• DOMÈNECH, Lluis

  • DOMÈNECH, Lluis

    Lluis Domènech i Montaner

    Lluis Domènech i Montaner (1850 - 1988).

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Arquiteta(o)
    • Designer de Móveis

    "Gaudí (...) brilhou tão intensamente que os nomes de todos os outros arquitetos ficaram escondidos em sua sombra. É por isso que Domènech i Montaner, criador do Palácio da Música Catalã, em Barcelona – considerado por muitos o mais Catalão de todos os edifícios -, permaneceu relativamente desconhecido”.


    SACK, Manfred & SUZUKI, Hisao. [1996]
    Lluis Domenech i Montaner, Palau de la Musica Catalana, Barcelona.
    Stuttgart, Axel Menges

    CRONOLOGIA

    • 1850 - Nasce em Barcelona, Espanha.
    • 1873 - Termina seus estudos de Arquitetura em Barcelona.
    • 1875 - Nomeado Chefe de Composição e Projetos na Escola de Arquitetura de Barcelona
    • 1888 - Ganha destaque profissional na Exposição Universal de Barcelona.
    • 1901 - Nomeado Decano da Escola de Arquitetura de Barcelona.
    • 1908 - Termina a construção do Palácio da Música Catalã, inspirado na arquitetura moura.
    • 1912 - Termina o Hospital de la Santa Creu i Sant Pau
    • 1912 - Ganha, pela terceira e última vez, o prêmio de melhor prédio construído em Barcelona no ano.
    • 1923 - Morre, aos 73 anos, em Barcelona.

    OBRAS

    Pavilhão do Hospital de Sant Pau, 19120

    Casa Fuster, 1911

    Interior do Institut Pere Mata, 1912

    Interior da Casa Navàs, 1907

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

    MARTINI, Alberto

  • GROPIUS, Walter

  • GROPIUS, Walter

    Walter Gropius (1883-1969)

    ATUAÇÕES

    • Arquiteto

    É evidente que você se dá conta de que o nome de Walter Gropius está superestimado. Se você me prometer que jogará esta carta no lixo assim que terminar de lê-la, posso jurar que acredito que o Sr. Gropius jamais projetou um prédio; tendo seu nome aparecido isoladamente no projeto ou não. Em outras palavras: dizer "De Morris a Gropius” é elogio demais para nosso estimado e excelente pedagogo, Walter Gropius."

    Carta de Philip Johnson a Nikolaus Pevsner, datada de 03 de outubro de 1947.
    Caixa 16 da pasta "Pioneers (Museum of Modern Art edition)"
    (Apud. Irene Sunwoo. 2010, p. 69)

    CRONOLOGIA

    • 1883 - Nasce em Berlim, na Alemanha.
    • 1903 - Estuda Arquitetura na Universidade Técnica de Munique.
    • 1905 - Estuda Arquitetura na Universidade Técnica de Berlim.
    • 1907 - Após um ano sabático, começa a trabalhar no escritório de Peter Behrens.
    • 1911 - Torna-se membro da Deutscher Werkbund, fundada em 1907. Durante este momento, produz móveis, papeis de parede e até mesmo fachadas.
    • 1914 - Gropius interrompeu seus trabalhos devido à Guerra, servindo como Oficial da Cavalaria.
    • 1919 - Após anos de turbulência em seu casamento e os efeitos da Guerra, Gropius se reaproxima da Arquitetura.
      Agora simpatizando com a Esquerda política, funda a Bauhaus em Weimer, com o desejo de melhorar a sociedade que sofre com os efeitos da Guerra.
    • 1925 - Após o domínio de um governo de Direita, ele transfere a Bauhaus para Dessau.
    • 1926 - Faz um projeto de larga escala de casas em Berlim, Karlsruhe e Dessau, para famílias que viviam em condições de baixa renda, com o objetivo de melhorar as condições de vida dessas pessoas.
    • 1928 - Deixa a Bauhaus, após algumas crises financeiras e é substituído por Hannes Meyer.
    • 1934 - Foge da Alemanha, com a ajuda do arquiteto Maxwell Fry, juntamente com sua família. Lá ele passa a trabalhar como parte do grupo Isokon.
    • 1938 - Após mudar-se para os Estados Unidos, na companhia de Marcel Breuer, Gropius torna-se chefe do Departamento de Arquitetura de Harvard.
      Durante este mesmo momento, ele projeta uma casa para viver com sua família em Lincoln, Massachusetts. A casa passa a ser conhecida como Gropius House mundo afora.
    • 1944 - Naturaliza-se cidadão Americano e mantém-se no mundo da arquitetura até o fim de sua vida.
    • 1969 - Morre em Massachusetts, nos Estados Unidos.

    OBRAS

    MetLife Building, 1959.

    Gropius House, 1938.

    Konsumhaus, Dessau, 1928.

    Bauhaus, Weimer, 1919.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • EKSTER, Aleksandra

  • EKSTER, Aleksandra

    Aleksandra Ekster

    8

    ATUAÇÕES

    OBRAS

    Composição. Movimento de Planos, c. 1917

    Composição Não-objetiva, c. 1917

    Figurino para Salomé, 1917

    Marionete Longhi II, 1926
    Museum für Gestaltung Zürich

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

    DISMORR, Jessica

    Art Nouveau

  • GUIMARD, Hector

  • GUIMARD, Hector

    Hector Guimard

    Hector Guimard (1867 - 1942)

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Arquiteta(o)
    • Designer
    • Designer de Móveis

    Como fica evidente no design das entradas para o Paris Métro, [Hector] Guimard era um prodígio no uso de ferro fundido. Não eram todos os seus contemporâneos que tinham algum apreço por essa tecnologia, frequentemente tida como vulgar e alheia à Arte. Entretanto, Guimard era um artista, um architecte d'art anarquista, como referia-se a si próprio, capaz de dar forma aos seus mais criativos e expressivos trabalhos utilizando precisamente esse material, do qual seu professor [Eugène] Viollet-le-Duc fizera uso extensivamente. (...)

    Ele concebeu seus designs originais para o Castel Béranger (...) em estilo Neo-Gótico. No entanto, viagens à Inglaterra e à Bélgica realizadas em 1894 fizeram com que ele, nos anos subsequentes, mudasse gradualmente a decoração e estrutura do Castel Béranger — tornando-o um exemplo clássico de curvilínea e serpenteante fantasia arquitetônica [em estilo Art-Nouveau]. (...) Com suas linhas orgânicas e deslizantes intercaladas com detalhes biomórficos, sua elegância superando até mesmo a das entradas do metrô de Paris, (...) Guimard adquiriu o status de um inventor de formas cuja profunda marca, mesmo no século XX, não escapou a figuras como Picasso e Dalí.

    WOLF, Norbert [2011]
    Art Nouveau
    Prestel Verlag, Munique, 2015. p. 149-150

    CRONOLOGIA

    • 1867 - Nasce em Lyon, França.
    • 1882 - Inicia seus estudos de Arquitetura na École Nationale Supérieure des Arts Décoratifs, em Paris.
    • 1885 - Ingressa na École des Beaux-Arts.
    • 1888 - Desenha o interior do restaurante parisiense Au Grand Neptune.
    • 1891 - Torna-se professor na École des Arts Décoratifs, onde leciona até 1900. No mesmo ano desenha o Hôtel Roszé.
    • 1895 - Faz o Atelier Carpeaux; no mesmo ano projeta a École du Sacré-Coeur, sob influência dos trabalhos de Victor Horta e Viollet-le-Duc.
    • 1896 - Participa de competição para desenhar as entradas das estações do Métro de Paris. Perde, mas consegue o trabalho mesmo assim, devido à apreciação do presidente da companhia ferroviária pelo estilo Art Nouveau.
    • 1898 - Desenha o Castel Béranger, considerado seu primeiro prédio no estilo Art Nouveau; no mesmo ano projeta também a Maison Coilliot e a Villa La Bluette.
    • 1901 - Projeta o Castel Henriette e a Salle Humbert-de-Romans, que conta com inovações estruturais.
    • 1903 - Expõe o pavilhão Le Style Guimard na Exposition Internationale de L’Habitation no Grand Palais, em Paris.
    • 1909 - Casa-se com a artista americana Adeline Oppenheim; no mesmo ano desenha o Hôtel Guimard, cujo arranjo dos espaços interiores diferem de um andar para o outro.
    • 1922 - Funda, sob a presidência de Franz Jourdain, a Société des Architectes Modernes.
    • 1928 - Projeta um edício na rue Greuze em Paris, que acredita-se ser seu último trabalho como arquiteto.
    • 1938 - Muda-se para Nova York.
    • 1942 - Morre aos 75 anos em Nova York, EUA.

    OBRAS

    Hôtel Mezzara, Paris, 1911.

    Vaso, c. 1898.

    Porte Dauphine, 1901, Paris.

    'Banquette de fumoir', 1897.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

    COPPEDÈ, Gino

  • BLEROT, Ernest

  • BLEROT, Ernest

    Ernest Blerot

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Arquiteta(o)
    • Designer de Produto
    • Inventor(a)

    CRONOLOGIA

    • 1870 - Nasce em Bruxelas, na Bélgica.
    • 1884 - Criativo e inventivo desde muito jovem, desenvolve um sistema de tranca de pinos similar às fechaduras Yale. Mais tarde, obtém o diploma em Arquitetura na Escola Superior de Artes Saint Luc, em Bruxelas.
    • 1897 - Constrói sua primeira casa e inicia uma curta carreira na Arquitetura.
    • 1899 - Dentro de um período de dois anos, indo até 1901, Blerot consegue o feito extraordinário de projetar mais de 28 casas por toda Bruxelas. Padronizando os interiores, apenas a fachada dos edifícios era individual, reduzindo o tempo de construção e o custo.
    • 1901 - Inicia o projeto e construção de sua própria casa. A construção é tida como um dos mais marcantes edifícios de esquina em Bruxelas e é onde Blerot abre seu próprio estúdio.
    • 1910 - Casa-se e abandona sua prática profissional de arquitetura, tendo realizado em torno de sessenta projetos durante seu curto período de atividade.
    • 1919 - Após a Primeira Guerra Mundial, dedica-se a reconstrução do castelo de sua família totalmente destruído. O projeto dura cerca de 10 anos.
    • 1929 - Termina a reconstrução do castelo de sua família e praticamente se aposenta como arquiteto. Durante os anos seguintes, desenha inúmeros protótipos de carros motorizados, desenvolve um sistema de filtragem de água e projeta uma turbina eólica que nunca é posta em prática.
    • 1957 - Morre aos 86 anos em Bruxelas, na Bélgica.

    OBRAS

    Prédios na Rua St Boniface.

    Prédios na Rua Bellevue.

    Prédio na Avenida General de Gaulle.

    Castelo de Elzenwalle.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

    Neoclassicismo

  • MARI, Enzo

  • MARI, Enzo

    Enzo Mari

    Enzo Mari (1932 - 2020)

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Designer
    • Designer de Móveis
    • Escritor
    • Ilustrador
    • professor
    • Teórica(o)

    Mari não é um designer. Caso fosse, seus objetos não me fariam muita falta. Mari é, mais que isso, a consciência de todos nós; a consciência dos designers. Isso é o que importa".

    Alessandro Mendini.

    CRONOLOGIA

    • 1932 - Nasce em Novara, Piemonte, Itália, no dia 27 de abril.
    • 1952 - Ingressa na Academia di Brera, formando-se em Artes e Letras, com especialização em Psicologia da Percepção Visual.
    • 1957 - Interessa-se pelo Desenho Industrial e torna-se um autodidata, comercializando seu primeiro projeto à fábrica de móveis milanesa Danese.
    • 1963 - Torna-se coordenador do Gruppo Nuova Tendenza, que reúne artistas que trabalham com Arte Cinética [Op Art].
    • 1963 - No mesmo ano inicia uma carreira docente, ministrando cursos na Società Umanitaria di Milano. Segue a carreira de professor, em diversas instituições de prestígio, até o ano 2000.
    • 1967 - É laureado com o Compasso d'Oro, prêmio conferido desde 1964 pela Associazione per il Disegno Industriale, (ADI), por suas contribuição teórica às pesquisas em design.
    • 1967 - Ainda em 1967 inicia uma colaboração duradoura com a Ceramiche Gabbianelli. Sua Serie Elementare entrou em produção no ano seguinte.
    • 1970 - Publica, pelas Edizioni di Comunità, de Milão, o livro Funzione della Ricerca Estetica.
    • 1972 - Participa da exposição do MOMA Italy: The New Domestic Landscape. Apresenta, aí, seu vaso Pago Pago (projetado em 1969) que pode ser usado em pé ou de cabeça pra baixo (tendo seu aspecto estético alterado em função dessa escolha). A ideia é demonstrar a necessidade da flexibilidade dos produtos de design.
    • 1976 - Nomeado presidente da Associazione per il Disegno Industriale (ADI), função que ocupará por quatro anos.
    • 2000 - Recebe, da Royal Society of Arts, inglesa, o prêmio Royal Designers for Industry.
    • 2001 - Publica, pela Editora Bollati Boringhieri, o livro Progetto e Passione.
    • 2002 - É homenageado com uma Laurea Honoris Causa em Desenho Industrial pela Facoltà di Architettura del Politecnico di Milano.
    • 2008 - Publica, pela Rizzoli, o livro Lezioni di Disegno. No mesmo ano, recebe seu quinto Compasso d'Oro.
    • 2020 - No dia 19 de outubro morre, aos 88 anos, em Milão, em virtude de complicações decorrentes da infecção com a COVID-19.

    OBRAS

    Vaso Pago Pago. (1969)

    16 Animali. (1957)
    Projeto para a fábrica de mobiliário Danese.

    La Mela e la Farfalla. (2004)
    Livro infantil.

    Serie Elementare. (1968)
    Ceremiche Gabbianelli.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

    STELLA, Frank

    ZANUSO, Marco

  • PECHE, Dagobert

  • PECHE, Dagobert

    Dagobert Peche

    Dagobert Peche (1887 - 1923)

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Arquiteto
    • Designer
    • Designer de Moda
    • Designer de Produto
    • Designer Gráfico
    • Designer Têxtil
    • Metalúrgica(o)

    As proezas de [Dagobert] Peche remetem a um período hoje obscuro, no qual a indulgência decorativa era um gesto radical e combativo. Sua carreira floresceu nos anos sombrios da Primeira Guerra Mundial, na Áustria, quando se tornou a estrela-guia da firma de design vanguardista Wiener Werkstätte. Ele desviou a instituição e seu líder, Josef Hoffmann, dos rumos do formalismo minimalista. A mudança era provavelmente inevitável, dado os gostos restritos da alta burguesia austríaca à época. Ainda assim, ninguém estava preparado para a genialidade avassaladora de Peche. Em uma famosa polêmica de 1908, [o texto] "Ornamento e Crime", o arquiteto vienense Adolf Loos argumentara que a ornamentação era um grotesco vestígio do passado torpe da humanidade. Para Peche, no entanto, o ornamento era tudo. Ele certa vez enfureceu Loos ao revestir as maçãs de uma árvore em folha de ouro — sujeitando assim a natureza, a grosso modo, àquilo que sua paixão pelo enfeite fizera ao princípio arquitetônico da funcionalidade. Ele exaltava o inútil.

    SCHJELDAHL, Peter [2002].
    Present Laughter: A forgotten master of embellishment.
    The New Yorker Magazine (newyorker.com)
    (Último acesso: 17/10/2019)

    CRONOLOGIA

    • 1887 - Nasce no dia 3 de Abril em Sankt Michael im Lungau, Salzburg, no Império Austro-Húngaro.
    • 1906 - Dá início a seus estudos na Technische Hochschule. Tem como professores Max von Ferstel, Karl König e Leopold Simony.
    • 1908 - Pede transferência para a Akademie der bildenden Künst, onde estuda Arquitetura. Na Akademie, tem aulas com o arquiteto Friedrich Ohmann, que se tornaria sua principal influência.
    • 1909 - Tem seu trabalho publicado na Der Architekt, evento recorrente nos três anos seguintes.
    • 1910 - Viaja para a Grã Bretanha, onde acredita-se que teria visto o trabalho do artista gráfico Aubrey Beardsley. Conhece, no mesmo ano, sua futura esposa: Petronella (Nelly) Daberkow.
    • 1911 - Conclui seus estudos na Akademie e casa-se com Nelly Daberkow. Nos anos seguintes seu foco recairia sobre as Artes Decorativas; Peche trabalharia para firmas do ramo criando, entre outras coisas, padronagens têxteis e papéis de parede.
    • 1913 - Participa de sua primeira exposição — a Exibição de Papéis de Parede, no Museu Austríaco —, onde seus designs chamam a atenção pelo dinamismo exagerado de suas formas.
    • 1914 - Expõe trabalhos de sua autoria na exibição da Deutscher Werkbund, em Cologne.
    • 1915 - Tendo conhecido e trabalhado com Josef Hoffmann anteriormente, passa a integrar oficialmente a Wiener Werkstätte como diretor de arte.
    • 1916 - É convocado a servir na Primeira Guerra Mundial. Tal situação, no entanto, não se estenderia muito: Dagobert seria dispensado no ano seguinte, após sofrer de um episódio de apendicite.
    • 1917 - Com o auxílio de Hoffmann, Peche e sua família mudam-se para Zürich, Suíça. Uma vez lá, ficaria responsável por dirigir a sede local da Wiener Werkstätte.
    • 1919 - Retorna a Viena, deixando o cargo em Zürich
    • 1923 - Morre aos 36 anos, no dia 16 de Abril, em decorrência de um tumor maligno.

    OBRAS

    Mostruário feito para a Kunstschau, 1920

    pôster Die Moden der Wiener Werkstate, 1919

    Gabinete para Salão, 1913
    © Fotografia de Georg Mayer para o MAK (Museum für angewandte Kunst)

    Padronagem Swallow-Tail, 1911-13
    © MAK (Museum für angewandte Kunst)

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

    BRAUNGART, Michael

  • KAUFFER, André

  • KAUFFER, André

    Marie-Victor-André Kauffer

    André Kauffer (1867 - 1920)

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Designer de Jóias

    Le produzioni di Andrew Kauffer si distinguono per la qualità e la morbidezza delle sculture. Le sue composizioni imitano forme vegetali, con una predilezione particolare per il cardo di Lorena, che adorna anche la sua carta intestata[4]. Realizzò bracciali, spille, ciondoli e orecchini. Alcune opere, probabilmente le più tardive, sono molto meno figurative con forme vegetali altamente stilizzate, angolose e ricordanti l'Art déco. André Kauffer realizzò anche una produzione più tradizionale di posate da tavola (coltelli ornati di perle, servizi per caramelle).

    CRONOLOGIA

    • 1867 - Nasce Marie-Victor Kauffer no dia 24 de julho, em Nancy. Sua família vinha de uma longa tradição de ourives; especula-se que Marie-Victor teria adotado mais tarde o nome de André de forma a diferenciar-se do pai, de quem herdara o nome.
    • 1891 - Morre seu irmão Ferdinand Kauffer, 15 anos mais velho e mentor de seus primeiros passos na ourivesaria. Marie-Victor passa a trabalhar por conta própria no que fica conhecido como a Maison Kauffer (nº 40, Rue Saint-Dizier — a rua dos ourives).
    • 1893 - partecipò alle manifestazioni realizzate in Lorena in occasione della visita della squadra navale russa, per celebrare l'amicizia franco-russa. Fra i regali offerti dalla Lorena figurava, per ciascuna nave russa, un servizio da punch, composto da una ciotola, da un piatto da portata, da un mestolo in argento e da una serie di coppe in vetro. Le coppe vennero realizzate dai fratelli Daum. Le ciotole erano di due tipi, il primo realizzato da André Kauffer e il secondo dalla casa Daubrée. Camille Martin realizzò il disegno delle ciotole realizzate da André Kauffer. Fu il padre di André Kauffer (1893-1977) pittore e orafo.
    • 1894 - Nel 1894 André Kauffer partecipò alla famosa mostra di arti decorative tenutasi alla Galleria Poirel a Nancy e organizzata da Charles André.
    • 1897 - fu uno dei firmatari della risposta dei principali leader del settore in Lorena all'indagine della Scuola di Belle Arti di Nancy, che stava cercando di riformarsi. Chiesero la creazione di una sezione di arti applicate nel settore dell'oreficeria come c'erano già pittura, architettura, scultura e modellazione
    • 1901 - Quando venne creata l'Associazione de l'École de Nancy o Alliance Provinciale des Industries d'Art, il 13 febbraio 1901, da Émile Gallé, Victor Prouvé, Louis Majorelle, Antonin Daum e Eugène Vallin, André Kauffer fu l'unico gioielliere a far parte del comitato direttivo.

    OBRAS

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • POWOLNY, Michael

  • POWOLNY, Michael

    Michael Powolny

    Michael Powolny (1871 - 1954)

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Ceramista
    • Escultor(a)
    • Professor(a)

    "Os trabalhos em cerâmica mais uma vez demonstram o tratamento desimpedido e voluptuoso [dado às peças], familiar especialidade da Neue Wiener Keramir. Não é coincidência que devam ocasionalmente ecoar o vocabulário formal do Rococó, posto que partilham do mesmo espírito desinibido, divertido e sensual. É possível ver todo um mundo tomar forma em torno desses objetos, um mundo alegre, leve e amigável no qual a vida é feliz e festiva."

    Essas palavras, escritas em 1926, poderiam facilmente ser aplicadas ao trabalho [anterior] da Wiener Keramik (...). A influência de Berthold Löffler e Michael Powolny, com seus querubins agarrados a cascadas Klimtescas de frutas e flores, permeou todo o espectro da produção da Wiener Keramik (...), seu "mundo alegre, leve e amigável" contrapondo-se aos designs que Hoffmann executava no papel quadriculado, seu meio usual.

    FAHR-BECKER, Gabriele. [1995]
    Wiener Werkstaette.
    Taschen, p. 135.

    CRONOLOGIA

    • 1871 - Nasce em Judenburgo, na Áustria.
    • 1885 - Recebe treinamento e ajuda seu pai com os negócios, durante os quatro anos seguintes.
    • 1890 - Dá continuidade ao aprendizado iniciado com o pai, na firma Sommerhuber, em Steyr.
    • 1891 - Leciona na Fachschule für Tonindustrie (Escola para Indústria Oleira) em Viena, até 1894.
    • 1894 - Estuda na Kunstgewerbeschule (Escola Vienense de Artes Aplicadas).
    • 1903 - Trabalha como assistente do escultor Franz Metzner, até 1906.
    • 1906 - Funda a Wiener Keramik (Cerâmicas Vieneses), com Bertold Löffler.
    • 1907 - Alia-se ao Wiener Werkstätte, que fica responsável pela distribuição do material da Wiener Keramilk.
    • 1909 - Torna-se professor da Kunstgewerbeschule (Escola Vienense de Artes Aplicadas), onde trabalha até 1936.
    • 1910 - Projeta artigos de vidro da J.& L. Lobmeyr, produzidos por Loetz.
    • 1913 - A Wiener Keramik associa-se com a United Viennese and Gmundner Potterware Production Schleiss Company.
    • 1951 - É condecorado com a Medalha de Honra da capital austríaca, Viena.
    • 1954 - Morre em Viena, aos 82 anos.

    OBRAS

    Cherub Season's Figurines, 1912.

    Vaso, 1914 - 1915.

    Vaso, c. 1915.

    Tigela de frutas de porcelana, 1910.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • PUIG, Josep

  • PUIG, Josep

    Josep Puig i Cadafalch

    Josep Puig i Cadafalch (1867 - 1956).

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Arquiteta(o)
    • Historiador(a)
    • Política(o)
    • Professor(a)

    "Os arquitetos catalãos do início do século XX (...) projetaram uma série de edifícios que recriavam construções históricas dos países do norte europeu. (...) Todas essas construções não eram apenas produtos casuísticos do gosto historicista desses arquitetos de Barcelona, mas também uma declaração explícita da proximidade da cultura e da sociedade Catalã com a Europa – e em contraste com o resto da Espanha”.


    LUNA-GARCIA, Antonio. “Just another coffee”. in:
    CRONIN, A. & HETHERINGTON, K. [2008]
    Consuming the Entrepreneurial City.
    New York, Routledge

    CRONOLOGIA

    • 1867 - Nasce em Mataró, Espanha.
    • 1891 - Termina seus estudos na Escuela Provincial de Arquitectura, de Barcelona e volta para Mataró para assumir o posto de Arquiteto Municipal.
    • 1896 - Deixa o posto de Arquiteto Municipal. Envolve-se progressivamente com a política Nacionalista Catalã de Enric Prat de la Riba.
    • 1897 - Torna-se professor de Hidráulica e de Resistência de Mateirais na Escuela Superior de Arquitectura. [Data aproximada]
    • 1898 - Projeta a Casa Amatller, em Barcelona.
    • 1900 - Além de dedicar-se à Cátedra e aos trabalhos de arquitetura (e estudos de Arqueologia) envolve-se progressivamente com a política, desempenhando diversos cargos no Governo.
    • 1905 - Projeta a Casa de les Puntxes, em Barcelona.
    • 1917 - Sucede Enric Prat de la Riba como Presidente do Governo Catalão. Desenvolve projetos de melhoria de museus, escolas, rodovias e agricultura.
    • 1921 - Termina a reforma do edifício Casa Pich i Pon, inspirado na obra do arquiteto americano Louis Sullivan.
    • 1923 - Destituído da Presidência do Governo Catalão pelo golpe militar de Primo de Rivera, passa a dedicar-se aos estudos de Arqueologia.
    • 1929 - Participa da Exposição Universal de Barcelona como arquiteto principal.
    • 1936 - Durante a Guerra Civil Espanhola exila-se em Paris, onde dá classes magistrais e consolida seu prestígio internacional.
    • 1940 - De volta à Espanha, vê-se proibido pelo novo regime de trabalhar como arquiteto.
    • 1942 - Torna-se Presidente do Institut d’Estudis Catalans, cargo que ocupará até sua morte.
    • 1956 - Morre em Barcelona aos 89 anos.

    OBRAS

    Casa Amatller, 1900

    Casa de les Punxes, 1905

    Fàbrica Casaramona, 1911

    Obra Les Quatre Columnes, Barcelona, 1919

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • ERTÉ

  • ERTÉ

    Romain de Tirtoff

    Erté (1892-1990)

    8

    ATUAÇÕES

    6

    ATUAÇÕES

    • Designer
    • Designer de Moda
    • Designer Gráfico

    O que diferenciava Romain dos outros era a sua compreensão sobre forma e precisão; como passar dos limites sem perder a elegância e a função, as quais eram a chave para todos os seus trabalhos. E quantos designers são capazes de alegar ter a mesma habilidade que ele?"

    CRONOLOGIA

    • 1892 - Nasce em São Petersburgo, na Rússia.
    • 1898 - Aos 6 anos, produz sua primeira obra para sua mãe.
    • 1907 - Fica por um ano em Paris. É neste momento em que ele descobre Beardsley e produz uma de suas primeiras esculturas, Demoiselle à la balancelle.
    • 1910 - Muda-se novamente para Paris, e desta vez é para seguir sua carreira como designer
    • 1913 - Trabalha por um ano para Paul Poiret, um designer de moda francês.
    • 1915 - Começa a trabalhar para a Harper's Bazaar. Produzindo mais de 200 (duzentas) capas para a revista até 1937.
    • 1919 - Desenha um traje para a Srta. Gaby Deslys.
    • 1923 - Seus trajes e cenários recebem destaque na Ziegfeld Follies.
    • 1925 - É levado até Hollywood por Louis B. Mayer para produzir cenários e trajes para o filme mudo Paris.
    • 1927 - Começa a produzir sua série de pinturas Alphabet.
    • 1930 - Desenha figurinos para muitos espetáculos no Folies Bergère e no George White's Scandals, em Nova Iorque.
    • 1960 - Torna-se um escultor, e produz trabalhos notavelmente fantásticos e abstratos, em alumínio, ferro, cobre e madeira, pintados com cores vivas.
    • 1964 - Exibe seus trabalhos na galeria Ror Volkmar, em Paris.
    • 1976 - Recebe o título de Oficial de Artes e Letras.
    • 1990 - Morre em Paris, na França.

    OBRAS

    At the Theatre, Melisande.

    Aphrodite.

    Compact Vanities.

    Stolen Kisses.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • Japonismo

  • Japonismo

    Édouard Colonna
    Jarro, 1899.

    "A palavra ‘Japonismo’ foi cunhada em 1872 pelo autor e colecionador francês, Philippe Burty, para “designar um novo campo de estudos relacionado à arte, à história e à etnografia inspirado pela arte japonesa”. Para os olhos saturados pelo Neoclassicismo e pelo renascimento Gótico, então em plena voga, a arte japonesa era muito mais do que uma mera novidade visual refrescante. Todavia, é enganoso usar a palavra ‘Japonismo’ como se tratasse apenas de um fenômeno francês".

    LAMBOURNE, Lionel. [2005]
    Japonisme. Cultural crossings between Japan and the West.
    London, Phaidon Press, 2011

    OBRAS

    Félix Bracquemond
    Service Rousseau, Creil Montereau, decorados por Félix Bracquemond, 1867.

    Georges de Feure
    Sofá, 1900.

    Henri de Toulouse-Lautrec
    Cartaz para Moulin Rouge, 1891.

    Samuel Bing
    La Maison Bing.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • VOLLARD, Ambroise

  • VOLLARD, Ambroise

    Ambroise Vollard

    Ambroise Vollard (1866-1939).

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Autor(a)
    • Editor(a)
    • Marchand

    Ambroise Vollard (1866-1939) foi uma lenda em seu tempo. Chegando a Paris em 1887 [vindo] da remota Île de la Réunion, (...) ele tinha poucos contatos e nenhuma credencial para o mundo em que adentrava; não obstante logo tornou-se o principal negociante de arte contemporânea de sua geração e parte central da história da arte moderna. Vollard lançou as carreiras de Paul Cézanne, Pablo Picasso, e os Fauvistas, e montou exibições dos Nabis, Odilon Redon, Henri Matisse, e muitos outros. Ele foi também escritor e um editor bastante inovador, publicando gravuras originais e livres d'artiste, ou livros de arte de edição limitada.

    E no entanto Vollard, um homem profundamente reservado, permanece um enigma. Seus contemporâneos todos recordavam-se de seu habitual "Dites-moi" ("Conte-me, então"), o início de numerosas conversas nas quais ele extraía uma torrente de informações de seu interlocutor enquanto que de si próprio revelava muito pouco. (...) Vollard era cheio de contradições, e as opiniões a seu respeito variavam radicalmente. Artistas que reclamavam que ele os explorava encontraram um conveniente trocadilho na palavra voleur, que significa "ladrão": para Matisse ele era "Fifi voleur", para Émile Bernard "Vole-art". Outros apreciavam sua lealdade e generosidade. "Eu acredito inteiramente que Vollard seja um homem honesto", insistia Cézanne, eternamente grato a Vollard por tê-lo tirado da obscuridade.

    DUMAS, Ann. [2006]
    In.: RABINOW, Rebecca (Ed). Cézanne to Picasso: Ambroise Vollard, Patron of the Avant-garde
    Metropolitan Museum of Art, 1st Edition, 2006. p. 3

    CRONOLOGIA

    • 1866 - Nasce em Saint-Denis, na Île de la Réunion, colônia francesa no Oceano Índico.
    • 1885 - Muda-se para Montpellier, no sul da França, para estudar Direito.
    • 1890 - Muda-se para Paris e abandona os estudos para se tornar um negociante de arte.
    • 1893 - Abre sua própria galeria de arte, na Rue Laffitte; na época, o centro do mercado de arte parisiense.
    • 1895 - Faz sua primeira grande exibição na galeria, com cerca de 150 quadros do artista Paul Cézanne. No mesmo ano promove exibições de Manet, Gauguin e Van Gogh.
    • 1898 - Promove uma segunda exibição das obras de Cézanne.
    • 1901 - Vollard faz a primeira exibição de obras de Pablo Picasso, com cerca de 64 quadros do até então desconhecido artista espanhol.
    • 1904 - Promove a exibição das obras de Henri Matisse.
    • 1911 - É condecorado com a Ordem Nacional da França: a Légion d'honneur.
    • 1914 - Escreve e publica um dos primeiros textos monográficos sobre Cézanne.
    • 1930 - Vollard comissiona Picasso para produzir um conjunto de 100 gravuras, trabalho que ficou posteriormente conhecido como a Suite Vollard.
    • 1937 - Publica sua autobiografia, Souvenirs d'un Marchand de Tableaux.
    • 1939 - Morre aos 73 anos, vítima de um acidente de carro, em Versalhes, na França.

    OBRAS

    Retrato de Ambroise Vollard por Paul Cézanne, 1899.

    Retrato de Ambroise Vollard por Pierre Bonnard, 1904-1905.

    Retrato de Ambroise Vollard por Pierre-Auguste Renoir, 1908.

    Retrato de Ambroise Vollard por Pablo Picasso, 1910.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

    CARSON, David

    SEVERINI, Gino

  • JUJOL, Josep Maria

  • JUJOL, Josep Maria

    Josep Maria Jujol i Gibert

    Josep Maria Jujol i Gibert (1879 - 1949).

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Arquiteta(o)
    • Desenhista
    • Escultor(a)

    "Não fazíamos idéia de que (...) Jujol (...) tinha contribuído com tantos detalhes impressionantes de algumas obras-primas de Gaudi. (...) Jujol não foi um Gaudi menor. Foi um pequeno gigante ao lado de um grande gigante (...)!”


    LIGTELIJN, Vincent & SAARISTE, Rein. [1996]
    Josep M. Jujol.
    010 Publishers, Rotterdam

    CRONOLOGIA

    • 1879 - Nasce em Tarragona, Espanha.
    • 1888 - Muda-se com a família para Gracia, perto de Barcelona.
    • 1896 - Começa os estudos na Escola de Arquitetura de Barcelona.
    • 1903 - Trabalha junto com o arquiteto Josep Maria Font i Gumà, em Barcelona.
    • 1906 - Forma-se na Escola de Arquitetura de Barcelona e começa a trabalhar para Gaudí na fachada da Casa Battló.
    • 1907 - Trabalha na fachada da Casa Milà.
    • 1913 - Constrói a Torre de la Creu, em Sant Joan Despí.
    • 1924 - Torna-se professor da Escola de Traball de Barcelona.
    • 1926 - Nomeado arquiteto da cidade de Sant Joan Despí.
    • 1949 - Morre, aos 69 anos, em Barcelona.

    OBRAS

    Interior da Casa Batllo

    Mosaico no teto de Park Güell, 1910

    Torre de la Creu, 1913

    Igreja Mare de Déu de Montserrat de Montferri, 1926

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • HANKAR, Paul

  • HANKAR, Paul

    Paul Hankar

    Paul Hankar (1859 - 1901).

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Arquiteta(o)
    • Designer de Móveis

    CRONOLOGIA

    • 1859 - Nasce em Frameries, na Bélgica.
    • 1879 - Após concluir seus estudos na Academia Real de Belas Artes de Bruxelas, onde conhece o colega e futuro arquiteto Victor Horta, Hankar começa a trabalhar no escritório do arquiteto Hendrik Beyaert, onde recebe treinamento na área da Arquitetura.
    • 1889 - Sob a supervisão de Beyaert, atua como designer chefe para o Palacio de Chávarri em Bilbao, na Espanha.
    • 1891 - Torna-se professor de engenharia na Escola de Artes Aplicadas de Schaerbeek, posição que ocupa por seis anos.
    • 1893 - Abre seu próprio escritório em Bruxelas, e começa a construção de sua própria casa, o Maison Hankar. Esta casa e a de Victor Horta, construídas na mesma época, são consideradas as duas primeiras casas construídas no estilo Art Nouveau.
    • 1894 - Trabalha durante dois anos como editor da revista L’Emulation, uma publicação que promovia o estilo do Art Nouveau.
    • 1896 - Apresenta um projeto para uma “Cidade dos Artistas” para a cidade litorânea de Westende. Apesar de nunca realizado, o projeto serve futuramente como inspiração para a Colônia de Artistas em Darmstadt, na Alemanha.
    • 1897 - Inicia o projeto e construção do Hôtel Ciamberlani, em Bruxelas, um de seus notáveis projetos. Dá uma palestra sobre a “Nova Bruxelas”, uma visão própria sobre o desenvolvimento urbano da cidade. No mesmo ano, participa da Exposição Colonial em Tervuren, na Bélgica.
    • 1899 - Projeta um banco de pedra monumental para ser exibido na Exposição Universal em Paris no ano seguinte. O Rei Leopoldo II da Bélgica compra o banco e doa a obra para um parque em Ostend.
    • 1901 - Morre aos 41 anos em Bruxelas, na Bélgica.

    OBRAS

    Sgrafitto na fachada do Hotel Ciamberlani, Bruxelas, 1897.

    Fachada do Maison Hankar, Bruxelas, 1893.

    Vitrine e entrada Chemiserie Niguet, Bruxelas, 1896.

    Projeto para o monumento 'Jan van Beers', Antwerp, 1891.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • RIEMERSCHMID, Richard

  • RIEMERSCHMID, Richard

    Richard Riemerschmid

    Richard Riemerschmid (1868 - 1957)

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Arquiteta(o)
    • Ceramista
    • Designer de Móveis
    • Professor(a)

    "Em Arquitetura, era um clássico. Mas sua obra de design oscilava do mobiliário Arts & Crafts à Cerâmica Art Nouveau passando por objetos produzidos mecanicamente com geometria proto-bauhausiana simples. Riemerschmid pode ser considerado um dos mais importantes designers alemães do século XX”.

    BYARS, Mel. [1994]
    The Design Encyclopedia.
    London, Laurence King Publishing / New York, MoMA, 2004

    CRONOLOGIA

    • 1868 - Nasce em Munique, na Alemanha.
    • 1888 - Estuda na Akademie der Bildenden Künste, em Munique.
    • 1896 - Projeta sua própria casa em Pasing, Bavaria.
    • 1897 - Funda, junto com Peter Behrens e Hermann Obrist
    • 1900 - Participa da Exposição Universal de Paris, onde expõe um “quarto para os amantes de Arte”.
    • 1903 - Leciona na Escola de Arte em Nuremberg.
    • 1904 - Começa a projetar móveis para produção em série.
    • 1907 - Funda a Deutscher Werkbund, junto com Behrens, Mies van der Rohe, Gropius e outros.
    • 1913 - Nomeado Diretor da Kunstgewerbeschule (Escola de Artes Aplicadas), em Munique, posto que ocupará até 1924.
    • 1926 - Nomeado Diretor da Kölner Werkschulen, posto que ocupará até 1931.
    • 1957 - Morre aos 88 anos.

    OBRAS

    Mesa, 1899.

    Cadeira, 1899.

    Cadeira de carvalho e couro, 1899.

    Jarro com tampa, c. 1897.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

    Introdução à História da Arte

    IVE, Jonathan

  • JEANSELME, Joseph-Pierre-François

  • JEANSELME, Joseph-Pierre-François

    Joseph Jeanselme

    Entalhe em móvel

    8

    ATUAÇÕES

    A mostra deste honorável fabricante nos dá uma idéia exata da variedade de sua produção. (...) Muitos dos principais móveis expostos pelo Sr. Jeanselme, pai, em conjunto com seu filho, reúnem todos os elementos de bom gosto e de execução primorosa que já lhes valeram uma Medalha de Prata na Exposition Nationale [de Paris] de 1849 e um prêmio em Londres, em 1851.

    BONAPARTE, Napoléon Joseph Paul. [1855]
    Exposition Universelle de 1855 : Rapports du jury mixte international. Volume 2.
    Paris.

    CRONOLOGIA

    • 1796 - Ano de nascimento de Joseph-Pierre-François Jeanselme. Pouco se sabe sobre o início de sua vida.
    • 1824 - Funda, com o irmão Jean-Arnoux, uma firma de carpintaria alocada em Paris. Especializam-se na produção de cadeiras e poltronas em estilos variados, estampadas com o selo Jeanselme Frères.
    • 1827 - Nasce, em Paris, Charles-Joseph-Marie Jeanselme, filho de Joseph Jeanselme e Marie Anne Morel.
    • 1840 - Possivelmente em razão do afastamento de Jean-Arnoux, a firma passa a usar a marca Jeanselme.
    • 1847 - Joseph compra a oficina Jacob-Desmalter, agregando assim a marcenaria aos serviços oferecidos por sua firma. Em parceria com o filho, Charles, passa a trabalhar sob o nome de Jeanselme Père et fils. Em pouco tempo, durante o governo de Louis-Philippe, conquistariam a posição de Fournisseur du Mobilier de la Couronne: fornecedores oficiais de mobiliário das cortes Francesa e Imperial.
    • 1855 - Pai e filho prosperam, chegando a empregar 300 artífices. Participam da Exposition Universelle de 1855, em Paris, onde o júri concede à Jeanselme Père et Fils, por unanimidade, uma medalha de primeira classe. No mesmo ano, recebem uma nomeação a cavaleiro da Légion d'Honneur em reconhecimento à qualidade de seu trabalho.
    • 1858 - Auguste Godin, ebanista, junta-se à firma como sócio. Os móveis produzidos passam a ser estampados pelo selo Jeanselme Fils Godin et Cie.
    • 1860 - Joseph Jeanselme falece no dia 11 de novembro, em Paris. Charles Jeanselme fica encarregado de administrar a firma, função que desempenharia até o fim de sua vida.
    • 1871 - Charles falece. A companhia continua em funcionamento e incorpora, no ano de 1893, uma nova oficina: a Lemarchand. É somente no ano de 1930 que o empreendimento dos Jeanselme encerra suas atividades por completo.

    OBRAS

    Armchair [Cadeira], circa 1850

    Cadeira. circa 1825-1835

    Banquette, 1848-1870

    Console, 1848-1870

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

    OBRIST, Hermann

    DE CAROLIS, Adolfo

  • Movimento Estético

  • Movimento Estético

    Esteticismo

    Peacock Room (1876 - 1877)

    ATUAÇÕES

    • Reino Unido

    Na segunda metade do século dezenove, transformações na arte, na arquitetura e no design na Grã-Bretanha levaram à criação do Movimento Estético; um estilo moderno de design Vitoriano que transcorreu, em boa medida, em paralelo ao Movimento de Arts & Crafts [Artes e Ofícios] e que teve como objetivo elevar o status de todos os objetos de consumo à categoria de obras de arte. Movido por slogans como ‘a arte pela arte’, o Movimento Estético – bem como o Movimento de Artes e Ofícios -, foi uma reação aos excessos do Revivalismo Gótico. No entanto, ao contrário do Movimento de Artes e Ofícios, o Movimento Estético rejeitava a ideia de que a arte deveria ter um propósito moral ou social”.

    BHASKARAN, Lakshmi. [2005]
    Design of the Times.
    New York, Rotovision, pp. 32-33.

    CRONOLOGIA

    • 1870 - 1900

    OBRAS

    Louis Tiffany - Mesquita de Cairo (1872)

    Aubrey Beardsley - Isolde (1895)

    Christopher Dresser - Padronagem Reptiliana (1887)

    Dante Gabriel Rossetti - Rosa Triplex (1867)

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • MAZZUCOTELLI, Alessandro

  • MAZZUCOTELLI, Alessandro

    Alessandro Mazzucotelli

    Alessandro Mazzucotelli.

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Artesã(o)
    • Metalúrgica(o)
    • Professor(a)

    CRONOLOGIA

    • 1865 - Nasce, no dia 30 de setembro, na cidade de Lodi, Lombardia, Itália.
    • 1883 - Abandona os estudos e se muda para Milão, onde começa a trabalhar no atelier do ferreiro Defendente Oriani (que assume em 1981).
    • 1902 - Expõe peças na Esposizione Internazionale d'Arte Decortativa Moderna em Turim, ganhando fama internacional. Funda, no mesmo ano, a Mazzucotelli, Engelmann & Co, onde trabalha até 1908.
    • 1903 - Começa a lecionar na escola de artesanato da Societá Umanitaria, em Milão.
    • 1910 - Mostra suas obras, com êxito, na Exposition Universelle et Internationale de Bruxelas.
    • 1922 - Assume a direção da Scuola Superiore di Arte Applicate di Monza, Milão.
    • 1925 - Apresenta-se na Exposition Internationale des Arts Décoratifs et Industriels Modernes, em Paris.
    • 1938 - Morre no dia 29 de janeiro, em Milão.

    OBRAS

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

    NOLDE, Emil

  • GUTHRIE, James

  • GUTHRIE, James

    James Guthrie

    James Guthrie (1859 - 1930)

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Pintor(a)

    CRONOLOGIA

    • 1859 - Nasce em Greenock, na Escócia.
    • 1877 - Abandona os estudos em Direito para entrar na Escola de Arte de Glasgow.
    • 1880 - Torna-se membro do prestigiado Clube de Arte de Glasgow.
    • 1883 - É considerado uma das figuras centrais do grupo de artistas que mais tarde seria conhecido como os Glasgow Boys. Pinta, neste ano, uma de suas mais famosas obras, intitulada A Hind's Daughter.
    • 1885 - Ao lado de Joseph Crawhall, George Henry, Edward Walton, William Macgregor e outros artistas dos Glasgow Boys, exibe seus trabalhos na primeira exposição do grupo. No mesmo ano, começa a trabalhar com retratos.
    • 1886 - Pinta o quadro In The Orchard, considerado uma das obras-primas chave da história da arte escocesa de sua época.
    • 1888 - Tem seu trabalho reconhecido e é eleito associado da Academia Real Escocesa.
    • 1892 - Torna-se membro oficial da Academia Real Escocesa.
    • 1898 - Toma parte do comitê que se torna a Sociedade Internacional de Escultores, Pintores e Entalhadores, cuja presidência foi assumida pelo artista James McNeill Whistler.
    • 1902 - Um dos mais proeminentes artistas escoceses de seu tempo, e um dos fundadores do grupo dos Glasgow Boys, toma o posto de presidente da Academia Real Escocesa, no lugar do pintor Sir George Reid.
    • 1919 - Recebe uma encomenda do Baronete Sir Abraham Bailey, da África do Sul, para pintar um retrato em grupo de 17 políticos britânicos. A pintura leva onze anos para ficar pronta.
    • 1930 - Morre aos 71 anos em Dunbartonshire, na Escócia.

    OBRAS

    A Hind's Daughter, 1884

    To New Pastures, 1883

    In the Orchard, 1886

    Statesmen of World War I, 1930

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • VILASECA, Josep

  • VILASECA, Josep

    Josep Vilaseca i Casanovas

    Josep Vilaseca i Casanovas (1848 - 1910).

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Arquiteta(o)

    CRONOLOGIA

    • 1848 - Nasce em Barcelona, na Espanha.
    • 1873 - Forma-se em Arquitetura em Madrid e viaja junto com seu amigo Lluís Domènech para Alemanha, França, Suiça, Áustria e Itália para conhecer as tendências arquitetônicas.
    • 1874 - Torna-se professor na Escola d'Arquitectura de Barcelona.
    • 1879 - Projeta, junto com Francesc Vidal, o Atelier de Artes do mesmo.
    • 1885 - Projeta o Mausoléu da família Batlló, a Casa Pla e a Casa Bruno Cuadros, todos com clara influência Egípcia.
    • 1888 - Constrói o Arc de Triomf de Barcelona para a Exposição Universal de Barcelona de 1888.
    • 1910 - Morre, aos 62 anos, em Barcelona na Espanha.

    OBRAS

    Detalhe da fachada da Casa Pia Batlló, 1896

    Casa Comas d'Argemir, 1904

    Arc de Triomf de Barcelona, 1888

    Mausoléu da família Batlló i Batlló, Esculturas de Manel Fuxá, 1889

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • IMAGE, Selwyn

  • IMAGE, Selwyn

    Selwyn Image (1849 - 1930)

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Designer
    • Designer de Móveis
    • Designer deTexteis
    • Escritor
    • Ilustrador(a)
    • Poeta
    • Vitralista
  • VOGELER, Heinrich

  • VOGELER, Heinrich

    Heinrich Vogeler

    Heinrich Vogeler (1872 - 1942)

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Arquiteta(o)
    • Designer Gráfico
    • Pintor(a)

    CRONOLOGIA

    • 1872 - Nasce em Bremen, na Alemanha.
    • 1890 - Entra para a Academia de Artes na cidade de Düsseldorf, onde estuda por cinco anos. Durante este período, visita a Bélgica e a Itália para estudar.
    • 1895 - Entra para a colônia de artistas de Worpswede, onde compra uma casa no ano seguinte. Juntos, expoem seus trabalhos no Palácio de Vidro de Munique, o que torna os artistas de Worpswede conhecidos pelo país afora.
    • 1899 - É convidado a trabalhar como ilustrador para a revista literária Insel. Além de suas contribuições para a mesma, Vogeler também cria objetos e faz ilustrações para livros com seu estilo Art Nouveau.
    • 1905 - Termina a decoração do Güldenkammer, o Salão Dourado da prefeitura de Bremen.
    • 1907 - Em sua viagem para Lodz, estuda o trabalho de Maxim Gorki com afinco, e passa a simpatizar com a classe operária.
    • 1908 - Funda, juntamente com seu irmão Franz, a Worpsweder Werkstätte, uma loja de móveis.
    • 1914 - Se voluntaria ao serviço militar na Primeira Guerra Mundial. Em suas viagens para a Polônia, Romênia e Russia, Vogeler entra em contato com as ideias dos Bolcheviques.
    • 1918 - Se junta ao Conselho de Trabalhadores e Soldados de Bremen durante a Revolução Alemã, ao lado de seu amigo Curt Stoermer. Suas ilustrações e seus trabalhos vão perdendo suas características românticas e abrindo caminho para obras voltadas ao proletariado.
    • 1931 - Se muda para a União Soviética com sua esposa Zofia.
    • 1942 - Morre aos 69 anos no Cazaquistão.

    OBRAS

    Aufzug in Karelien, 1936

    Die Erwartung (Träume II), 1912

    Hamburger Werftarbeiter, 1928

    Entwurf für ein Speisezimmer, 1909

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • GIMSON, Ernest

  • GIMSON, Ernest

    Ernest Gimson

    Ernest Gimson (1864 - 1919)

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Arquiteta(o)
    • Designer de Móveis

    Gimson desenvolveu sua aptidão para incrustar madeira em móveis na época em que trabalhava na Kenton and Company [empreendimento do qual era sócio]. Ao sair de lá, continuou a incrustar madeira e madrepérola nas peças - elegantes e parcimoniosas - que projetava. Além de seus vistosos gabinetes, Gimson (...) também projetou móveis em um estilo mais simples e rústico, exemplificado em diversos aparadores, mesas para sala de jantar e cadeiras com encosto de escada. Esse estilo, livre das referências medievais de Morris e dos padrões intricados das peças de Mackmurdo, influenciou tremendamente a estética ‘fitness for purpose’ [de adequação à finalidade] que dominou o design britânico até o final da Segunda Guerra Mundial. (...) Como consequência de [não] se motivar a adaptar seus projetos à produção industrial, (...) atendia apenas uma clientela limitada. Ao invés de produzir seu mobiliário pessoalmente, Gimson supervisionava uma equipe de artífices (...)”.

    MARGOLIN, Victor. [2015]
    World History of Design. Vol. I
    London, Bloomsbury, p. 243.

    CRONOLOGIA

    • 1864 - Nasce em Leicester, na Inglaterra.
    • 1881 - Torna-se aprendiz do arquiteto Isaac Barradale de Leicester, e fica sob sua tutela em seu escritório durante quatro anos.
    • 1883 - Assiste uma palestra sobre “Arte e Socialismo” ministrada pelo influente artista e designer do movimento Arts & Crafts, William Morris. Encantado e inspirado, Gimson chama Morris para conversar e acabam por tornar-se amigos.
    • 1885 - Com experiência profissional na área de arquitetura e bons resultados na Escola de Arte de Leicester, se muda para Londres. Sem perder o contato com Morris, Gimson entra para o estúdio de arquitetura de J. D. Sedding, onde se apaixona pelo Arts & Crafts.
    • 1889 - Entra para a Sociedade de Proteção a Construções Antigas de William Morris.
    • 1890 - Funda, junto de Sidney Barnsley, William Lethaby e outros designers a companhia de mobílias Kenton & Co., seguindo os ensinamentos de Philip Webb sobre a criação de objetos.
    • 1893 - Se muda para Gloucestershire com os irmãos Barnsley onde abrem uma oficina. Mais tarde, passam a contratar outros artesãos habilidosos para a firma, dentre eles, Peter van der Waals.
    • 1900 - Abre uma pequena oficina de móveis em Cirencester, mais tarde se mudando para lojas maiores. Tem como objetivo incentivar a comunidade o do vilarejo para transformá-lo em uma vila de artesãos.
    • 1908 - Cria uma competição em busca do melhor projeto para a construção da cidade de Camberra, capital da Austrália. Uma dupla de arquitetos americanos vence com a melhor planta.
    • 1916 - Rejeita um convite para fazer parte da Associação de Design Industrial, por sua forte resistência ao trabalho com máquinas.
    • 1918 - Realiza seu último grande projeto, a Biblioteca Memorial na Escola de Bedales, em Hampshire.
    • 1919 - Morre aos 55 anos em Sapperton, na Inglaterra.

    OBRAS

    Armário em Madeira, 1891.

    Casa Arts & Crafts em Leicestershire, 1899.

    Gaveteiro de Madeira, ca. 1907.

    Gaveteiro de Madeira, ca. 1902.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • SERRURIER-BOVY, Gustave

  • SERRURIER-BOVY, Gustave

    Gustave Serrurier-Bovy

    Gustave Serrurier-Bovy (1858 - 1910).

    8

    ATUAÇÕES

    ATUAÇÕES

    • Arquiteta(o)
    • Designer de Móveis

    CRONOLOGIA

    • 1858 - Nasce em Liège, Bélgica.
    • 1874 - Ingressa na Academia de Belas Artes de Liège, onde entra em contato com Auguste Donnay, os irmãos Berchman e Armand Rassenfosse.
    • 1882 - Trabalha com seu pai, Louis Serrurier, na construção de uma capela neogótica no Chateau de Chaityfintaine.
    • 1884 - Viaja a Londres, onde é desperto seu interesse pelo movimento Arts & Crafts. Essa nova influência fica aparente em seus trabalhos posteriores.
    • 1888 - Até então arquiteto em Liège, volta-se para o comércio e produção de móveis.
    • 1894 - Co-funda o Salon de La Libre Estétique, em Bruxelas, e apresenta o Cabinet de Travail.
    • 1895 - Organiza L’Oeuvre Artistique, em Liège, uma exposição internacional de artes aplicadas.
    • 1897 - Participa da Exposição Internacional de Bruxelas, junto com Henry Van de Velde e Paul Hankar.
    • 1899 - Em Paris, abre uma loja de varejo chamada L’Art dans L’Habitation.
    • 1900 - Participa da Exposition Universelle de Paris, onde constrói, com seu parceiro R. Dulong, o restaurante de luxo Pavillon Bleu.
    • 1901 - Visita a Colônia de Artistas de Darmstadt, o que o aproxima da Secessão Vienense.
    • 1903 - Constrói Villa L’Aube, sua residência pessoal.
    • 1905 - Participa da Exposition Universelle et Internationale de Liège, mostrando não só móveis luxuosos mas também peças originais, adequadas à vida de trabalhadores comuns.
    • 1910 - Morre na Antuérpia, Bélgica.

    OBRAS

    Protetor de lareira, ca. 1909.

    Armário-vitrine, 1899.

    Guarda-roupa de mogno, 1899.

    Villa l'Aube, 1903.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.