DICIONÁRIO

REFERÊNCIAS

  • HOFFMANN, Josef Franz Maria

  • HOFFMANN, Josef Franz Maria

    Josef Hoffmann (1870 - 1956)

    MOVIMENTOS RELACIONADOS

    ATUAÇÕES

    • Arquiteto
    • Designer de Jóias
    • Designer de Produto
    • Designer Têxtil

    É difícil para mim escrever sobre Josef Hoffmann, posto que me oponho em absoluto à direção que vem sendo tomada hoje pelos artistas mais jovens, e não apenas em Viena. A tradição para mim é tudo – a imaginação sem freio fica em segundo lugar. Aqui [no entanto] temos um artista dono de uma imaginação grandiosa, capaz de atacar as antigas tradições, e até mesmo eu sou forçado a admitir que com êxito.

    Adolph Loos, 1898

    CRONOLOGIA

    • 1870 - Nasce em uma família de classe média na cidade de Pirnitz, Morávia (atual República Tcheca).
    • 1887 - Vence a resistência do pai, que preferiria vê-lo advogado, e obtém permissão para estudar Arquitetura na Höhere Staatsgewerbeschule (espécie de escola técnica) de Brünn. Gradua-se na instituição no ano de 1891.
    • 1892 - É admitido como aluno pela Akademie der bildenden Künste [Academia de Belas Artes de Viena], onde dá continuidade a seu treinamento. Frequenta as aulas de Karl von Hasenauer, expoente da arquitetura historicista, e Otto Wagner, que viria a ser um dos maiores influenciadores de sua obra.
    • 1895 - Funda — com Koloman Moser, Joseph Maria Olbrich e Carl Otto Czeschka, entre outros — o Siebner Club [Clube dos Sete], embrião do que viria a ser a Secessão Vienense. Seus membros reuniam-se para discutir tendências na arquitetura e na arte. No mesmo ano, o projeto de graduação de Hoffmann vence o Grand Prix, o que lhe possibilita permanecer por um período na Itália.
    • 1897 - Tendo retornado ao Império Austro-Húngaro, ingressa na firma arquitetônica de Otto Wagner e funda, em parceria com outros artistas, a Secessão de Viena. Figura central dentro do grupo, participa ativamente da publicação Ver Sacrum e como designer de exposições. Casa-se no ano seguinte com Anna Hladik, com quem teria um filho, Wolfgang.
    • 1899 - Aos 29 anos, assume como professor na Kunstgewerbeschule [Escola de Artes Aplicadas] de Viena. Até sua aposentadoria, em 1936, lecionaria nos departamentos de Arquitetura, Trabalhos em Metal, Esmaltaria e Artes Aplicadas.
    • 1900 - Tem lugar a Exposição Universal de Paris, para a qual Hoffmann projetara as salas da Kunstgewerbeschule e da Secessão Vienense. No mesmo ano viaja para o Reino Unido, onde conhece Charles Rennie Mackintosh e visita a guilda de Charles Ashbee. A importância desse contato direto com o Arts & Crafts se faria evidente na Wiener Werkstätte, estabelecida três anos depois.
    • 1903 - Fundação da Wiener Werkstätte, uma associação de caráter colaborativo entre artistas e artesãos. Financiada por Fritz Waerndorfer, e tendo por co-diretores artísticos Hoffmann e Koloman Moser, a empreitada tinha por objetivo conferir às artes decorativas o mesmo prestígio de que tradicionalmente gozavam as belas artes. O conceito da oficina prospera e expande-se com a fundação posterior da Deutscher Werkbund (1907) e da Österreichischer Werkbund (1912).
    • 1905 - Josef Hoffmann abandona a Secessão de Viena. Recém-inaugurado o edifício que projetara para abrigar o Sanatório Purkersdorf (1904), recebe a encomenda de um design para o Palais Stoclet, em Bruxelas, um dos marcos de sua carreira arquitetônica. Outros trabalhos importantes viriam a ser o interior da casa de shows avant-garde Cabaré Fledermaus (1907); a Casa Hochstetter (1907); a Villa Ast (1911); e a Villa Skywa-Primavesi (1916).
    • 1920's - Interessa-se especialmente pela construção de habitações populares, em meio à severa crise habitacional que se seguiu à Primeira Guerra Mundial. O maior desses projetos habitacionais, na Laxenburger Strasse, 94, seria inaugurado no ano de 1932.
    • 1932 - Debilitada após a Primeira Guerra e a Grande Depressão de 1929 — especialmente devastadora para Alemanha e Áustria —, a Wiener Werkstätte encerra suas atividades.
    • 1936 - Torna-se professor emérito na Akademie der bildenden Künste. No anos seguintes, participa da Exposição Internacional de Paris (1937) e projeta novos interiores para o Hotel Imperial em Viena. Depois da incorporação forçada da Áustria pela Alemanha Nazista, fica encarregado de adaptar a antiga Embaixada Alemã para uso como quartel general.
    • 1945 - Encerrada a Segunda Guerra Mundial, Hoffman volta a integrar a Secessão de Viena e atua como presidente da instituição por dois anos. Entre 1949 e 1953, projeta três complexos habitacionais de grandes dimensões, a serem alocados em Viena.
    • 1956 - Morre em seu apartamento em Viena, aos 85 anos.

    OBRAS

    Mansão Stoclet, 1911
    © Ministere de la Region de Bruxelles-Capitale

    Mansão Stoclet (interior), 1911

    Sanatório Purkersdorf, 1904

    Stitzmachine (Confeccionada para o Sanatório Purkersdorf), c. 1905

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • Wiener Werkstätte

  • Wiener Werkstätte

    Wiener Werkstätte

    Logo da Wiener Werkstätte (1902-1932)

    MOVIMENTOS RELACIONADOS

    ORIGENS

    • Áustria

    O imenso dano causado, de um lado, pela deteriorada produção de massa e, de outro, pela imitação servil dos estilos passados inunda todo o mundo como uma gigantesca torrente fluvial [...] No lugar da mão, imiscuiu-se a máquina; no lugar do artesão, o comerciante. Mas seria uma loucura querer nadar contra essa corrente. Apesar disso, fundamos a nossa oficina [...]. Queremos estabelecer uma relação estreita entre o público, o projetista e o artesão, e produzir objetos de uso doméstico simples e de qualidade. O nosso ponto de partida é o uso do objeto; a nossa primeira condição é a funcionalidade; a nossa força consistirá na harmonia das proporções e na excelência da elaboração. Quando for o caso, procuraremos acrescentar ornamentos, mas sem esforços e não a qualquer custo [...] É preciso tornar a reconhecer e apreciar o valor do trabalho artistico e das ideias. O trabalho do artesão deverá ser valorizado na mesma medida daquele do pintor e do escultor. Não podemos nem pretendemos concorrer com a produção de baixo preço; essa se dá, sobretudo, em detrimento dos trabalhadores e nós entendemos que o nosso dever mais alto seja dar-lhes de novo a alegria de um trabalho e uma existência digna de homem. Mas tudo isso só se pode obter gradualmente [...].

    Os produtos substitutos, as imitações de estilo, só podem satisfazer aos parvenus. O burguês de hoje, assim como o operário, deve possuir a orgulhosa consciência dos próprios valores e não deve tender à emulação com outras classes, cuja missão cultural já foi cumprida e que conservam, de direito, a recordação de um esplêndido passado artístico. A nossa burguesia ainda está distante de haver realizado a sua própria missão artística. A ela cabe agora levar a termo essa evolução [...] Que nos seja enfim consentido sublinhar que também nós estamos conscientes do fato de que em determinadas circunstâncias se podem produzir, com a ajuda das máquinas, produtos razoáveis em série, a preços acessíveis; contanto que tais objetos revelem claramente o caráter de sua fabricação [...]. Usaremos todas as nossas forças para termos sucesso, mas daremos passos adiante apenas com a ajuda de todos os amigos. Não podemos nos permitir fantasias. Temos os pés bem plantados na terra e esperamos as encomendas".

    HOFFMAN, J. & MOSER, K.. [1905]
    Programa da Wiener Werkstätte. Apud: DE FUSCO, Renato. [1.ed. 1985]
    História do Design, 2019.

    OBRAS

    Dagobert Peche
    Caixa de doces em formato de pássaro, 1920

    Carl Otto Czeschka
    Colar, 1910

    Bertold Löffler
    Cartaz para o Kabarett Fledermaus, 1907

    Koloman Moser e Josef Hoffmann
    Poltrona confeccionada para o Sanatório Purkersdorf, 1903

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • JESSER, Hilda

  • JESSER, Hilda

    Hilde Schmidt-Jesser

    Cartão-postal por Hilda Jesser (detalhe), c. 1919

    MOVIMENTOS RELACIONADOS

    ATUAÇÕES

    • Ceramista
    • Designer
    • Designer de Interiores
    • Designer de Jóias
    • Designer de Moda
    • Designer de Produto
    • Designer Gráfico
    • Designer Têxtil
    • Muralista

    CRONOLOGIA

    • 1894 - Nasce dia 21 de Maio em Marburg an der Drau, no que é hoje a Eslovênia. Seu pai trabalhava como Zentralinspektors [inspetor central] na Südbahn, um das ferrovias que integravam o Império Austro-Húngaro.
    • 1912 - É aceita como aluna visitante na Wiener Kunstgewerbeschule [Escola de Artes Aplicadas de Viena]. Dois anos depois, passa a constar como aluna integral.
    • 1915 - Tendo completado o ciclo básico, ministrado pelo arquiteto Oskar Strnad, passa a frequentar as aulas de Josef Hoffmann. Sob sua tutela, concentra-se principalmente no design de moda e têxtil. Adquire o domínio de técnicas relacionadas, como o bordado e a rendaria.
    • 1916 - Começa a trabalhar na Wiener Werkstätte sob a direção de arte de Dagobert Peche, um ano antes de concluir seus estudos formais. Hilda viria a ser uma das artistas mais versáteis da firma, desenvolvendo trabalhos em cerâmica, bordado, vidro, renda, metal, couro, entre outros. Era especialmente aclamada por suas habilidades de pintura, embora tenha produzido um número bastante reduzido de peças de cerâmica pintada.
    • 1922 - Deixa a Wiener Werkstätte, onde estivera trabalhando até então, e assume uma posição como professora assistente na Kunstgewerbeschule .
    • 1935 - Torna-se professora plena.
    • 1938 - É forçada a interromper suas atividades como docente por conta da dominação nazista.
    • 1945 - Com o fim da Segunda Guerra Mundial, volta a lecionar.
    • 1967 - Aposenta-se da Wiener Kunstgewerbeschule.
    • 1985 - Falece em Viena.

    OBRAS

    Riedgras (tecido em seda estampado)

    Vaso de vidro esmaltado, c. 1925

    Vaso de cerâmica, c. 1921

    Deckchen (design para lenço em tule), c. 1922

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • OLBRICH, Joseph Maria

  • OLBRICH, Joseph Maria

    Josef Maria Olbrich

    Josef Olbrich em frente a sua casa em Darmstadt, 1901

    MOVIMENTOS RELACIONADOS

    ATUAÇÕES

    • Arquiteta(o)

    O colega de [Josef Maria] Olbrich, Josef Hoffmann, comentou que "Olbrich, uma verdadeira fonte de ideias e talvez de um romantismo demasiado, era um trabalhador colossal e criador incansável. Ele era obcecado pela música de [Richard] Wagner e teria adorado construir Valhalla. Era maravilhoso fantasiar com ele. Nenhuma tarefa era grande demais e não havia nada que ele não tentasse, ao menos na forma de um rascunho."

    KURDIOVSKY, Richard. [2005]
    In.: BRANDSTÄTTER, Christian (Ed). Vienna 1900: Art, Life and Culture.
    Nova York, The Vendome Press. p. 272.

    CRONOLOGIA

    • 1867 - Nasce no dia 22 de Dezembro em Troppau (Opava), então parte do império Austro-Húngaro e hoje território da República Tcheca. Frequenta uma escola local mas parte sem ter completado sua graduação.
    • 1882 - Matricula-se no departamento de construção civil da Staatsgewerbeschule (Escola Técnica Estatal) de Viena.
    • 1886 - Retorna a Troppau, onde trabalha para a firma de August Bartel.
    • 1890 - De volta a Viena, torna-se aluno da escola especial de arquitetura da Academia de Belas Artes, onde lecionava Carl von Hasenauer.
    • 1893 - Trabalha por alguns meses para o arquiteto vienense Otto Wagner, que assumira a cátedra de von Hasenauer.
    • 1894 - Vence o Prix de Roma, que custeia sua viagem de estudos à Itália. A viagem, entretanto, é logo interrompida: Wagner propõe a Olbrich que assuma como projetista chefe no planejamento e design da Stadtbahn (ferrovia) de Viena. Tendo aceitado a oferta de trabalho, retorna a Viena. Considera-se que várias das estações projetadas por Wagner podem ser coatribuídas a Olbrich, como o Hofpavillon em Schönbrunn e a estação Karlsplatz.
    • 1897 - Em parceria com um grupo de pintores, escultores e arquitetos, funda, no mês da Abril, a Secessão Vienense. A Secessão opunha-se à conservadora Künstlerhaus, associação artística oficial. Josef Olbrich viria a ser membro fundador também da Bund Deutscher Architekten [Associação de Arquitetos Alemães] (1903) e da Deutscher Werkbund (1907).
    • 1898 - Inauguração da sede da Secessão, projetada por Olbrich.
    • 1899 - Ernst Ludwig, grão-duque de Hessen, convida Josef Olbrich, Peter Behrens e outros artistas para formar uma colônia artística, assentada na colina de Mathildenhöhe, em Darmstadt. Olbrich desenvolve todos os edifícios da colônia, bem como o plano geral, o mobiliário, os jardins e a infraestrutura para as exibições. O foco arquitetônico ficaria por conta da casa de Ernst Ludwig, concluída no ano subsequente.
    • 1901 - Tem lugar na colônia a exibição Ein Dokument deutscher Kunst [Um documento da arte germânica], para a qual o arquiteto desenvolve uma série de estruturas temporárias. A mais interessante seria a galeria de pintura e escultura, cujo traçado dinâmico Olbrich revisitaria em sua entrada — vencedora do primeiro prêmio — para a competição pelo design da estação ferroviária de Basel, Suíça.
    • 1904 - Exibe seu trabalho na Louisiana Purchase Exposition, em St. Louis. Sua participação é um sucesso e atrai a atenção de vários arquitetos americanos, dentre os quais Frank Lloyd Wright.
    • 1906 - Período de apogeu do trabalho de Olbrich em Mathildenhöhe, com o design da Galeria de Exibições — blocada e formal, com tons classicistas — e da Torre Matrimonial, presente de casamento da cidade de Darmstadt para o grão-duque.
    • 1908 - Morre de leucemia no dia 8 de Agosto. Ele estivera trabalhando em duas importantes encomendas: a Casa Feinhals, em Cologne-Marienburg, e a loja de departamentos Tietz, em Düsseldorf, concluídas postumamente.

    OBRAS

    Estação Karlsplatz, 1898
    © Foto de Paul Barker Hemings, 2014

    Wiener Secessionsgebäude (Sede da Secessão Vienense), 1898

    Casa de Ernst Ludwig, 1901

    Torre Matrimonial, 1907

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • PRÜTSCHER, Otto

  • PRÜTSCHER, Otto

    Otto Prütscher

    Otto Prütscher (1880 - 1949).

    MOVIMENTOS RELACIONADOS

    ATUAÇÕES

    • Arquiteta(o)
    • Designer
    • Designer de Jóias
    • Designer de Móveis
    • Designer Gráfico

    CRONOLOGIA

    • 1880 - Nasce em Viena, Áustria.
    • 1895 - Ingressa na Fachhochschule für Holzindustrie (Timber Industry College).
    • 1897 - Entra para a Kunstgewerbeschule (Escola de Artes e Ofícios), em Viena, onde estuda com Franz von Matsch e Josef Hoffmann.
    • 1900 - Diversos de seus trabalhos são publicados no Das Interieur.
    • 1901 - Termina seus estudos na Kunstgewerbeschule; em seguida trabalha em colaboração com Erwin Puchinger, fazendo Design de Interiores.
    • 1903 - É chamado para trabalhar como assistente na Graphische Lehr- und Versuchsanstalt (Instituto de Arte Gráfica de Viena).
    • 1908 - Projeta uma sala de mármore para o Kunstschau, que é executada depois por artesãos da Wiener Werkstätte.
    • 1910 - Torna-se professor na Graphische Lehr- und Versuchsanstalt (Instituto de Arte Gráfica de Viena) e na Kunstgewerbeschule (Escola de Artes e Ofícios).
    • 1911 - Casa-se com Helene Süßmandl.
    • 1922 - Torna-se membro da Künstlerhaus de Viena.
    • 1931 - Projeta a casa de Dr. Otto Wertheim, em Mariazell, Viena.
    • 1934 - Realiza a construção da loja Piccini, no mercado mais popular de Viena, o Naschmarkt.
    • 1946 - Aposenta-se e para de dar aulas.
    • 1947 - Ganha o Prêmio do Estado Austríaco de Arquitetura.
    • 1949 - Morre aos 68 anos, em Viena.

    OBRAS

    Estampa "Vineta" para Backhausen, 1905.

    Serviço de chá Sterling com detalhes de marfim e vime, c. 1920.

    Papel de parede para o Boulevard Theatre, em Annahof, 1910.

    Stand de plantas, 1903.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • CZESCHKA, Carl Otto

  • CZESCHKA, Carl Otto

    Carl Otto Czeschka

    Carl Otto Czeschka (1878 - 1960).

    MOVIMENTOS RELACIONADOS

    ATUAÇÕES

    • Arquiteta(o)
    • Designer de Jóias
    • Designer de Vidros
    • Designer Gráfico
    • Pintor(a)

    Czscheka foi uma figura central no desenvolvimento posterior da Wiener Werkstätte, na produção de arte e design e nas vendas coletivas, fundadas em 1903 por Josef Hoffmann e Koloman Mosaer, que buscavam o ideal de Gesamtkunstwer (completa obra de arte), uma unificação des artistas e artesãos de diferentes disciplinas na criação de uma conceito de vida mais abrangente."

    GSE, Galerie St. Etienne.
    GSE, Galerie St. Etienne.

    CRONOLOGIA

    • 1878 - Nasce em Viena, Áustria.
    • 1894 - Estuda Pintura com Christian Griepenkerl na Akademie der bildenden Künste, em Viena, até 1899.
    • 1899 - É encarregado da decoração da igreja do imperador Joseph em Radmer, Styria.
    • 1900 - Torna-se membro da Secessão Vienense.
    • 1902 - Leciona na Escola de Artes e Ofícios de Viena até 1907.
    • 1905 - Torna-se membro da Wiener Werkstätte.
    • 1907 - Leciona na Kunstgewerbeschule em Hamburgo. Nesse mesmo ano, cria um cartaz para o Fledermaus Cabaret.
    • 1909 - Conclui o que é considerado o seu trabalho mais famoso: as ilustrações para o livro Die Nibelungen.
    • 1918 - Projeta cenários e figurinos para adaptação da peça King Lear de William Shakespeare.
    • 1922 - Desenha o "Bufo", emblema da Brinckmann Justus Gesellschaft.
    • 1960 - Morre em Hamburgo, aos 81 anos.

    OBRAS

    Bracelete, c. 1910.

    "Wittgenstein Vitrine", 1908.

    Capa do primeiro programa de teatro do "Kabarett Fledermaus", 1907.

    Ilustração do livro "Nibelungen", editora Gerlach & Wiedling, 1908.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • LÖFFLER, Berthold

  • LÖFFLER, Berthold

    Bertold Löffler

    Berthold Löffler (1874 - 1960).

    MOVIMENTOS RELACIONADOS

    ATUAÇÕES

    • Ceramista
    • Designer
    • Designer Gráfico
    • Pintor(a)

    [Bertold] Löffler, embora fosse essencialmente um artista gráfico, era o parceiro de Michael Powolny na Wiener Keramik (...). Löffler e [Otto] Czeschka possuíam ambos, em igual medida, um forte senso para a expressão gráfica e talento para o decorativo — um interesse duplo pela delicadeza lúdica [da confecção de peças artesanais] e pelo refinamento expressivo da forma plana [no design gráfico]. Possivelmente [num gesto] da maior importância para o período que se seguiu à fase purista da Werkstätte, os dois reintroduziram a figura humana como um meio representacional e estético em si próprio — algo que viria a ser crucial para a nascente geração Expressionista.

    KALLIR, Jane. [1986]
    Viennese Design and the Wiener Werkstaette.
    Galerie St. Etienne/George Braziller, Inc. p. 129.

    CRONOLOGIA

    • 1874 - Nasce em Liberec.
    • 1890 - Inicia os estudos na Kunstgewerbeschule, onde estudou com Carl Czeschka, Adreas Groll e Koloman Moser.
    • 1900 - Adquire sua primeira experiência profissional fazendo Allegorien und Embleme, neue Folge, para Martin Gerlach.
    • 1904 - Começa a lecionar na Kunststuckereischule, em Viena.
    • 1906 - Funda a Wiener Keramik juntamente com Michael Powoly. Na fábrica eles optam por utilizar argila ao invés de porcelana.
    • 1907 - Substitui Czeschka na Kunstgewerbeschule, na aula de pintura e impressão, quando o mesmo vai para Hamburgo, lecionando para Oskar Kokoschka and Rudolf Kalvach. Löffler permanece no cargo até 1935.
    • 1912 - Elabora uma exposição para uma sala na exibição de primavera do Vienna's Museum for Art and Industry.
    • 1926 - Faz pinturas em alguns retábulos na Kirche Am Schüttel, em Viena.
    • 1935 - Se aposenta da profissão como professor.
    • 1960 - Morre em Viena.

    OBRAS

    pôster para a Kunstschau, 1908

    pôster Künstlerhaus Weihnacht Schau, 1930

    Untitled

    alegoria Sport und Wissenschaft, 1897

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • MOSER, Koloman

  • MOSER, Koloman

    Koloman Moser

    Koloman Moser (1868 - 1918)

    MOVIMENTOS RELACIONADOS

    ATUAÇÕES

    • Designer
    • Designer de Interiores
    • Designer de Jóias
    • Designer de Produto
    • Designer Gráfico
    • Pintor(a)

    Devemos dizer que ficamos muito impressionados quando entramos em contato pela primeira vez com este desenho feito por Kolo Moser, o qual foi o artista mais ativo na crescente arte de decoração de Viena por volta de 1900. Como um jovem artista, Moser começou sua carreira como ilustrador, especialmente para revistas de moda, onde conheceu Gustav Klimt. [...] ele influenciou toda uma geração de criadores Austríacos."

    GILLIS, Eric.
    eg-fineart.com

    CRONOLOGIA

    • 1868 - Nasce em Viena.
    • 1885 - Começa a estudar desenho e pintura na Academia de Belas Artes, em Viena Bildenden.
    • 1886 - Ingressa na Malerschule Allgemeine, onde estuda pintura.
    • 1893 - Estuda Design Gráfico na Kunstgewerbeschule, em Viena.
    • 1895 - Termina o curso de Design Gráfico e começa a trabalhar como freelancer, fazendo peças gráficas para editoras e influenciando as tendências progressistas de arte da sua época, produzindo objetos desenhados em vidro, móveis, metal e joias, bem como artigos de couro, têxteis, encadernações de livros e brinquedos infantis.
    • 1897 - Funda a Secessão Vienense, juntamente com Josef Hoffmann, Otto Wagner, Adolf Loos, Joseph Maria Olbrich e Gustav Klimt.
    • 1889 - Começa a trabalhar como professor, mas apenas recebe o cargo efetivo no ano seguinte, na Escola de Artes Aplicadas de Viena.
    • 1903 - Deixa a Secessão Vienense e junta-se novamente a Hoffman, e agora a Fritz Waernodorfer, e co-funda a Wiener Werkstatte, baseando-se no movimento de Arts and Crafts Britânico. A ideia seria fazer com que as artes plásticas e as artes decorativas e aplicadas estivessem sendo vista de maneira igualitária.
    • 1904 - Torna-se editor da revista chamada Ver Sacrum, tendo realizado por volta de 140 ilustrações, porém deixa o cargo para dar lugar a Klimt.
    • 1906 - Casa-se com Editha Mauthener von Markhof, herdeira de uma família de industrialistas que o ajuda com os empréstimos da Wiener Werkstatte, que na época passava por uma forte crise com uma dívida.
    • 1908 - Deixa a Wiener Werkstatte, por uma briga com Waernodorfer e passa a concentrar-se apenas em pintura.
    • 1911 - Apresenta pela primeira vez 53 de suas pinturas na Galerie Miethke, em Viena.
    • 1916 - Descobre que está com câncer.
    • 1918 - Morre em Viena.

    OBRAS

    Colar, 1904.

    Armchair (produzida juntamente com Josef Hoffman), 1903.

    Pôster para o Frommes Kalender, 1899.

    Vitral para a Igreja Steinhof em Viena.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • PECHE, Dagobert

  • PECHE, Dagobert

    Dagobert Peche

    Dagobert Peche (1887 - 1923)

    MOVIMENTOS RELACIONADOS

    ATUAÇÕES

    • Arquiteto
    • Designer
    • Designer de Moda
    • Designer de Produto
    • Designer Gráfico
    • Designer Têxtil
    • Metalúrgica(o)

    As proezas de [Dagobert] Peche remetem a um período hoje obscuro, no qual a indulgência decorativa era um gesto radical e combativo. Sua carreira floresceu nos anos sombrios da Primeira Guerra Mundial, na Áustria, quando se tornou a estrela-guia da firma de design vanguardista Wiener Werkstätte. Ele desviou a instituição e seu líder, Josef Hoffmann, dos rumos do formalismo minimalista. A mudança era provavelmente inevitável, dado os gostos restritos da alta burguesia austríaca à época. Ainda assim, ninguém estava preparado para a genialidade avassaladora de Peche. Em uma famosa polêmica de 1908, [o texto] "Ornamento e Crime", o arquiteto vienense Adolf Loos argumentara que a ornamentação era um grotesco vestígio do passado torpe da humanidade. Para Peche, no entanto, o ornamento era tudo. Ele certa vez enfureceu Loos ao revestir as maçãs de uma árvore em folha de ouro — sujeitando assim a natureza, a grosso modo, àquilo que sua paixão pelo enfeite fizera ao princípio arquitetônico da funcionalidade. Ele exaltava o inútil.

    SCHJELDAHL, Peter [2002].
    Present Laughter: A forgotten master of embellishment.
    The New Yorker Magazine (newyorker.com)
    (Último acesso: 17/10/2019)

    CRONOLOGIA

    • 1887 - Nasce no dia 3 de Abril em Sankt Michael im Lungau, Salzburg, no Império Austro-Húngaro.
    • 1906 - Dá início a seus estudos na Technische Hochschule. Tem como professores Max von Ferstel, Karl König e Leopold Simony.
    • 1908 - Pede transferência para a Akademie der bildenden Künst, onde estuda Arquitetura. Na Akademie, tem aulas com o arquiteto Friedrich Ohmann, que se tornaria sua principal influência.
    • 1909 - Tem seu trabalho publicado na Der Architekt, evento recorrente nos três anos seguintes.
    • 1910 - Viaja para a Grã Bretanha, onde acredita-se que teria visto o trabalho do artista gráfico Aubrey Beardsley. Conhece, no mesmo ano, sua futura esposa: Petronella (Nelly) Daberkow.
    • 1911 - Conclui seus estudos na Akademie e casa-se com Nelly Daberkow. Nos anos seguintes seu foco recairia sobre as Artes Decorativas; Peche trabalharia para firmas do ramo criando, entre outras coisas, padronagens têxteis e papéis de parede.
    • 1913 - Participa de sua primeira exposição — a Exibição de Papéis de Parede, no Museu Austríaco —, onde seus designs chamam a atenção pelo dinamismo exagerado de suas formas.
    • 1914 - Expõe trabalhos de sua autoria na exibição da Deutscher Werkbund, em Cologne.
    • 1915 - Tendo conhecido e trabalhado com Josef Hoffmann anteriormente, passa a integrar oficialmente a Wiener Werkstätte como diretor de arte.
    • 1916 - É convocado a servir na Primeira Guerra Mundial. Tal situação, no entanto, não se estenderia muito: Dagobert seria dispensado no ano seguinte, após sofrer de um episódio de apendicite.
    • 1917 - Com o auxílio de Hoffmann, Peche e sua família mudam-se para Zürich, Suíça. Uma vez lá, ficaria responsável por dirigir a sede local da Wiener Werkstätte.
    • 1919 - Retorna a Viena, deixando o cargo em Zürich
    • 1923 - Morre aos 36 anos, no dia 16 de Abril, em decorrência de um tumor maligno.

    OBRAS

    Mostruário feito para a Kunstschau, 1920

    pôster Die Moden der Wiener Werkstate, 1919

    Gabinete para Salão, 1913
    © Fotografia de Georg Mayer para o MAK (Museum für angewandte Kunst)

    Padronagem Swallow-Tail, 1911-13
    © MAK (Museum für angewandte Kunst)

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.

  • POWOLNY, Michael

  • POWOLNY, Michael

    Michael Powolny

    Michael Powolny (1871 - 1954)

    MOVIMENTOS RELACIONADOS

    ATUAÇÕES

    • Ceramista
    • Escultor(a)
    • Professor(a)

    "Os trabalhos em cerâmica mais uma vez demonstram o tratamento desimpedido e voluptuoso [dado às peças], familiar especialidade da Neue Wiener Keramir. Não é coincidência que devam ocasionalmente ecoar o vocabulário formal do Rococó, posto que partilham do mesmo espírito desinibido, divertido e sensual. É possível ver todo um mundo tomar forma em torno desses objetos, um mundo alegre, leve e amigável no qual a vida é feliz e festiva."

    Essas palavras, escritas em 1926, poderiam facilmente ser aplicadas ao trabalho [anterior] da Wiener Keramik (...). A influência de Berthold Löffler e Michael Powolny, com seus querubins agarrados a cascadas Klimtescas de frutas e flores, permeou todo o espectro da produção da Wiener Keramik (...), seu "mundo alegre, leve e amigável" contrapondo-se aos designs que Hoffmann executava no papel quadriculado, seu meio usual.

    FAHR-BECKER, Gabriele. [1995]
    Wiener Werkstaette.
    Taschen, p. 135.

    CRONOLOGIA

    • 1871 - Nasce em Judenburgo, na Áustria.
    • 1885 - Recebe treinamento e ajuda seu pai com os negócios, durante os quatro anos seguintes.
    • 1890 - Dá continuidade ao aprendizado iniciado com o pai, na firma Sommerhuber, em Steyr.
    • 1891 - Leciona na Fachschule für Tonindustrie (Escola para Indústria Oleira) em Viena, até 1894.
    • 1894 - Estuda na Kunstgewerbeschule (Escola Vienense de Artes Aplicadas).
    • 1903 - Trabalha como assistente do escultor Franz Metzner, até 1906.
    • 1906 - Funda a Wiener Keramik (Cerâmicas Vieneses), com Bertold Löffler.
    • 1907 - Alia-se ao Wiener Werkstätte, que fica responsável pela distribuição do material da Wiener Keramilk.
    • 1909 - Torna-se professor da Kunstgewerbeschule (Escola Vienense de Artes Aplicadas), onde trabalha até 1936.
    • 1910 - Projeta artigos de vidro da J.& L. Lobmeyr, produzidos por Loetz.
    • 1913 - A Wiener Keramik associa-se com a United Viennese and Gmundner Potterware Production Schleiss Company.
    • 1951 - É condecorado com a Medalha de Honra da capital austríaca, Viena.
    • 1954 - Morre em Viena, aos 82 anos.

    OBRAS

    Cherub Season's Figurines, 1912.

    Vaso, 1914 - 1915.

    Vaso, c. 1915.

    Tigela de frutas de porcelana, 1910.

    A respeito da utilização das imagens leia o tópico Direitos de Propriedade Intelectual na página Termos de Uso.