obras intituladas La Morte Parfumee e The Legend of the Blackthorns.

  • 1933 - Morre aos 68 anos em Londres, na Inglaterra.

HOKUSAI, Katsushika
(Katsushika Hokusai )

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1760 - Nasce em Edo (atual Tóquio), no Japão.

  • 1774 - Torna-se aprendiz de um entalhador, aonde trabalha por alguns anos.

  • 1778 - Entra para o estúdio de Katsukawa Shunshō, diretor da escola Katsukawa, com quem começa a aprender a arte do ukiyo-e.

  • 1779 - Recebe de seu mestre o nome Shunrō, sob o qual publica suas primeiras impressões, uma série de retratos de atores de teatro Kabuki.

  • 1793 - Morre seu mestre Shunshō, o que faz com que Hokusai comece a explorar outros estilos de arte. É logo expulso da escola Katsukawa por Shunkō, mestre de disciplina, por realizar estudos na escola rival. Hokusai leva o constrangimento como grande fonte de inspiração para sua arte.

  • 1800 - Adota seu nome mais conhecido, Katsushika Hokusai, e publica duas coleções de paisagens, chamadas “Vistas Famosas da Capital Leste” e “Oito Vistas de Edo”.

  • 1807 - Hokusai trabalha em colaboração com o novelista Takizawa Bakin numa série de livros ilustrados.

  • 1811 - Aos 51 anos, Hokusai muda seu nome para Taito e começa o período no qual produz a Hokusai Manga (uma coleção de desenhos de animais, pessoas, objetos, etc) e vários manuais de arte.

  • 1826 - Começa a trabalhar em seu quadro mais famoso “A Grande Onda de Kanagawa”, junto com uma série de outras peças; intitulada “Trinta e Seis Vistas do Monte Fuji” a série foi concluída por volta de 1834.

  • 1839 - Um incêndio destrói o estúdio de Hokusai, e grande parte de seus trabalhos.

  • 1849 - Morre aos 88 anos em Edo, no Japão.

TIFFANY, Louis Comfort
(Louis Comfort Tiffany)

 1848 - 1933
 CRONOLOGIA: 
  • 1848 - Nasce em Nova York, nos EUA.

  • 1866 - Volta para Nova York após se formar na Eagleswood Military Academy, em New Jersey, e inicia seus estudos de pintura sob a tutela de George Inness.

  • 1870 - Visita a Europa e o Norte da África, primeiro na companhia do artista Robert Swain Gifford; e depois com Gifford e seu amigo, também artista, Samuel Colman no inverno seguinte.

  • 1871 - Torna-se membro associado da National Academy of Design.

  • 1879 - Junta-se a Candace Wheeler, Samuel Colman e Lockwood de Forest, para fundar a Louis Comfort Tiffany and Associated American Artists.

  • 1881 - Faz a decoração de interior da Mark Twain House, em Hartford, Connecticut.

  • 1882 - É contratado, a pedido do então presidente Chester A. Arthur, para fazer a decoração de ambientes da White House.

  • 1885 - Registra a empresa Tiffany Glass and Decorating Company, posteriormente conhecida como Tiffany Studios.

  • 1893 - Monta uma nova fábrica chamada Stourbridge Glass Company (posteriormente conhecida como Tiffany Glass Furnaces) localizada em Corona, Queens, Nova York.

  • 1895 - Suas obras são exibidas na galeria de Samuel Bing, L'Art Nouveau, em Paris.

  • 1900 - Expõe seus vitrais The Four Seasons, (que lhe rendem uma medalha de ouro) na Exposition Universelle, em Paris.

  • 1902 - Torna-se Diretor de Arte da Tiffany & Co., empresa de joias fundada por seu pai, Charles Lewis Tiffany.

  • 1918 - Funda a Louis Comfort Tiffany Foundation, um retiro de verão para jovens artistas e artesãos, que funcionaria em sua casa, Laurelton Hall, em Long Island, NY.

  • 1933 - Morre aos 84 anos em Nova York, nos EUA.

ROSSETTI, Dante Gabriel
(Dante Gabriel Rossetti)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1828 - Nasce em Londres, Inglaterra.

  • 1841 - Entra para a Academia de Desenho de Henry Sass, onde fica por pouco tempo. Logo após entrando para a Academia Real.

  • 1848 - Deixa a Academia Real para estudar sob a tutela de Ford Madox Brown, de quem vira bom amigo. No mesmo ano, conhece William Holman Hunt e juntos de John Everett Millais, fundam a Irmandade Pré-Rafaelita.

  • 1850 - É lançada a primeira revista de sua irmandade, chamada 'The Germ', contendo um de seus poemas. No mesmo ano, expõe sua pintura intitulada "O Anúncio", que mostra uma jovem Virgem Maria. As duras críticas recebidas o fazem se retrair e, a partir de então, raramente expor suas obras.

  • 1855 - Após anos se dedicando a traduzir poesia italiana, tem sua primeira ilustração publicada. Chamada "As Damas de Elfen-Mere", acompanha um poema de William Allingham.

  • 1856 - É recrutado por William Morris e Edward Burne-Jones, muito inspirados por sua visão e design medieval, para contribuir na Revista de Oxford e Cambridge sobre arte e poesia.

  • 1861 - Se torna parceiro fundador na firma de artes decorativas Morris, Marshall, Faulkner e Co., contribuindo com designs de vitrais e objetos de decoração.

  • 1870 - Publica a coleção "Poemas por D.G. Rossetti" onde reune vários de seus trabalhos. Dentre eles, a sequência de sonetos chamada "A Casa da Vida", que conta o desenvolvimento físico e espiritual de um relacionamento. É tido como seu trabalho literário mais importante.

  • 1872 - A dura recepção dos críticos em relação a sua coleção de poemas o levam a ter um colapso mental e depressão profunda.

  • 1874 - É retirado da firma de artes decorativas por William Morris. Rossetti se afunda cada vez mais em seu vício em drogas e sua instabilidade mental piora.

  • 1881 - Lança um segundo volume chamado "Baladas e Sonetos" que inclui os sonetos finais da sequência "A Casa da Vida".

  • 1882 - Morre aos 53 anos em Kent, na Inglaterra.

MACDONALD, Frances
(Frances MacDonald)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1873 - Nasce em Staffordshire, na Inglaterra.

  • 1891 - Entra para as aulas de pintura na Escola de Arte de Glasgow junto de sua irmã, Margaret. É lá onde conhecem o arquiteto Charles Rennie Mackintosh e o artista Herbert MacNair, juntas dos quais formam o grupo "The Four" da Escola de Glasgow.

  • 1894 - Participa da primeira exposição das obras do grupo. Seu estilo de vanguarda chama a atenção do público e traz notoriedade ao "The Four", mas suas obras são ridicularizadas por seu estilo ‘fantasmagórico’, rendendo-lhes a alcunha de ”Spook School”. No mesmo ano, abre com sua irmã um estúdio de design onde trabalham com diversas formas de arte.

  • 1895 - Tem duas de suas pinturas e duas de sua irmã publicadas no livro Yellow Book de Aubrey Beardsley.

  • 1899 - Casa-se com Herbert MacNair e, juntos, mudam-se para Liverpool. O casal passa a trabalhar em conjunto produzindo aquarelas e realizando design de interiores.

  • 1902 - Exibe uma sala de escrita para mulheres na Primeira Exposição Internacional de Arte Moderna Decorativa em Turin, junto de seu marido. Logo após, Frances começa a lecionar arte e a trabalhar com jóias, peças esmaltadas e tecidos.

  • 1905 - A Escola de Arquitetura e Arte Aplicada, onde Herbert MacNair leciona, é fechada, iniciando um processo de declínio na carreira do casal.

  • 1909 - Com os negócios da família indo de mal a pior, retorna para Glasgow com seu marido após perderem a maior parte de seu dinheiro.

  • 1921 - Morre aos 48 anos em Glasgow, na Escócia.

JUDD, Donald
(Donald Clarence Judd)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1928 - Nasce em Excelsior Springs, EUA

  • 1994 - Morre em Manhattan, EUA, aos 74 anos

FRANKL, Paul
(Paul Theodore Frankl)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1886 - Nasce em Vienna, Austria

  • 1958 - Morre na Califórinia, EUA, aos 71 anos.

WATERHOUSE, Alfred
(Alfred Waterhouse)

 Em 1887, a revista Building News promoveu uma enquete para identificar o principal arquiteto britânico e Alfred Waterhouse recebeu 90 por cento dos votos. Posteriormente, um historiador sugeriu que Waterhouse ‘contribuiu mais do que quase qualquer outro indivíduo para estabelecer o padrão arquitetônico das cidades do final do século dezenove’. À época de sua morte em 1905, no entanto, sua abordagem da arquitetura tinha temporariamente saído de moda. Isso fica claro em seu obituário no periódico The Times . Lá, registra-se que ‘seria cabotinismo ignorar o fato de que entre a geração mais jovem de arquitetos, o trabalho do Sr. Waterhouse não é visto com bons olhos ou com simpatia’. Ressalva, contudo, o escritor que Waterhouse tinha sido ‘Um dos homens mais geniais e encantadores (...) de forma que até mesmo aqueles que não gostavam de sua arquitetura o adoravam’. Com a volta do prestígio da arquitetura vitoriana é possível, agora, apreciar tanto o arquiteto quanto sua obra”.
HALLIDAY, Stephen.[2012]
Making the Metropolis: Creators of Victoria’s London.
JMD Media..
 CRONOLOGIA: 
  • 1830 - Nasce em Aigburth, Liverpool, Inglaterra, filho de uma abastada família quacre. Seu pai era comerciante de algodão.

  • 1845 - Inicia seus estudos de arquitetura no prestigiado escritório de Richard Lane, em Manchester.

  • 1853 - Após várias viagens de estudo pela Europa, abre seu próprio escritório de arquitetura em Manchester.

  • 1859 - Projeta a Manchester Assize Courts em estilo Gótico Veneziano. O término da obra será em 1864.

  • 1865 - Abre, em Londres, seu próprio negócio – destinado a ser um dos mais destacados escritórios de arquitetura da Grã Bretanha pelos próximos 20 anos.

  • 1868 - Inicia a construção da sede da prefeitura de Manchester no estilo Neogótico. A obra levará dez anos para ser concluída.

  • 1873 - Começa – após revisar substancialmente o projeto de um concurso realizado em 1864 -, a construção do Museu de História Natural, em Londres. A obra será concluída em 1880.

  • 1884 - Conclui a Capela de Eaton, nas cercanias da vila de Eccleston, Cheshire, Inglaterra.

  • 1888 - Conclui a obra da sede da prefeitura de Rochdale, em Manchester, no estilo do Renascimento Gotico.

  • 1889 - Inicia o projeto do Lloyds Bank, em Cambridge. Concluído em 1891, a obra é realizada em estilo do Renascimento Holandês.

  • 1905 - Morre em Yattendon Court, perto de Reading, Inglaterra.

UTAMARO, Kitagawa
(Kitagawa Utamaro)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1753 - Nasce, chamado Kitagawa Ishitarō. Seu local de nascimento é desconhecido.

  • 1770 - Torna-se aprendiz de Toriyama Sekien, artista treinado na Escola Kanō da alta classe japonesa. Apesar de sua alta formação, Sekien era dedicado ao ukiyo-e e sua arte era voltada ao povo de Edo.

  • 1782 - É contratado pelo jovem e ambicioso editor Tsutaya Jūzaburō. Mais tarde, realiza um banquete para vários grandes artistas japoneses onde anuncia seu novo nome artístico, Utamaro.

  • 1783 - Lança, em colaboração com seu amigo escritor Shimizu Enjū, seu primeiro livro ilustrado, entitulado As Fantásticas Viagens de um Playboy na Terra dos Gigantes. Muda-se para a casa de Tsutaya, tornando-se o principal artista da firma. Passa os anos seguintes realizando ilustrações para livros.

  • 1791 - Deixa a ilustração de livros de lado e passa a se concentrar em retratos de mulheres sozinhas, diferente da preferência de outros artistas de ukiyo-e, que costumam representá-las em grupos.

  • 1793 - Ganha reconhecimento que dá fim à sua semi-exclusividade com a firma de Tsutaya, começando a produzir uma série de trabalhos bem conhecidos. Ao longo dos anos, realiza inúmeras ilustrações e estudos da natureza e arte erótica - que, no Japão, não possuía a conotação negativa da pornografia ocidental

  • 1797 - Sofre grande impacto com a morte de seu amigo de longa data Tsutaya Jūzaburō, afetando a qualidade de sua arte a partir de então.

  • 1804 - No auge de sua carreira, é preso ao publicar gravuras de um conto banido. A pintura entitulada Hideyoshi e Suas Esposas, que mostra o general Toyotomi Hideyoshi com suas concubinas, é acusada de manchar a dignidade do real Hideyoshi. A experiência o abala emocionalmente e acaba com sua carreira.

  • 1806 - Morre aos 53 anos em Edo, Japão.

LUM, Bertha
(Bertha Lum)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1869 - Nasce em Tipton, Iowa, Estados Unidos.

  • 1895 - Ingressa no Instituto de Arte de Chicago, onde estuda design durante um ano.

  • 1896 - Começa a estudar Ilustração com Frank Holme e a arte de fazer vitrais com Anne Weston.

  • 1901 - Retorna ao Instituto de Arte de Chicago para estudar desenho de figura e é influenciada pelas técnicas japonesas apresentadas no livro de Arthur Wesley Dow.

  • 1903 - Casa-se e tem sua lua de mel no Japão, aonde se depara com a arte oriental do ukiyo-e pela qual se apaixona, adquirindo várias ferramentas para gravura em madeira e encontrando impressões e artistas da técnica antes de retornar aos Estados Unidos.

  • 1907 - Retorna ao Japão mais uma vez para uma estadia de 14 semanas para aprender mais da técnica de gravura em madeira. É apresentada ao mestre Bonkotsu Igami, que a ensina a entalhar, e a Kumakichi Nishimura, com quem aprende a imprimir suas gravuras.

  • 1912 - Tem sua gravura Mulheres Raposa, dentre outras, exposta na Décima Exposição de Arte Anual em Tokyo. Os seus são os únicos trabalhos estrangeiros apresentados.

  • 1915 - Recebe medalha de prata por suas gravuras coloridas na Exposição Universal do mesmo ano.

  • 1919 - Tem seus trabalhos inclusos na Exposição de Gravuras e Impressões do Insituto de Arte de Chicago.

  • 1922 - Publica seu primeiro livro ilustrado “Gods, Goblins and Ghosts”, sobre lendas do oriente. No fim deste ano, muda-se para Pequim, na China, com suas filhas.

  • 1923 - Um terremoto em Tokyo destrói boa parte de seus blocos de madeira e trabalhos.

  • 1924 - Retorna para Califórnia nos Estados Unidos onde mora por alguns anos fazendo trabalhos em estilo mais diversificado; principalmente retratos de atores e atrizes. Poucos anos depois, retorna definitivamente para Pequim.

  • 1936 - Viaja ao Japão para imprimir, novamente, suas gravuras e publica seu segundo livro ilustrado “Gangplanks to the East”.

  • 1937 - Sua visão começa a se deteriorar, diminuindo sua produção de novas gravuras até parar.

  • 1954 - Morre aos 84 anos em Genova, na Itália.

LALIQUE, René
(René Lalique)

 1860 - 1945
 CRONOLOGIA: 
  • 1860 - Nasce em Aÿ-en-Champagne, Marne, na França.

  • 1872 - Ingressa na College Turgot e começa a estudar desenho com o professor Justin-Marie Lequin.

  • 1876 - Começa a trabalhar como aprendiz do artesão e joalheiro Louis Aucoc.

  • 1878 - Ingressa na Sydenham Art College, em Londres, onde estuda até 1880.

  • 1882 - Começa a trabalhar como designer independente para grandes joalherias de Paris, como Jacta, Cartier e Boucheron.

  • 1885 - Assume a direção da oficina do joalheiro Jules Destape, na Place Gaillon, Paris.

  • 1890 - Já reconhecido como um dos designers de joias Art Nouveau mais importantes da França, é chamado para criar peças para La Maison de l'Art Nouveau, de Samuel Bing, em Paris.

  • 1900 - Apresenta suas obras na Exposition Universelle de Paris, onde faz sucesso com suas joias.

  • 1902 - Projeta figurino a ser usado pela atriz Sarah Bernhardt na peça Théodora. A atriz era uma de suas clientes mais famosas.

  • 1905 - Abre uma loja na Place Vendôme, em Paris, onde exibe não só suas joias, mas também seus trabalhos em vidro.

  • 1910 - Projeta o frasco para o perfume Ambre Antique de Fraçois Coty.

  • 1920 - Depois de longos anos projetando peças no estilo Art Nouveau, Lalique começa a explorar mais o estilo Art Déco em seus trabalhos.

  • 1929 - Lalique é chamado para fazer a decoração dos vagões do Côte d’Azur Pullman Express.

  • 1935 - É chamado para colaborar no design de interior da grande sala de jantar da primeira classe do navio de luxo Normandie, projetando as colunas de iluminação e lustres para o ambiente. Nesse mesmo ano ele abre a loja Lalique, na Rue Royale, em Paris.

  • 1945 - Morre, aos 85 anos, em Paris, na França.

RIQUER, Alexandre
(Alexandre de Riquer i Ynglada)

 Desde pelo menos 1894 Alexandre de Riquer introduziu e praticou [na Catalunha] uma variante do Art Nouveau inspirada diretamente por fontes Britânicas - sobretudo (...) por William Morris, Burne-Jones e pelo legado que estes deixaram nas artes gráficas e decorativas. (...) [No entanto, a arte de Riquer] sofreu modificações estilísticas a partir de 1894. Ele passou a adotar uma mescla de Gótico com Japonismo também características do Art Nouveau. Utilizava linhas circundando superfícies chapadas e sutis harmonizações de cores que emprestavam às suas composições uma sensação antirrealista consoante com as temáticas simbolistas de sua imaginação”.
TRENC Ballester, Eliseu & YATES, Alan. [1988]
Alexandre de Riquer: The British Connection in Catalan Modernisme.
The Anglo Catalan Society..
 CRONOLOGIA: 
  • 1856 - Nasce na cidade de Calaf, província de La Segarra, Espanha, filho de família nobre, o sétimo Conde da Casa de Dávalos.

  • 1864 - Inicia seus estudos na Escola Jesuíta de Manresa.

  • 1869 - Com o exílio de seu pai – que apoiou a facção carlista derrotada na Revolução de 1868 -, seguiu para Béziers, na França, onde continuou seus estudos no Colégio Imaculada Conceição.

  • 1873 - Ingressa na Escola de Belas Artes de Toulouse, França, onde se inicia nas pinturas figurativas.

  • 1874 - Retorna a Barcelona onde ingressa na Escola de Belas Artes de Llotja.

  • 1879 - Viaja pela Europa – Itália, França e Inglaterra -, para consolidar seus conhecimentos artísticos. Entra em contato com o Arts & Crafts e com o Movimento Estético.

  • 1882 - Abre um atelier no sobrado da Patisserie Mallorquina, em Barcelona.

  • 1888 - Colabora com Lluís Domènech na Exposição de 1888 e com Antoni Gaudí no Palau Guëll.

  • 1889 - Visita a Feira de Paris e é influenciado pelas obras da Irmandade Pré-Rafaelita lá expostas e pelo movimento simbolista.

  • 1890 - Faz sua primeira exposição na Sala Parés, tendo os pássaros como objeto. A exposição é um tremendo sucesso.

  • 1896 - Cria aquele que é considerado o primeiro pôster do Art Nouveau Catalão para a Exposição de Artes e Indústria.

  • 1900 - Funda (e torna-se diretor artístico) do Jornal Joventut.

  • 1914 - Faz uma série de exposições com suas obras em diversas casas de prestígio.

  • 1919 - Encarregado pelo Círculo Eqüestre de Barcelona para ilustrar um livro em homenagem a um de seus presidentes, não consegue completar o trabalho.

  • 1920 - Morre aos 64 anos, em Palma de Mallorca, Espanha.

Ooops!
Não encontramos resultados
com essa pesquisa.