Dicionário Aegis de Design

(Resultado para Otto Eckmann e suas conexões)

ECKMANN, Otto
(Otto Eckmann)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1865 - Nasce em Hamburgo, Alemanha.

  • 1885 - Começa a estudar pintura na Akademie der Bildenden Künste München (Academia de Belas Artes de Munique), onde permanece até 1890.

  • 1894 - Eckmann abandona a pintura pra se dedicar às artes aplicadas e artes gráficas.

  • 1895 - Começa a trabalhar pra revista Pan, e no ano seguinte, pra revista Jugend.

  • 1897 - Ensina pintura ornamental no Kunstgewerbemuseum (Museu de Artes Decorativas), em Berlim.

  • 1899 - Projeta o logo da revista Die Woche.

  • 1900 - Trabalha com projetos gráficos para Allgemeine Elektrizitätsgesellschaft (AEG), até 1902. Durante esse período, projeta as fontes Eckmann (1900) e Fette Eckmann (1902).

  • 1902 - Morre aos 36 anos, vítima de tuberculose, em Badenweiler, Alemanha.

Jugendstil
(Jugendstil)

ORIGEM: Alemanha
 Interpretação germânica do Art Nouveau, teve como inspiração a cultura e a gravura tradicional alemã. Foi divulgada através de revistas, como a Jugend (fundada em Munique em 1896) e possuía uma tipografia própria e inconfundível. Seus trabalhos eram enérgicos e orgânicos. Durou de 1890 até 1910.

ENDELL, August
(August Endell)

 Endell foi um dos primeiros artistas a protestar contra o Naturalismo e o Realismo nas Artes Visuais. (...) [Ele] defendia abertamente aquilo que mais tarde seria chamado de Arte Abstrata. Enfatizava que a natureza não era um livro de padronagens para os artistas. A Arte não ‘está na natureza em nenhum momento; trata-se de algo completamente diferente’. A Arte deveria estar apoiada na ‘sensação de prazer’ e na ‘alegria pura da forma e da cor’.”
FRISCH, Walter. [2007]
German Modernism: Music and the Arts.
Los Angeles, University of California Press.
 CRONOLOGIA: 
  • 1871 - Nasce em Berlim, na Alemanha.

  • 1892 - Muda-se para Munique, onde estuda Estética, Psicologia e Filosofia, influenciado pelo psicólogo Theodor Lipps.

  • 1896 - Entra em contato com Hermann Obrist, que o convence a abandonar a carreira acadêmica para se tornar um artista autodidata.

  • 1896 - Trabalha por um ano na decoração do estúdio fotográfico Elvira, trabalho arquetípico do Jugendstil.

  • 1896 - Publica o texto Um die Schönheit, ilustrando um caminho para a arte abstrata.

  • 1901 - Constrói o teatro Buntes em Berlim, com aspectos que fazem lembrar seu trabalho em Munique.

  • 1904 - Funda a Schule für Formkunst, em Berlim.

  • 1905 - Trabalha por um ano na construção do prédio Neumannschen Festsäle, obra onde introduziria elementos mais geométricos.

  • 1913 - Termina a construção de um hipódromo para corrida de trote em Mariendorf, Berlim, obra com um estilo mais simples e objetivo.

  • 1918 - Nomeado diretor da Akademie für Kunst und Kunstgewerbe, em Breslau.

  • 1925 - Morre em Berlim, aos 54 anos.

PANKOK, Bernhard
(Bernhard Pankok)

 [Pankok] produzia trabalhos em muitas áreas diferentes, embora seus desenhos de móveis talvez fossem a especialidade em que se mostrava mais original. Seus primeiros projetos de móveis são caracterizados por um certo peso e por uma aparência ‘orgânica’ que lembram o trabalho de Antoni Gaudí, evidenciando o lado mais expressionista e menos funcional do Jugendstil.”
CAMPBELL, Gordon. [2006]
The Groove Encyclopedia of Decorative Arts.
New York, Oxford University Press .
 CRONOLOGIA: 
  • 1872 - Nasce em Munique, na Alemanha.

  • 1892 - Termina seus estudos de Pintura em Düsseldorf e em Berlim.

  • 1892 - Trabalha em Munique, onde contribui para o periódico Jugend até 1902.

  • 1898 - Funda com Josef Hoffman e Koloman Moser - entre outros - a Münchner Vereinigte Werkstätten für Kunst im Handwerk. [Oficinas de Artes e Ofícios de Munique].

  • 1900 - Ganha reconhecimento internacional com uma decoração de quarto na Exposição Universal de Paris.

  • 1901 - Projeta um salão de casamento que é considerado por Hermann Obrist um dos melhores cômodos de toda Alemanha.

  • 1907 - Participa da fundação da Deutscher Werkbund.

  • 1908 - Projeta o interior do navio Friedrichshafen, entre outros. Projeta também o interior de quatro Zeppelins.

  • 1908 - Projeta o edifício da Akademie der Bildenden Künste am Weißenhof.

  • 1909 - Projeta o cenário e as roupas de uma montagem da ópera
    Don Giovanni. Executará outros trabalhos análogos em anos subsequentes.

  • 1913 - Nomeado Diretor da Staaliche Kunstgewerbeschule. Manterá a posição até 1937.

  • 1914 - Revela-se um dos principais artistas da Exposição da Cologne Werkbund.

  • 1917 - Projeta móveis com influências Art Déco para o quarto de música da Werkbundausstellung em Basle, Suíça.

  • 1943 - Morre, aos 70 anos, em Baierbrunn, Alemanha.

CHRISTIANSEN, Hans
(Hans Heinrich Christiansen)

ATUAÇÕES: Pintor(a), Artesã(o)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1866 - Nasce em Flensburgo, na Alemanha.

  • 1881 - Trabalha como aprendiz de pintor decorativo em Flensburgo, até 1885.

  • 1888 - Entra para a Escola de Artes Aplicadas em Munique.

  • 1889 - Após uma viagem a estudos para a Itália, Christiansen se muda para Hamburgo, onde passa a lecionar numa escola técnica.

  • 1895 - Christiansen larga seu trabalho e vai morar em Paris.

  • 1896 - Estuda pintura na Academie Julian, até 1899.

  • 1899 - Junta-se a um grupo de artistas em Darmstadt, unindo-se a Joseph Maria Olbrich e Peters Behrens.

  • 1911 - Leciona na Escola de Artes Aplicadas de Wiesbaden.

  • 1933 - Seu trabalho é banido pelo partido Nazista, por conta de sua esposa judia.

  • 1945 - Morre em Wiesbaden, na Alemanha.

KLINGER, Julius
(Julius Klinger)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1876 - Nasce em Dornbach, próximo a Viena, na Austria.

  • 1895 - Consegue seu primeiro emprego como ilustrador para aa revista de moda Wiener Mode em Viena, onde conhece Kolomon Moser, que se torna seu mentor e incentiva sua carreira artística.

  • 1896 - Vai para Munique aonde trabalha como ilustrador para as revistas Jugend e Meggendorfer Blätter.

  • 1897 - Se muda para Berlim e abre um estúdio de design gráfico com Albert Knab. Começa então sua carreira como designer na qual trabalha para muitas revistas durante anos e torna-se notório pela criação de posteres.

  • 1901 - Lança seus livros “Das Weib im modernen Ornament”, sobre ornamentos, e “Die Grotesklinie und ihre Spiegelvariationen im modernen Ornament und in der Dekorationsmalerei”, que revela suas visões sobre as obras do Jugendstil da época.

  • 1905 - Estabelece um contrato oficial com a gráfica Hollerbaum & Schmidt, entrando para seu time de artistas. Seu trabalho rapidamente ganha popularidade.

  • 1910 - Torna-se um dos artistas de poster mais reconhecidos, e a demanda de seu trabalho é alta. Em Setembro do mesmo ano, começa a lecionar para a recém-fundada Escola Técnica Superior de Artes Decorativas.

  • 1912 - Torna-se o diretor das aulas decorativas.

  • 1915 - É recrutado forçadamente pelo exército austríaco.

  • 1919 - Cria inúmeros pôsteres e propagandas para a campanha publicitária da empresa de papeis de cigarro Tabu.

  • 1925 - Publica um ensaio crítico, chamado Das Chaos der Künste, polemizando a cerca de sua visão da “transfiguração da propaganda como uma ‘alta’ arte e da dissolução da publicidade servindo apenas ao consignatário” e rejeitando a ornamentação por si só.

  • 1928 - Viaja para os Estados Unidos onde trabalha brevemente para a General Motors, mas retorna para Viena no ano seguinte, decepcionado.

  • 1930 - Leciona na Kunstgewerbe- und Handwerkerschule em Magdeburg por um ano, sob indicação de seu amigo Wilhelm Deffke.

  • 1942 - É deportado com sua esposa para Minsk, na Bielorussia, aonde os dois são mortos.

RIEMERSCHMID, Richard
(Richard Riemerschmid)

 Em Arquitetura, era um clássico. Mas sua obra de design oscilava do mobiliário Arts & Crafts à Cerâmica Art Nouveau passando por objetos produzidos mecanicamente com geometria proto-bauhausiana simples. Riemerschmid pode ser considerado um dos mais importantes designers alemães do século XX”.
BYARS, Mel. [1994]
The Design Encyclopedia.
London, Laurence King Publishing / New York, MoMA, 2004 .
 CRONOLOGIA: 
  • 1868 - Nasce em Munique, na Alemanha.

  • 1888 - Estuda na Akademie der Bildenden Künste, em Munique.

  • 1896 - Projeta sua própria casa em Pasing, Bavaria.

  • 1897 - Funda, junto com Peter Behrens e Hermann Obrist - entre outros -, a Münchner Vereinigte Werkstätten für Kunst im Handwerk.

  • 1900 - Participa da Exposição Universal de Paris, onde expõe um “quarto para os amantes de Arte”.

  • 1903 - Leciona na Escola de Arte em Nuremberg.

  • 1904 - Começa a projetar móveis para produção em série.

  • 1907 - Funda a Deutscher Werkbund, junto com Behrens, Mies van der Rohe, Gropius e outros.

  • 1913 - Nomeado Diretor da Kunstgewerbeschule (Escola de Artes Aplicadas), em Munique, posto que ocupará até 1924.

  • 1926 - Nomeado Diretor da Kölner Werkschulen, posto que ocupará até 1931.

  • 1957 - Morre aos 88 anos.

BARLACH, Ernst
(Ernst Barlach)

ATUAÇÕES: Escultor(a), Autor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1870 - Nasce em Wedel, na Alemanha.

  • 1891 - Entra para a Academia de Belas Artes de Dresden

  • 1895 - Estuda em Paris, na Académie Julien. Nos anos que se seguem, atua como escultor em Hamburgo e Altona, seguindo de perto as tendencias no Art Nouveau e no Simbolismo.

  • 1898 - Trabalha por quatro anos como ilustrador na revista Jugend.

  • 1904 - Trabalha como professor na Escola de Cerâmica em Höhr.

  • 1906 - Barlach e seu irmão Nikolaus embarcam numa viagem de 8 semanas para Russia e Ucrânia. Esta viagem o inspira profundamente, influenciando seu estilo artístico nos anos seguintes.

  • 1907 - Torna-se responsável pela revista satírica “Simplicissimus”. Torna-se membro da Secessão de Berlin, e começa seu trabalho como escritor.

  • 1914 - Começa a trabalhar na escultura “The Avengers”.

  • 1915 - Alista-se como soldado do exército durante a Primeira Guerra Mundial aonde serve por dois anos. A experiência o traumatiza e muda radicalmente seu posicionamento a respeito da guerra, antes ávido defensor, agora procura exaltar temas bíblicos e os terrores da batalha em suas obras.

  • 1919 - Torna-se membro da Academia de Belas Artes da Prussia.

  • 1926 - Começa a trabalhar em encomendas de monumentos anti-guerra, o que o torna alvo de ataques e duras críticas, fazendo-o abandonar alguns projetos.

  • 1928 - Cria o cenotafio de Magdeburg, um memorial fúnebre anti-guerra que é recebido com grande controvérsia.

  • 1933 - Recebe como civil o prêmio Pour le Mérite, a mais alta condecoração militar da Prússia, por suas contribuições na Arte.

  • 1936 - Tem seus trabalhos confiscados pelos nazistas em uma exposição conjunta com Käthe Kollwitz e Wilhelm Lehmbruck. Suas outras obras são tomadas e consideradas “arte degenerada” pelo governo alemão. Barlach é proibido de atuar como escultor e é banido de todas as academias de arte das quais faz parte.

  • 1937 - Seus trabalhos “The Terrible 1937” e “Freezing Old” refletem a influência de sua vida como um pária.

  • 1938 - Morre aos 68 anos em Rostock, Alemanha.

HÖPPENER, Hugo
(Fidus)

ATUAÇÕES: Ilustrador(a), Pintor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1868 - Nasce em Lübeck, na Alemanha.

  • 1886 - Conhece o artista Karl Wilhelm Diefenbach, também conhecido como o "apostolo da natureza", e se junta à sua comuna próxima a Munique. Por sua devoção a Diefenbach e seu estilo de vida vegetariano, nudista e lúdico, recebe o apelido Fidus (fiel).

  • 1892 - Se muda para Berlim, onde cria uma nova comuna e trabalha como ilustrador para a revista Sphinx. Seus trabalhos contém uma aura mística e psicodélica de sonhos, e aparecem constantemente na revista Jugend e outras publicações ilustradas.

  • 1900 - Fidus torna-se um dos mais conhecidos pintores da Alemanha, influenciado por escritores como Arthur Moeller van der Bruck, Heinrich e Julius Hart e pelos movimentos anti-materialista e Wandervogel.

  • 1912 - Desenha um famoso poster para um congresso sobre "higienização biológica" em Hamburgo.

  • 1918 - O interesse por seus trabalhos de ilustração começa a diminuir.

  • 1932 - Torna-se membro do partido nazista, porém, apesar de seu entusiasmo pela ideologia, Fidus não recebe apoio do regime.

  • 1937 - Seu trabalho é apreendido pelos nazistas e a venda de suas imagens é proibida.

  • 1948 - Morre aos 79 anos em Woltersdorf, na Alemanha.

HIRTH, Georg
(Georg Hirth)

ATUAÇÕES: Autor(a), Editor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1841 - Nasce em Tonna, na Alemanha.

  • 1857 - Estuda na Perthes Geographical Institution em Gotha durante cinco anos.

  • 1858 - Começa a escrever, fazendo contribuições regulares para a coluna “Notícias à Distância” na revista mensal Westermann. No ano seguinte, publica em sua editora própria seu primeiro livro, chamado ”Friedrich Schiller als Mann des Volkes”. As vendas foram boas, e o texto foi um marco em suas visões liberais.

  • 1863 - Vai estudar economia na Universidade de Leipzig, onde também passa a editar a revista esportiva Deutsche Turnzeitung.

  • 1870 - Trabalha durante um ano como editor de política e comércio do jornal Augsburger Allgemeine.

  • 1875 - Abre a gráfica ”Knorr & Hirth” junto de seu cunhado Thomas Knorr. Através da mesma publica inúmeros artigos e livros que propagam suas visões sobre a política e a arte.

  • 1881 - Torna-se proprietário do jornal diário Münchner Aktuell Nachrichten e o transforma em uma das maiores publicações liberais em Munique.

  • 1892 - Contribui financeiramente para a criação e manutenção da Associação de Artistas Visuais de Munique, mais tarde conhecida como a Secessão de Munique, termo cunhado por si próprio para descrever o espírito de vários movimentos artísticos da época.

  • 1896 - Lança a revista cultural semanal Jugend, publicação que fala sobre os ideais modernistas dos meios artísticos e literários de sua época, e que vem a ser instrumental na disseminação do Art Nouveau na Alemanha, dando nome ao movimento próprio do país, o Jugendstil.

  • 1900 - Funda a Associação Goethe pela Proteção da Arte e Ciência Livres.

  • 1916 - Morre aos 74 anos em Tegernsee, na Alemanha.

VOGELER, Heinrich
(Heinrich Vogeler)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1872 - Nasce em Bremen, na Alemanha.

  • 1890 - Entra para a Academia de Artes na cidade de Düsseldorf, onde estuda por cinco anos. Durante este período, visit a Bélgica e a Itália para estudar.

  • 1895 - Entra para a colônia de artistas de Worpswede, onde compra uma casa no ano seguinte. Juntos, expoem seus trabalhos no Palácio de Vidro de Munique, o que torna os artistas de Worpswede conhecidos pelo país afora.

  • 1899 - É convidado a trabalhar como ilustrador para a revista literária "Insel". Além de suas contribuições para a mesma, Vogeler também cria objetos e faz ilustrações para livros com seu estilo art nouveau.

  • 1905 - Termina a decoração do "Güldenkammer", o Salão Dourado da prefeitura de Bremen.

  • 1907 - Em sua viagem para Lodz, estuda o trabalho de Maxim Gorki com afinco, e passa a simpatizar com a classe operária.

  • 1908 - Funda, juntamente com seu irmão Franz, a "Worpsweder Werkstätte", uma loja de móveis.

  • 1914 - Se voluntaria ao serviço militar na Primeira Guerra Mundial. Em suas viagens para a Polônia, Romênia e Russia, Vogeler entra em contato com as ideias dos Bolcheviques.

  • 1918 - Se junta ao Conselho de Trabalhadores e Soldados de Bremen durante a Revolução Alemã, ao lado de seu amigo Curt Stoermer. Suas ilustrações e seus trabalhos vão perdendo suas características romanticas e abrindo caminho para obras voltadas ao proletariado.

  • 1931 - Se muda para a União Soviética com sua esposa Zofia.

  • 1942 - Morre aos 69 anos no Cazaquistão.

PRIKKER, Johan Thorn
(Johan Thorn Prikker)

 
 CRONOLOGIA: 
  • 1868 - Nasce em Haia, na Holanda.

  • 1881 - Começa seus estudos na Academia Real de Belas Artes de Haia, onde permanece durante seis anos, mas sai antes de completar seus estudos.

  • 1890 - Conhece o grupo artistico belga The XX, junto do qual passa a expor seus trabalhos.

  • 1893 - Participa de inúmeras exposições de pinturas e desenhos simbolistas.

  • 1898 - Recebe o cargo de Diretor de Arte da recém-inaugurada galeria de Arts & Crafts em Haia. É nessa época que Prikker começa a desenhar mobilia, inspirado nos trabalhos de Van de Velde.

  • 1900 - Se desentende com o fundador da academia, Chris Wegerif, e acaba se afastando do cargo.

  • 1903 - Se muda para Krefeld, na Alemanha, onde passa a dar aulas na Escola de Artes Industriais.

  • 1910 - Sai de Krefeld para Hagen, onde começa a receber inúmeras encomendas de murais, vitrais e mosaicos.

  • 1913 - Torna-se o diretor da turma de pintura na Escola de Arts & Crafts de Essen.

  • 1914 - Participa da primeira exposição de Werkbund em Cologne, na Alemanha, com seus vitrais para a igreja dos Três Reis em Neuss.

  • 1920 - Se muda para Munique, onde passa a ensinar a arte dos vitrais e dos monumentos.

  • 1926 - Passa a lecionar na escola de Arts & Crafts de Cologne, onde permanece até sua morte.

  • 1932 - Morre aos 63 anos em Cologne, na Alemanha.

KLINGER, Max
(Max Klinger)

ATUAÇÕES: Pintor(a), Escultor(a)
 
 CRONOLOGIA: 
  • 1857 - Nasce em Leipzig, na Alemanha.

  • 1874 - Começa seus estudos na Escola de Arte Grand Ducal Baden em Karlsruhe, onde dura um ano antes de ir para a Academia Real de Arte em Berlim, sob a tutela de Karl Gussow, completando sua formação com a avaliação "excepcional".

  • 1878 - Pela primeira vez apresenta seu trabalho ao público, na 52º Exposição da Academia em Berlim.

  • 1879 - Torna-se pupilo de Emile Charles Wauters, em Bruxelas.

  • 1880 - Pinta a série "Eve and the Future (Opus III)".

  • 1881 - Abre um estúdio em Berlim, onde tão logo se torna membro da Associação de Artistas de Berlim. Imprime seu mais famoso trabalho, "Praphrase on The Finding of a Glove", uma série de dez gravuras baseadas em imagens que lhe vieram em sonhos após encontrar uma luva perdida num rinque de patinação.

  • 1883 - Recebe sua primeira grande encomenda: decorar o pátio da vila de Julius Albers. No mesmo ano, adquire um estúdio em Paris, onde se dedica a estudar o trabalho de Goya e Daumier.

  • 1893 - Retorna para Leipzig e torna-se bem sucedido, virando membro da Academia de Munique. É apontado como professor da Academia Real de Artes Gráficas de Leipzig e, alguns anos depois, se torna um membro da recém-criada Secessão Vienense.

  • 1902 - Expõe sua estátua Beethoven, que se torna parte interal da Exposição da Secessão Vienense daquele ano.

  • 1920 - Morre, aos 63 anos, em Naumburg, na Alemanha.

Ooops!
Não encontramos resultados
com essa pesquisa.